segunda-feira, 9 de outubro de 2017

A origem apostólica da natureza divina

A origem apostólica da natureza divina foi o tema da ministração da palavra da Ceia de Oficiais do mês de outubro, ministrada neste sábado (07) pelo apóstolo Estevam Hernandes no Renascer Arena, em São Paulo. Ele leu os textos bíblicos que estão em Salmos 8.5 e Hebreus 2.1-8.

“O homem foi criado à imagem e semelhança de Deus no que diz respeito ao seu espírito e pouco abaixo dos anjos na criação original. Essa é a posição espiritual que o homem abriu mão na queda e que foi reconquistada em Cristo. A origem do homem apostólico é em Cristo, espiritualmente eu carrego a imagem de Jesus Cristo. Somos descendentes da fé em Abraão e gerados espiritualmente em Cristo”, afirmou o apóstolo Estevam.


Veja a seguir os principais textos das ministrações:

O homem que não nasce de Cristo continua sendo o homem natural que tem origem adâmica e demoníaca (João 3.3 e 8.44). Se eu entendo que a minha origem é Cristo, minha opção é ser dele (1º Coríntios 15.44-50).

Paulo tem uma visão profunda de como o homem pode viver apenas com a conexão a Adão ou pode nascer de Cristo. O que acontece é que muitos não mudam de posição espiritualmente e por isso estão submetidos ao domínio da carne que gera frutos (Gálatas 5.16-25).

A Bíblia nos mostra que a opção em ser espiritual mudou a vida de muitos homens ao passo que o a opção contrária destruiu outros que poderiam ter um futuro poderoso em Deus.

Vamos analisar alguns casos:

1º) Ló fez claramente a opção carnal. Ele sabia da relação espiritual de Abraão com Deus, mas escolheu viver carnalmente (Gênesis 13.10). Está claro que a escolha de Ló foi carnal e não coincidentemente ele foi morar na sujeira de Sodoma e Gomorra porque estava associado ao carnal. Temos que limpar nosso coração para vencer as manipulações impostas pela carne.

2º) Caim. Deus deu a oportunidade aos filhos de Adão e Eva de viver uma transformação pela Graça manifesta por misericórdia, uma vez que a Graça não estava inaugurada, viria com Cristo. Mas Caim se inclina totalmente para as coisas da carne e comete homicídio, porque passa a viver debaixo de maldição carnal (Gênesis 4.6-11 e Romanos 8.5-9).

3º) Esaú: por sua ignorância e por desprezar as coisas espirituais simplesmente abriu mão de ser o Israel de Deus, foi um homem que viveu apenas o que a carne lhe proporcionou (Hebreus 12.16-17).  Mas o dinheiro, a posição, o poder, não lhe deram o que ele viu na vida do seu irmão, que deu origem ao povo de Deus. Ele não viveu a grandiosidade do plano do Senhor na sua vida.

O Espírito de Cristo em nós é vivificante! Quando eu tenho o Espírito do Senhor na minha vida, tudo renascer em minha vida todos os dias. Não vivo eu, mas Cristo vive em mim. Como posso dizer isso e fazer opções tão erradas? Porque não tenho prazer nas coisas espirituais? Falta a ligação com a raiz, com a Videira.

Chegou a hora de vivermos um grande avivamento no nosso interior. Temos que desejar o que Cristo deseja e viver o que Ele tem para nossas vidas. Porque os planos de Deus são tão difíceis de realizar? Porque muitas vezes não amamos o que Deus ama. Mas você é devedor, você tem que pregar a palavra, falar de Jesus!

A base da geração apostólica são os 12 apóstolos e nós somos a multiplicação apostólica. Nós “nascemos” dos apóstolos, fomos gerados em Cristo.

E como podemos assumir essa posição?


1º) Tornando-se o homem aperfeiçoado pelos dons da Graça na carne santificada em Cristo (Efésios 4.8). Cristo deixou aos homens espirituais os dons exclusivamente reservados aos ungidos de Deus que os torna espiritualmente superiores aos anjos por exercer esses dons livremente e os anjos não podem fazer isso (1º Pedro 1.10-12). Não somos nada se não tivermos dons. Ele quer encher sua vida de poder e autoridade! Deus quer derramar dons sobre você, eles te dão autoridade no mundo espiritual, te fazem um homem reconhecido como servo de Jesus Cristo.

2º) Desfrutar da natureza divina de Cristo (2 Pedro 1.4). Aqui está a chave espiritual mais profunda que deve nos levar a entender que temos a essência, o DNA de Cristo, isso nos torna igualmente herdeiros e co-herdeiros de Deus (Romanos 8.16 -17).

3º) Quando nos tornamos semelhante a Jesus. Ele se tornou semelhante a nós para que fossemos semelhante a Ele e vencêssemos a Satanás (Romanos 6.4-10).  Jesus se tornou homem para que os homens fossem semelhantes a Ele, para ocupar a sua posição original da criação.  Fomos criados pouco abaixo dos anjos, mas Cristo no colocou em um nível de autoridade superior (Efésios 1.20-23). Temos que ser vários “Cristos” andando pelo mundo com o mesmo sentimento dele.

Como temos o DNA de Cristo, temos que nos apropriar das dádivas da Graça, que são:

- Ser curados da carne enferma (Romanos 8.3);

- Ter o poder apostólico contra as obras do diabo (1ª João 3.8);

- Nos dar a fonte de poder que é o Espírito Santo (Efésios 1.8). Os doze foram os primeiros a experimentar o Espírito Santo vivo dentro de si;

- Nos permitiu vencer as dores do mundo pela glória reservada (Romanos 8.18);

- Ser o templo da sua glória na terra (1º Coríntios 13.6);

Descubra hoje suas origens e aproprie-se da essência de Cristo, assemelhe-se a Ele e viva poderosamente pela da abundância do seu poder (João 10.10)!

Cláudia Pires - Redação iGospel

Fotos: Abdiel Silva e Fellipe Pupo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.