quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

É tempo de portas abertas!


Salmos 24.1 a 10: “Ao SENHOR pertence a terra e tudo o que nela se contém, o mundo e os que nele habitam. Fundou-a ele sobre os mares e sobre as correntes a estabeleceu. Quem subirá ao monte do SENHOR? Quem há de permanecer no seu santo lugar?

O que é limpo de mãos e puro de coração, que não entrega a sua alma à falsidade, nem jura dolosamente. Este obterá do SENHOR a bênção e a justiça do Deus da sua salvação. Tal é a geração dos que o buscam, dos que buscam a face do Deus de Jacó. Levantai, ó portas, as vossas cabeças; levantai-vos, ó portais eternos, para que entre o Rei da Glória.

Quem é o Rei da Glória? O SENHOR, forte e poderoso, o SENHOR, poderoso nas batalhas. Levantai, ó portas, as vossas cabeças; levantai-vos, ó portais eternos, para que entre o Rei da Glória. Quem é esse Rei da Glória? O SENHOR dos Exércitos, ele é o Rei da Glória.”

O mundo espiritual consiste na abertura de portas que representam níveis de autoridade espiritual. Em João 10.9, o Senhor Jesus disse: “Eu sou a porta. Se alguém entrar por mim, será salvo; entrará, e sairá, e achará pastagem.”.

O que isso quer dizer? Que, em Cristo, temos as chaves para abri-las. Nele, temos livre acesso ao mundo espiritual. Ele quer que sejamos portas de bênçãos e de salvação para as pessoas. Jesus tirou de Satanás o poder de fechar a porta para os servos do Senhor. Ele tirou de Satanás o domínio sobre a morte.

Apocalipse 1.18: “...e aquele que vive; estive morto, mas eis que estou vivo pelos séculos dos séculos e tenho as chaves da morte e do inferno.”

2 Crônicas 29.1 a 5: “Tinha Ezequias vinte e cinco anos de idade quando começou a reinar e reinou vinte e nove anos em Jerusalém. Sua mãe se chamava Abia e era filha de Zacarias. Fez ele o que era reto perante o SENHOR, segundo tudo quanto fizera Davi, seu pai.

No primeiro ano do seu reinado, no primeiro mês, abriu as portas da Casa do SENHOR e as reparou. Trouxe os sacerdotes e os levitas, ajuntou-os na praça oriental e lhes disse: Ouvi-me, ó levitas! Santificai-vos, agora, e santificai a Casa do SENHOR, Deus de vossos pais; tirai do santuário a imundícia.

Quando Ezequias iniciou seu reinado, a primeira providência que ele tomou foi estabelecer uma grande limpeza, quebrando os costumes de seu pai, Acaz – que foi uma porta de destruição para Israel. Depois, ele restaurou e abriu as portas do templo.

Hoje, eu gostaria de conscientizá-los sobre as estratégias que o inimigo adota para fechar as portas espirituais:

1- A adoração a ele

Mateus 4.8 a 10: “Levou-o ainda o diabo a um monte muito alto, mostrou-lhe todos os reinos do mundo e a glória deles e lhe disse: Tudo isto te darei se, prostrado, me adorares. Então, Jesus lhe ordenou: Retira-te, Satanás, porque está escrito: Ao Senhor, teu Deus, adorarás, e só a ele darás culto.”

A adoração a Satanás são os altares que construímos e quando deixamos de servir a Cristo para nos envolver com os desvios impostos pelo inimigo.

O amor, querido internauta, é o vínculo da perfeição. Mas adorar? Somente ao Senhor. Somente a Ele, toda honra e glória”, alertou.

2- O pecado

Isaías 59.2: “Mas as vossas iniquidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que vos não ouça.”

Romanos 6.23: “... porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor.”

O pecado causa separação entre nós e o Senhor, nos escraviza e nos leva ao fechamento das portas que dão acesso ao plano que Ele tem para nós.

3- A incredulidade

Hebreus 3.12: “...também, qual manto, os enrolarás, e, como vestes, serão igualmente mudados; tu, porém, és o mesmo, e os teus anos jamais terão fim.”

Além de ferir o Espírito Santo, a incredulidade nos impede de viver os planos e os propósitos superiores do Senhor.

Mas, hoje, eu vim aqui para profetizar que é tempo de portas abertas.

1- As portas vão se abrir, e a glória do Senhor – o Shekinah – voltará

2 Crônicas 5.14: “...de maneira que os sacerdotes não podiam estar ali para ministrar, por causa da nuvem, porque a glória do SENHOR encheu a Casa de Deus.”

Com as portas do templo abertas, houve a restauração do altar e a consequente manifestação da glória do Senhor.

2- Um novo tempo de Deus será inaugurado, porque viveremos a glória da segunda casa

Ageu 2.6 a 9: “Pois assim diz o SENHOR dos Exércitos: Ainda uma vez, dentro em pouco, farei abalar o céu, a terra, o mar e a terra seca; farei abalar todas as nações, e as coisas preciosas de todas as nações virão, e encherei de glória esta casa, diz o SENHOR dos Exércitos.

Minha é a prata, meu é o ouro, diz o SENHOR dos Exércitos. A glória desta última casa será maior do que a da primeira, diz o SENHOR dos Exércitos; e, neste lugar, darei a paz, diz o SENHOR dos Exércitos.”

A glória da segunda casa representa um tempo de alegria e esperança.

3- As portas estão abertas para que entre o Rei da Glória, Jesus Cristo

Apocalipse 3.7: “Ao anjo da igreja em Filadélfia escreve: Estas coisas diz o santo, o verdadeiro, aquele que tem a chave de Davi, que abre, e ninguém fechará, e que fecha, e ninguém abrirá...”


As portas se abrem, quebrando todas as resistências, e o Senhor Jesus vai entrar como vencedor em todas as áreas. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.