sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Você não está sozinho!


João 14. 1 a 15: “Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fora, eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos lugar. E, quando eu for e vos preparar lugar, voltarei e vos receberei para mim mesmo, para que, onde eu estou, estejais vós também. E vós sabeis o caminho para onde eu vou.

Disse-lhe Tomé: Senhor, não sabemos para onde vais; como saber o caminho? Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim. Se vós me tivésseis conhecido, conheceríeis também a meu Pai. Desde agora o conheceis e o tendes visto. Replicou-lhe Filipe: Senhor, mostra-nos o Pai, e isso nos basta.

Disse-lhe Jesus: Filipe, há tanto tempo estou convosco, e não me tens conhecido? Quem me vê a mim vê o Pai; como dizes tu: Mostra-nos o Pai? Não crês que eu estou no Pai e que o Pai está em mim? As palavras que eu vos digo não as digo por mim mesmo; mas o Pai, que permanece em mim, faz as suas obras. Crede-me que estou no Pai, e o Pai, em mim; crede ao menos por causa das mesmas obras.

Em verdade, em verdade vos digo que aquele que crê em mim fará também as obras que eu faço e outras maiores fará, porque eu vou para junto do Pai. E tudo quanto pedirdes em meu nome, isso farei, a fim de que o Pai seja glorificado no Filho. Se me pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei. Se me amais, guardareis os meus mandamentos.”

Nesta passagem, o Senhor Jesus dividiu princípios profundos. Hoje, eu vou destacar três deles: 

Em primeiro lugar, Ele disse: “Não se desesperem!”.

Talvez, hoje, você esteja perturbado por causa dos problemas que te cercam. Aquilo sempre fica martelando, martelando, martelando... na sua mente, a ponto de você perder a paz e as forças! 

Como vencer esta perturbação? Com a certeza de que haverá bom futuro. Com a certeza de que, no Senhor, suas esperanças jamais serão frustradas.

Para vencermos a perturbação, precisamos saber qual será o nosso destino. O nosso futuro é a eternidade com Jesus! Prepare-se para isso!

Em segundo lugar, Ele afirmou: “Há um caminho!”.

Jesus é o caminho, a verdade e a vida! Sabe por que você está tão perdido? Porque você ainda não encontrou este caminho. 

O Senhor quer te dar equilíbrio, paz, tranquilidade, alegria.... Ele quer te sarar, te restaurar e mudar sua história! 

Jesus Cristo é o caminho para a sua salvação!

Em terceiro lugar, ele conscientizou: “Vocês não estão sozinhos. Vou conduzi-los em vitória!”.

Jesus Cristo disse que Ele também é o Pai e que nós faríamos as mesmas obras que Ele realizou e maiores ainda. 

O Senhor Jesus tem um plano e um propósito para a sua vida! Creia nisso!


Não desista, não perca a esperança, seja perseverante, porque aquele que te enviou é o mesmo que dará a vitória!

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Apenas, confie!


Salmo 125: “Os que confiam no SENHOR são como o monte Sião, que não se abala, firme para sempre. Como em redor de Jerusalém estão os montes, assim o SENHOR, em derredor do seu povo, desde agora e para sempre. O cetro dos ímpios não permanecerá sobre a sorte dos justos, para que o justo não estenda a mão à iniquidade.

Faze o bem, SENHOR, aos bons e aos retos de coração. Quanto aos que se desviam para sendas tortuosas, levá-los-á o SENHOR juntamente com os malfeitores. Paz sobre Israel!”

Nós temos a tendência de confiar em quem ou no que não devemos!

Existem pessoas que preferem confiar no dinheiro, no poder, no emprego, em amizades levianas, em relacionamentos abusivos, ou seja, em estruturas falíveis, do que confiar em Deus.

Quando deixamos de confiar no Senhor, ainda que levemente e temporariamente, colocamo-nos em uma situação de vulnerabilidade.

Existem duas formas de nos relacionarmos: confiando ou desconfiando. Muitas vezes, não queremos admitir que desconfiamos de Deus! Às vezes, até acreditamos que Ele existe, mas não acreditamos que Ele pode ou que Ele se importa. Isso é o mesmo que desconfiar.

Davi, que era um homem segundo o coração de Deus e de muitas conquistas, afirma que aqueles que confiam no Senhor possuem uma força extra para superar qualquer dificuldade.

Ele compara aqueles que confiam em Deus ao Monte de Sião. Em outras palavras, ele afirma que aqueles que confiam no Senhor são inabaláveis. Os montes suportam o frio, o sol escaldante, os terremotos e as mais terríveis tempestades. Depois de milhares de anos, o Monte de Sião continua intacto!

Para que não sejamos levados pelos ventos contrários, a nossa confiança precisa estar no imutável e no indestrutível, ou seja, no Senhor.

Malaquias 3.6: “Porque eu, o SENHOR, não mudo; por isso, vós, ó filhos de Jacó, não sois consumidos.”

Mateus 24.35: “Passará o céu e a terra, porém as minhas palavras não passarão.”


Limpe o seu coração, levante-se e volte a confiar, porque sua esperança n´Ele jamais será frustrada. 

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Ele nos amou primeiro


1 João 4.13 a 21: “Nisto conhecemos que permanecemos nele, e ele, em nós: em que nos deu do seu Espírito. E nós temos visto e testemunhamos que o Pai enviou o seu Filho como Salvador do mundo. Aquele que confessar que Jesus é o Filho de Deus, Deus permanece nele, e ele, em Deus. E nós conhecemos e cremos no amor que Deus tem por nós. Deus é amor, e aquele que permanece no amor permanece em Deus, e Deus, nele.

Nisto é em nós aperfeiçoado o amor, para que, no Dia do Juízo, mantenhamos confiança; pois, segundo ele é, também nós somos neste mundo. No amor não existe medo; antes, o perfeito amor lança fora o medo. Ora, o medo produz tormento; logo, aquele que teme não é aperfeiçoado no amor. Nós amamos porque Ele nos amou primeiro. Se alguém disser: Amo a Deus, e odiar a seu irmão, é mentiroso; pois aquele que não ama a seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê. Ora, temos, da parte dele, este mandamento: que aquele que ama a Deus ame também a seu irmão.”


Estamos vivendo dias de crise. Hoje, nós observamos atos cruéis de violência.
Isso só demonstra que o mundo está dominado pelo ódio. Este é o maior objetivo de Satanás: roubar, matar e destruir.

Este ambiente de violência e este clima de destruição geram insegurança. A insegurança gera medo; e o medo aprisiona.

Por que isso ocorre? Porque falta amor, o amor que Paulo fala em Colossenses 14 e em 1 Coríntios 13.

Por isso, nós precisamos plantar, regar e exercitar o amor. De todos os dons, ele é o maior, é o principal!

Muitos, infelizmente, desprezam este sentimento. Isso é nítido nos relacionamentos familiares e espirituais.

A política de Caim, infelizmente, é a política exercida pela religiosidade. Vemos irmão matando irmãos. Vemos irmãos desejando a divisão – a exemplo do que aconteceu com José. Rubem, felizmente, foi usado por Deus para impedir uma desgraça maior.

Mas, pelo ódio, os irmãos de José, cruelmente, o jogaram em um poço e o venderam como escravo. O ódio faz com que as pessoas cometam loucuras! 

Então, não deixe que o ódio entre na sua casa. Não deixe que ele encontre espaço no seu coração. Não seja nutrido por sentimentos de vingança, inveja, raiva e destruição. Pelo contrário, como um verdadeiro cristão, faça do amor o seu estilo de vida, a sua verdade. Este é o reconhecimento de que Deus habita em nós.

No texto que acabamos de ler, João nos dá uma lição de vida! É uma lição que temos que praticar, por que, se não tivermos amor, vamos nos destruir.

Eu não posso falar que eu amo o Senhor, a quem não vejo, se eu não amo meu irmão, a quem eu vejo.

Limpe seu coração! Não deseje, não pratique e não estimule o mal. Deixe que amor imperede dentro de você.

O amor lança fora todo o medo!

Nesta passagem, João também fala sobre o medo. A origem do medo é a falta de amor. A origem do medo é a falta de proteção, porque, quando nos sentimos amados, sentimo-nos protegidos e sustentados. Quando nos sentimos amados, temos a certeza de que não seremos descartados ou prejudicados.

Precisamos entender, acima de tudo, que Deus não é um déspota, não é um tirano. Deus é pai! Pai de amor e Pai das luzes!

Quando eu amo o Senhor acima de todas as coisas, eu percebo que o amor d’Ele por mim também é recíproco; e o medo desaparece!

Eu não tenho medo de ir para o inferno. Eu não tenho medo de o Senhor me abandonar. Eu não tenho medo de ser destruído, porque eu sei que Ele está comigo todos os dias!

O amor me dá a certeza de que Deus está comigo no dia dos meus acertos e nos dias dos meus erros. Quando eu erro, eu sei que encontrarei, em Cristo, uma fonte de perdão e de conserto!

O amor nos protege, fortalece e nos impulsiona! 

Se você está se sentindo oprimido, se você foi dominado pela síndrome do pânico, se você foi sucumbido pelo desespero, clame ao Senhor. Declare que você é amado! Não deixe mais esta opressão determinar como serão os seus dias.

Receba o poder de cura e de libertação que há no amor de Deus! Receba esta arma que o inferno não conhece!

Eu quero terminar a Palavra do Dia de hoje, dizendo que, quando há amor, há perspectivas de futuro. Quando há amor, há segurança para seguir em frente! Quando há amor, há sempre um caminho de retorno!

O amor cura, transforma e liberta!

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

A fé abre caminhos!‏



Marcos 2.1 a 12: “Dias depois, entrou Jesus de novo em Cafarnaum, e logo correu que ele estava em casa. Muitos afluíram para ali, tantos que nem mesmo junto à porta eles achavam lugar; e anunciava-lhes a palavra. Alguns foram ter com ele, conduzindo um paralítico, levado por quatro homens. E, não podendo aproximar-se dele, por causa da multidão, descobriram o eirado no ponto correspondente ao em que ele estava e, fazendo uma abertura, baixaram o leito em que jazia o doente.

Vendo-lhes a fé, Jesus disse ao paralítico: Filho, os teus pecados estão perdoados. Mas alguns dos escribas estavam assentados ali e arrazoavam em seu coração:  Por que fala ele deste modo? Isto é blasfêmia! Quem pode perdoar pecados, senão um, que é Deus?  E Jesus, percebendo logo por seu espírito que eles assim arrazoavam, disse-lhes: Por que arrazoais sobre estas coisas em vosso coração? Qual é mais fácil? Dizer ao paralítico: Estão perdoados os teus pecados, ou dizer: Levanta-te, toma o teu leito e anda?

Ora, para que saibais que o Filho do Homem tem sobre a terra autoridade para perdoar pecados – disse ao paralítico:  Eu te mando: Levanta-te, toma o teu leito e vai para tua casa.  Então, ele se levantou e, no mesmo instante, tomando o leito, retirou-se à vista de todos, a ponto de se admirarem todos e darem glória a Deus, dizendo: Jamais vimos coisa assim!”

Jesus tinha sua base espiritual em Cafarnaum, onde Ele sempre reunia multidões.

Ali, também havia um paralítico que ficou conhecido pela grandiosidade se sua fé. No coração dele, havia um único objetivo: ficar frente a frente com Jesus!

Quando temos está disposição e este desejo, movemos o mundo espiritual.

Em primeiro lugar, precisamos encontrar um caminho através da fé.

Aquele paralítico estava cansado das dores, das humilhações e da cama que o prendia. Aquela fé e aquele inconformismo fizeram com que ele descobrisse um caminho para se aproximar de Jesus!

Se você permanecer acomodado e achando culpados para os seus problemas, você vai se afundar ainda mais! É como se fosse uma areia movediça! Mas, se você se abrir para ser movido pela fé, encontrará um caminho!

Qual caminho aquele paralítico encontrou? Não dava para passar pela multidão. Qual alternativa ele tinha? Entrar pelo telhado!

Em segundo, precisamos estar associados com quem pode nos levar ao milagre.

O paralítico chamou quatro grandes amigos e explicou seu plano.

O primeiro amigo representa aqueles que estimulam nossa fé;

O segundo amigo representa a determinação;

O terceiro amigo representa a disposição;

O quarto amigo representa a superação.

O plano foi colocado em prática!

Jesus estava ministrado e, de repente, desce uma cama do teto.  Ao olhar o paralítico, Ele afirma: “Seus pecados estão perdoados!”.

Ao ser questionado pelos religiosos sobre esta atitude, Jesus responde: “O que é mais fácil: dizer ‘Estão perdoados os seus pecados!’ ou ‘Levanta e anda!’?

Precisamos entender que a obra que o Senhor tem para nossas vidas é completa!

Quando aquele homem começou a andar, todos ficaram surpresos: “Jamais vi coisa igual!”.

Jesus Cristo é o Senhor do milagre!

Tenha fé, seja perseverante! O Senhor é contigo, e você caminhará em liberdade!

sábado, 14 de outubro de 2017

Deixe a chama da fé incendiar no seu coração!

Neste sábado (14), a Renascer Arena – antigo Ginásio da Portuguesa – recebeu o Encontro Nacional +QV On Fire, congresso feminino do ministério Mais que Vencedoras.


O evento reuniu mulheres de diversas regiões do país que saíram de suas casas dispostas a serem marcadas pelo fogo do Espírito Santo. Vieram caravanas do Rio de Janeiro, Bahia, Natal, Pernambuco, Amazonas, Brasília, Santa Catarina, Amapá, interior e litoral de São Paulo, formando um verdadeiro exército cor-de-rosa.

Renascer Praise e Bispa Sonia abriram o primeiro período de ministrações com os louvores que marcaram a história do ministério, além das canções do 20º disco do grupo, “Betel”, lançado pela Universal Music.

Na sequência, o Apóstolo Estevam Hernandes leu a passagem bíblica de Marcos 5.25 a 34, que narra o momento em que Jesus cura a mulher do fluxo de sangue, e trouxe uma mensagem encorajadora.

“Hoje, eu escolhi falar com vocês sobre uma mulher que estava vivendo um grande sofrimento. Aquela hemorragia a deixou durante 12 anos em uma condição de isolamento, humilhação, discriminação, miséria e de muita dor. Muitas vezes, por problemas tão pequenos e simples de serem resolvidos, paralisamos nossa vida completamente. Mas quem realmente passa pela dor sabe como é importante ter a vida transformada”, introduziu.

“Ao ouvir falar de Jesus e de Seus milagres, nasceu dentro daquela mulher uma semente de esperança, que a colocou na rota do seu milagre tão esperado. Aquela mulher, em seu ponto máximo de sofrimento, move-se em direção a Jesus. Ela sabia que apenas um toque seria o suficiente para que sua história fosse mudada para sempre”, declarou.


Ele também afirmou que, para sermos completamente libertas e cheias do Espírito Santo, é necessário:

- Não criar alianças com o problema, mas com a solução;

- Deixar a chama da fé incendiar dentro de nós;

- Desejar ser diferente;

- Tocar em Jesus de uma maneira diferente.

“Jesus tem o poder de transformar nossas vidas! Este poder já está no nosso espírito. Precisamos transferi-lo para a nossa mente, para que, em seguida, ele entre em ação! Essa é a manifestação da fé! O milagre precisa acontecer dentro de nós primeiro!”, explicou.

“Hoje, o Senhor Jesus vai estancar todas as hemorragias! Talvez, a sua hemorragia seja uma mágoa, uma depressão, um ódio, a falta de perdão... Você precisa buscar ser liberta, porque as hemorragias nos impedem de ser cheios do Espírito Santo, porque é Ele quem nos santifica. Por isso, minha querida, abra o seu coração, deseje ser diferente e toque em Jesus Cristo! Os maiores milagres são aqueles que ocorrem dentro de nós, porque eles são transformadores”, afirmou.

“Depois de hoje, a sua vida nunca mais será a mesma, porque você recebeu as virtudes do Senhor!”, declarou.


Para finalizar, ele destacou cinco virtudes que serão manifestadas em nossas vidas:

1ª Paz;

2ª Força (Apocalipse 5);

“A tua força não está na sua beleza ou em suas roupas... A tua força está em Jesus Cristo”, disse.

3ª Ânimo;

4ª Sabedoria (Isaías 11.2);

5ª Cura.


Redação iGospel

Fotos: Karin Marcitello, Pedro Flausino, Sarah Brito, Kely Ferreira e Renato 

sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Basta apenas uma palavra!


Lucas 7.1 a 10 “Tendo Jesus concluído todas as suas palavras dirigidas ao povo, entrou em Cafarnaum. E o servo de um centurião, a quem este muito estimava, estava doente, quase à morte. Tendo ouvido falar a respeito de Jesus, enviou-lhe alguns anciãos dos judeus, pedindo-lhe que viesse curar o seu servo.

Estes, chegando-se a Jesus, com instância lhe suplicaram, dizendo: Ele é digno de que lhe faças isto;  porque é amigo do nosso povo, e ele mesmo nos edificou a sinagoga. Então, Jesus foi com eles. E, já perto da casa, o centurião enviou-lhe amigos para lhe dizer: Senhor, não te incomodes, porque não sou digno de que entres em minha casa.


 Por isso, eu mesmo não me julguei digno de ir ter contigo; porém manda com uma palavra, e o meu rapaz será curado. Porque também eu sou homem sujeito à autoridade, e tenho soldados às minhas ordens, e digo a este: vai, e ele vai; e a outro: vem, e ele vem; e ao meu servo: faze isto, e ele o faz. Ouvidas estas palavras, admirou-se Jesus dele e, voltando-se para o povo que o acompanhava, disse: Afirmo-vos que nem mesmo em Israel achei fé como esta.  E, voltando para casa os que foram enviados, encontraram curado o servo.”


Com base nesta passagem, eu gostaria de destacar três palavras:

Primeira palavra: “Necessidade”

Aquele homem tinha poder, tinha riquezas, tinha uma posição, tinha influência, mas não tinha solução para a sua necessidade.

Ao se deparar com aquela situação de impotência, ele buscou solução em Jesus Cristo.

Hoje, eu quero te falar que não importa qual seja a sua dificuldade, a solução da sua vida está em Jesus!

Segunda palavra: “Dignidade”

Nós vemos duas posições. Por um lado, os judeus diziam que o centurião era digno, mas, por outro lado, ele não se sentia assim; era humilde!

Aquele homem era digno, porque tinha ofertado a construção de uma sinagoga. Ele cooperou para que a obra de Deus fosse realizada. A semente no dia mau nos habilita a viver bênçãos no futuro.

A dignidade para viver o milagre não vem da posição social, do dinheiro, da influência, do poder humano, mas vem de uma relação limpa, santa e sincera com Deus.

O centurião tinha uma relação que estabeleceu um benefício para o povo de Deus.

Terceira palavra: "Cura"

Aquele cura poderia ter sido emanada por Jesus Cristo, aquele que carregou sobre si nossas enfermidades. Pelas suas pisaduras, nós somos sarados.

O milagre de cura que o Senhor tem para nós não é só físico, mas é uma cura interior, uma libertação de um passado de dores e traumas.

Antes de o Senhor chegar à casa do centurião, aquele servo foi totalmente curado. A palavra de libertação já havia sido enviada!

A palavra de cura e de libertação traz o grande milagre. Assim como aquele servo do centurião foi curado, Deus está te mandando a cura.

Debaixo desta palavra, abra o seu coração. A notícia que eu tenho hoje é que Jesus está a caminho, e, se ele achar fé no seu coração, o milagre se manifestará.

Basta apenas uma palavra para o Senhor realizar uma grande revolução em nossas vidas!

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

O que nos espera?


1 Tessalonicenses 4.13 a 18 e 5.1 a 3: “Não queremos, porém, irmãos, que sejais ignorantes com respeito aos que dormem, para não vos entristecerdes como os demais, que não têm esperança.

Pois, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também Deus, mediante Jesus, trará, em sua companhia, os que dormem.

Ora, ainda vos declaramos, por palavra do Senhor, isto: nós, os vivos, os que ficarmos até à vinda do Senhor, de modo algum precederemos os que dormem.

Porquanto o Senhor mesmo, dada a sua palavra de ordem, ouvida a voz do arcanjo, e ressoada a trombeta de Deus, descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro; depois, nós, os vivos, os que ficarmos, seremos arrebatados juntamente com eles, entre nuvens, para o encontro do Senhor nos ares, e, assim, estaremos para sempre com o Senhor. Consolai-vos, pois, uns aos outros com estas palavras.

Irmãos, relativamente aos tempos e às épocas, não há necessidade de que eu vos escreva; pois vós mesmos estais inteirados com precisão de que o Dia do Senhor vem como ladrão de noite. 

Quando andarem dizendo: Paz e segurança, eis que lhes sobrevirá repentina destruição, como vêm as dores de parto à que está para dar à luz; e de nenhum modo escaparão.”        
                                                        
A preocupação que as pessoas têm com a volta de Jesus e com o destino dos seus amados que morreram não é de hoje.

O Apóstolo Paulo, atendendo a uma expectativa ansiosa dos tessalonicenses, que discutiam intensamente sobre o arrebatamento de Cristo, deixou um alerta e uma palavra de sabedoria profunda do Espírito Santo! A sabedoria que nos traz consolo, que nos traz paz e a certeza de que, na volta do Senhor, haverá um grande e poderoso mover de ressurreição. Por isso, nós precisamos:

Em primeiro lugar, crer na verdade de Romanos 8.11: “Se habita em vós o Espírito daquele que ressuscitou a Jesus dentre os mortos, esse mesmo que ressuscitou a Cristo Jesus dentre os mortos vivificará também o vosso corpo mortal, por meio do seu Espírito, que em vós habita.”.

Se eu não convivo com a ressurreição, eu não posso experimentar das misericórdias do Senhor que se renovam a cada manhã. Para aqueles que não têm a ressurreição e que não têm esperança, a morte é definitiva, é o fim da linha!

Por isso que, em 1 Coríntios 15.55 a 57, Paulo diz: “Onde está, ó morte, a tua vitória? Onde está, ó morte, o teu aguilhão? O aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei. Graças a Deus, que nos dá a vitória por intermédio de nosso Senhor Jesus Cristo.”.

Então, este poder de vida que está em nós é o poder que nos ressuscitará, se estivermos mortos na volta de Cristo!

Se não estivermos mortos, nós, em primeiro lugar, veremos os mortos ressuscitando e, em um segundo momento, seremos arrebatados! Portanto, devemos ter em nós a vida de Cristo, a qual Ele no concedeu em João 10.10: “O ladrão vem somente para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância.”.

Em segundo lugar, vigiar e orar!

Nós temos que orar e vigiar constantemente! A grande estratégia do inimigo é levar as pessoas a não se ligarem na volta de Cristo! Isso nos torna inconsequentes. Muitos pensam: “Ah! Jesus não voltou até agora, tenho certeza de que só meus bisnetos terão essa experiência!”... “Já passaram tantas décadas e tantos séculos, e nem sinal da volta de Cristo!”.

Eu não sei se Ele vai voltar hoje ou daqui mil anos. Eu sei que vou fazer de tudo para estar pronto!

Precisamos ficar espertos, porque nosso adversário quer nos levar a viver como nos dias de Moisés – quando o povo se embriagava, fazia orgias, idolatrava outros deuses, murmurava contra Deus e se rebelava contra os enviados do Senhor.

O povo praticava malignidades como se nada fosse acontecer! Este é, justamente, o estado espiritual de inconsciência quanto à volta de Jesus! Isso é a letargia que nos leva à morte espiritual! É como se Deus não existisse!

Aquele que não deixou morrer a sua natureza carnal, ou seja, está contaminado pelo mundo e impregnado pela sujeira de Satanás, despreza a volta do Senhor Jesus. Mas Paulo deixa um alerta: “Ele virá como o ladrão à noite!”.

Em Colossenses 3.1 a 6, Paulo também deixa um alerta: “Portanto, se fostes ressuscitados juntamente com Cristo, buscai as coisas lá do alto, onde Cristo vive, assentado à direita de Deus. Pensai nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da terra; porque morrestes, e a vossa vida está oculta juntamente com Cristo, em Deus.

 Quando Cristo, que é a nossa vida, se manifestar, então, vós também sereis manifestados com ele, em glória. Fazei, pois, morrer a vossa natureza terrena: prostituição, impureza, paixão lasciva, desejo maligno e a avareza, que é idolatria; por estas coisas é que vem a ira de Deus [sobre os filhos da desobediência].”.

Jesus virá como a mulher que está prestes a dar à luz, ou seja, é algo incontrolável. Quando a mãe está para dar à luz, a bolsa estoura, e nada pode impedir o nascimento daquele bebê! Assim será a volta de Cristo! Será no abrir e fechar de olhos! Então, precisamos estar preparados! Estar preparado significa estar em santidade, em aliança, plenos de oração e plenos do Espírito Santo! É saber que, quando nós menos esperarmos, o Senhor voltará com poder e grande glória!

Em terceiro lugar, não despreze essa verdade

Paulo fala: “Eu não quero que vocês sejam ignorantes quando a isso! Eu não quero que vocês desprezem essa verdade, mas eu quero que sejam cheios do Espirito Santo. No momento em que as pessoas estiverem falando sobre paz, virá uma repentina destruição.”.
Eu estava meditando nessa palavra, e eu quero dividir algo muito precioso com você! Nós temos muitos exemplos de destruição na Bíblia, mas eu vou repartir um que me chamou a atenção.

No livro de Juízes, a queda da muralha de Jericó foi algo inesperado!  Ela caiu pelo brado, pelo grito e por uma intervenção divina.

A única coisa que não foi destruída foi a casa de Raabe, que estava coberta por um símbolo profético – o sangue do Cordeiro. Isso significa que o sangue do Cordeiro, que é o sangue de Cristo, protege-nos da destruição, desde que nós o coloquemos sobre nossas vidas!

Assim como Paulo disse, nós veremos uma repentina destruição! Satanás sabe disso! Você acha mesmo que ele está de braços cruzados?  Não! Ele tenta nos roubar da presença do Senhor. Ele quer te tirar do seu ministério, te tirar da igreja e te impedir de ter uma vida espiritual para que, quando vier essa repentina destruição, você não esteja com a marca do sangue do Cordeiro. O objetivo dele é te destruir e roubar de você a salvação eterna.

Então, querido, enquanto é dia, conecte-se com a luz! Enquanto houver pregação, alimente-se da Palavra de Deus! Enquanto houver Espírito Santo, seja cheio dele! Enquanto houver esperança, volte para os caminhos do Senhor!

Não seja mais roubado! Se você tem vivido uma vida morna, deixe o Espírito Santo queimar no seu interior! Se você tem vivido uma vida de prostituição, o Senhor quer que você volte para a casa d´Ele! Volte! Não perca mais tempo! Não importa se você se magoou com homens, a sua salvação não vem deles, mas de Jesus! Por Ele, vale a pena passar por cima de qualquer sentimento!

Querido, quanto mais se aproxima a volta de Cristo, mais o mundo fica podre, mais o mundo fica destruído, mais nós vemos noticias barbarizantes, porque o homem vai se degradando. Nós temos visto por ai uma verdadeira sodomia! Estamos vivendo dias difíceis!

Então, prepare-se, porque Ele virá! E, quando Ele vier, que nós sejamos, pelas Suas misericórdias, arrebatados, e, com base na visão de João no Apocalipse, nós sejamos a multidão daqueles que lavaram suas vestiduras no sangue do Cordeiro e que, para sempre, adorarão ao Senhor!


Este é o seu tempo! É o tempo de estarmos atentos, porque, quando Jesus voltar, todo o olho verá e toda a língua confessará que Ele é o Senhor!

terça-feira, 10 de outubro de 2017

A capacidade de enxergar além...


2 Reis 6.8 a 17: “O rei da Síria fez guerra a Israel e, em conselho com os seus oficiais, disse: Em tal e tal lugar, estará o meu acampamento. Mas o homem de Deus mandou dizer ao rei de Israel: Guarda-te de passares por tal lugar, porque os siros estão descendo para ali.

O rei de Israel enviou tropas ao lugar de que o homem de Deus lhe falara e de que o tinha avisado, e, assim, se salvou, não uma nem duas vezes. Então, tendo-se turbado com este incidente o coração do rei da Síria, chamou ele os seus servos e lhes disse: Não me fareis saber quem dos nossos é pelo rei de Israel?

Respondeu um dos seus servos: Ninguém, ó rei, meu senhor; mas o profeta Eliseu, que está em Israel, faz saber ao rei de Israel as palavras que falas na tua câmara de dormir.Ele disse: Ide e vede onde ele está, para que eu mande prendê-lo. Foi-lhe dito: Eis que está em Dotã.

Então, enviou para lá cavalos, carros e fortes tropas; chegaram de noite e cercaram a cidade. Tendo-se levantado muito cedo o moço do homem de Deus e saído, eis que tropas, cavalos e carros haviam cercado a cidade; então, o seu moço lhe disse: Ai! Meu senhor! Que faremos?

Ele respondeu: Não temas, porque mais são os que estão conosco do que os que estão com eles. Orou Eliseu e disse: SENHOR, peço-te que lhe abras os olhos para que veja. O SENHOR abriu os olhos do moço, e ele viu que o monte estava cheio de cavalos e carros de fogo, em redor de Eliseu.”

Em meio à guerra, precisamos aprender a discernir os movimentos do inimigo.

Eliseu tinha esse discernimento e o poder da visão espiritual. Geazi, por outro lado, não tinha. Por isso, ficou desesperado e se colocou em uma condição de vulnerabilidade.

Ser visionário é uma das principais características de pessoas bem-sucedidas. Por isso que nós precisamos buscar ter a capacidade de enxergar o que ninguém enxerga e discernir o que ninguém consegue identificar.

1 Coríntios 2.15: “ Porém o homem espiritual julga todas as coisas, mas ele mesmo não é julgado por ninguém.”

Essa capacidade é um dom que vem do Espírito Santo:

1- Amplia a nossa visão para enxergarmos o futuro

Atos 9.18: “Imediatamente, lhe caíram dos olhos como que umas escamas, e tornou a ver. A seguir, levantou-se e foi batizado.”

A visão imediatista nos faz apenas lutar pela nossa sobrevivência. Quando, na verdade, podemos ir muito além!

Isaías 22.13: “Porém é só gozo e alegria que se vêem; matam-se bois, degolam-se ovelhas, come-se carne, bebe-se vinho e se diz: Comamos e bebamos, que amanhã morreremos.”

2- Deixar de ter uma visão manipulada e distorcida

Atos 10.9 a 16: “No dia seguinte, indo eles de caminho e estando já perto da cidade, subiu Pedro ao eirado, por volta da hora sexta, a fim de orar. Estando com fome, quis comer; mas, enquanto lhe preparavam a comida, sobreveio-lhe um êxtase; então, viu o céu aberto e descendo um objeto como se fosse um grande lençol, o qual era baixado à terra pelas quatro pontas, contendo toda sorte de quadrúpedes, répteis da terra e aves do céu.

E ouviu-se uma voz que se dirigia a ele: Levanta-te, Pedro! Mata e come. Mas Pedro replicou: De modo nenhum, Senhor! Porque jamais comi coisa alguma comum e imunda. Segunda vez, a voz lhe falou: Ao que Deus purificou não consideres comum. Sucedeu isto por três vezes, e, logo, aquele objeto foi recolhido ao céu.”

Em vez de agir de acordo com deduções e referenciais errados, você vai andar na luz!

Em vez de enxergar dificuldades, você vai enxergar oportunidades!

3- Nos faz ter olhos bons

Mateus 6.22: “São os olhos a lâmpada do corpo. Se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo será luminoso.”

Não enxergue mais com as lentes do pessimismo, das derrotas e das frustrações! Em Cristo, você é mais que vencedor!

Romanos 8.35 a 37: “Quem nos separará do amor de Cristo? Será tribulação, ou angústia, ou perseguição, ou fome, ou nudez, ou perigo, ou espada? Como está escrito: Por amor de ti, somos entregues à morte o dia todo, fomos considerados como ovelhas para o matadouro. Em todas estas coisas, porém, somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou.”

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

A vitória no naufrágio


Atos 28.1 a 10: “1 Uma vez em terra, verificamos que a ilha se chamava Malta. Os bárbaros trataram-nos com singular humanidade, porque, acendendo uma fogueira, acolheram-nos a todos por causa da chuva que caía e por causa do frio.

Tendo Paulo ajuntado e atirado à fogueira um feixe de gravetos, uma víbora, fugindo do calor, prendeu-se-lhe à mão. Quando os bárbaros viram a víbora pendente da mão dele, disseram uns aos outros: Certamente, este homem é assassino, porque, salvo do mar, a Justiça não o deixa viver.

Porém ele, sacudindo o réptil no fogo, não sofreu mal nenhum; mas eles esperavam que ele viesse a inchar ou a cair morto de repente. Mas, depois de muito esperar, vendo que nenhum mal lhe sucedia, mudando de parecer, diziam ser ele um deus.

Perto daquele lugar, havia um sítio pertencente ao homem principal da ilha, chamado Públio, o qual nos recebeu e hospedou benignamente por três dias. Aconteceu achar-se enfermo de disenteria, ardendo em febre, o pai de Públio. Paulo foi visitá-lo, e, orando, impôs-lhe as mãos, e o curou.

À vista deste acontecimento, os demais enfermos da ilha vieram e foram curados, o s quais nos distinguiram com muitas honrarias; e, tendo nós de prosseguir viagem, nos puseram a bordo tudo o que era necessário.”

Paulo estava seguindo viagem em direção a Roma. Mas, durante o percurso, ele se depara com um tufão, que fez com que sua embarcação sofresse um terrível naufrágio.  

Paulo estava debaixo do envio e da direção de Deus. Ele sabia que, independente de qualquer contratempo, ele chegaria são e salvo ao seu destino.

No meio desta terrível tempestade, o Senhor reafirma Suas promessas e Seus propósito,s e o que era para ser um desastre se torna em um poderoso livramento.

Hoje, com base neste episódio, eu gostaria de destacar alguns pontos importantes:

1. Depois de superar o naufrágio, Paulo teve que lidar com uma série de situações impeditivas, como, por exemplo, o plano astuto da serpente.

Gênesis 3.4: “Então, a serpente disse à mulher: É certo que não morrereis.”

Josué 1.5: “Ninguém te poderá resistir todos os dias da tua vida; como fui com Moisés, assim serei contigo; não te deixarei, nem te desampararei.”

Novamente, o inimigo usa a serpente para tentar impedir o plano de Deus!  Satanás sabia que a morte de Paulo representaria a morte do mover apostólico.  

Todos esperavam que Paulo morresse após a mordida daquela serpente, mas eles não sabiam que nada pode impedir aquele que é coberto pelo sangue do Cordeiro e está debaixo de um envio.

2. Paulo estava protegido pela sua missão

Romanos 5.1 a 4: “Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo; por intermédio de quem obtivemos igualmente acesso, pela fé, a esta graça na qual estamos firmes; e gloriamo-nos na esperança da glória de Deus.

E não somente isto, mas também nos gloriamos nas próprias tribulações, sabendo que a tribulação produz perseverança; e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança.”

Ali, na Ilha de Malta, Paulo estava exposto a uma virose mortal. Mas, além de não ter sido contaminado, Deus o usou e o justificou.

Em meio às lutas, o Senhor nos dá capacidade para reverter situações. Em vez de uma incógnita, você será reconhecido como servo do Deus vivo!

3. Deus usou a adversidade para manifestar o Seu poder

Atos 28.9 e 10: “9  À vista deste acontecimento, os demais enfermos da ilha vieram e foram curados, os quais nos distinguiram com muitas honrarias; e, tendo nós de prosseguir viagem, nos puseram a bordo tudo o que era necessário.”

A sepultura era o local que poderia representar a morte do ministério de Jesus. Para os judeus, seria a confirmação de que Ele não era o Messias. Mas, em vez disso, tornou-se a garantia de que a viagem continua.

Paulo saiu daquelas situações honrado e restituído. A obra do Senhor foi realizada com poder e grande glória!

Filipenses 1.6: “Estou plenamente certo de que aquele que começou boa obra em vós há de completá-la até ao dia de Cristo Jesus.”


Creia nesta palavra! Os planos que o Senhor tem para a sua vida são infalíveis e imutáveis! 

A origem apostólica da natureza divina

A origem apostólica da natureza divina foi o tema da ministração da palavra da Ceia de Oficiais do mês de outubro, ministrada neste sábado (07) pelo apóstolo Estevam Hernandes no Renascer Arena, em São Paulo. Ele leu os textos bíblicos que estão em Salmos 8.5 e Hebreus 2.1-8.

“O homem foi criado à imagem e semelhança de Deus no que diz respeito ao seu espírito e pouco abaixo dos anjos na criação original. Essa é a posição espiritual que o homem abriu mão na queda e que foi reconquistada em Cristo. A origem do homem apostólico é em Cristo, espiritualmente eu carrego a imagem de Jesus Cristo. Somos descendentes da fé em Abraão e gerados espiritualmente em Cristo”, afirmou o apóstolo Estevam.


Veja a seguir os principais textos das ministrações:

O homem que não nasce de Cristo continua sendo o homem natural que tem origem adâmica e demoníaca (João 3.3 e 8.44). Se eu entendo que a minha origem é Cristo, minha opção é ser dele (1º Coríntios 15.44-50).

Paulo tem uma visão profunda de como o homem pode viver apenas com a conexão a Adão ou pode nascer de Cristo. O que acontece é que muitos não mudam de posição espiritualmente e por isso estão submetidos ao domínio da carne que gera frutos (Gálatas 5.16-25).

A Bíblia nos mostra que a opção em ser espiritual mudou a vida de muitos homens ao passo que o a opção contrária destruiu outros que poderiam ter um futuro poderoso em Deus.

Vamos analisar alguns casos:

1º) Ló fez claramente a opção carnal. Ele sabia da relação espiritual de Abraão com Deus, mas escolheu viver carnalmente (Gênesis 13.10). Está claro que a escolha de Ló foi carnal e não coincidentemente ele foi morar na sujeira de Sodoma e Gomorra porque estava associado ao carnal. Temos que limpar nosso coração para vencer as manipulações impostas pela carne.

2º) Caim. Deus deu a oportunidade aos filhos de Adão e Eva de viver uma transformação pela Graça manifesta por misericórdia, uma vez que a Graça não estava inaugurada, viria com Cristo. Mas Caim se inclina totalmente para as coisas da carne e comete homicídio, porque passa a viver debaixo de maldição carnal (Gênesis 4.6-11 e Romanos 8.5-9).

3º) Esaú: por sua ignorância e por desprezar as coisas espirituais simplesmente abriu mão de ser o Israel de Deus, foi um homem que viveu apenas o que a carne lhe proporcionou (Hebreus 12.16-17).  Mas o dinheiro, a posição, o poder, não lhe deram o que ele viu na vida do seu irmão, que deu origem ao povo de Deus. Ele não viveu a grandiosidade do plano do Senhor na sua vida.

O Espírito de Cristo em nós é vivificante! Quando eu tenho o Espírito do Senhor na minha vida, tudo renascer em minha vida todos os dias. Não vivo eu, mas Cristo vive em mim. Como posso dizer isso e fazer opções tão erradas? Porque não tenho prazer nas coisas espirituais? Falta a ligação com a raiz, com a Videira.

Chegou a hora de vivermos um grande avivamento no nosso interior. Temos que desejar o que Cristo deseja e viver o que Ele tem para nossas vidas. Porque os planos de Deus são tão difíceis de realizar? Porque muitas vezes não amamos o que Deus ama. Mas você é devedor, você tem que pregar a palavra, falar de Jesus!

A base da geração apostólica são os 12 apóstolos e nós somos a multiplicação apostólica. Nós “nascemos” dos apóstolos, fomos gerados em Cristo.

E como podemos assumir essa posição?


1º) Tornando-se o homem aperfeiçoado pelos dons da Graça na carne santificada em Cristo (Efésios 4.8). Cristo deixou aos homens espirituais os dons exclusivamente reservados aos ungidos de Deus que os torna espiritualmente superiores aos anjos por exercer esses dons livremente e os anjos não podem fazer isso (1º Pedro 1.10-12). Não somos nada se não tivermos dons. Ele quer encher sua vida de poder e autoridade! Deus quer derramar dons sobre você, eles te dão autoridade no mundo espiritual, te fazem um homem reconhecido como servo de Jesus Cristo.

2º) Desfrutar da natureza divina de Cristo (2 Pedro 1.4). Aqui está a chave espiritual mais profunda que deve nos levar a entender que temos a essência, o DNA de Cristo, isso nos torna igualmente herdeiros e co-herdeiros de Deus (Romanos 8.16 -17).

3º) Quando nos tornamos semelhante a Jesus. Ele se tornou semelhante a nós para que fossemos semelhante a Ele e vencêssemos a Satanás (Romanos 6.4-10).  Jesus se tornou homem para que os homens fossem semelhantes a Ele, para ocupar a sua posição original da criação.  Fomos criados pouco abaixo dos anjos, mas Cristo no colocou em um nível de autoridade superior (Efésios 1.20-23). Temos que ser vários “Cristos” andando pelo mundo com o mesmo sentimento dele.

Como temos o DNA de Cristo, temos que nos apropriar das dádivas da Graça, que são:

- Ser curados da carne enferma (Romanos 8.3);

- Ter o poder apostólico contra as obras do diabo (1ª João 3.8);

- Nos dar a fonte de poder que é o Espírito Santo (Efésios 1.8). Os doze foram os primeiros a experimentar o Espírito Santo vivo dentro de si;

- Nos permitiu vencer as dores do mundo pela glória reservada (Romanos 8.18);

- Ser o templo da sua glória na terra (1º Coríntios 13.6);

Descubra hoje suas origens e aproprie-se da essência de Cristo, assemelhe-se a Ele e viva poderosamente pela da abundância do seu poder (João 10.10)!

Cláudia Pires - Redação iGospel

Fotos: Abdiel Silva e Fellipe Pupo

A oferta da reconciliação


Neste sábado (07), durante a Ceia de Oficiais do mês de outubro, o Apóstolo Estevam Hernandes leu a passagem bíblica Joel 1 de e ministrou a oferta da reconciliação.

“Se você parar para analisar, a passagem de Joel 1 descreve muito bem o que tem acontecido na sociedade atualmente. Estamos vivendo um tempo de crises, miséria, enfermidades, assassinatos e destruição de famílias. A origem de tudo isso é espiritual. Por que toda aquela assolação estava acontecendo em Israel? Porque as ofertas haviam sido tiradas da Casa do Senhor”, afirmou.

“Quando deixamos de honrar ao Senhor, entramos em um ambiente de maldição. Para encerrar este ciclo de derrotas, é necessário haver uma reconciliação”, conscientizou.

Na sequência, ele explicou que a reconciliação só acontece quando nos arrependemos de ter deixado a Casa de Deus desamparada.

“O arrependimento verdadeiro é aquele que gera frutos. Para este caso, era necessário a entrega de uma oferta! Precisamos voltar a ter alegria em entregar ao Senhor! Precisamos andar verdadeiramente na contramão do mundo” disse.

“Precisamos ter consciência também de que a reconciliação traz uma poderosa restituição. É o que vemos acontecer no capítulo 2 do livro de Joel, com o estabelecimento de um novo tempo”, destacou.

Para finalizar, ele ministrou 12 bênçãos para o mês de outubro. Acompanhe a seguir:

1ª) Deus vai encerrar o período de seca e haverá uma grande colheita. Quem não produzia nada voltará a produzir;

2ª) Deus vai enviar um grande, poderoso e surpreendente livramento financeiro neste mês;

3ª) Motivações serão renovadas. As capas de derrotas serão tiradas;

4ª) Portas de ganhos alternativos se abrirão e se tornarão a fonte financeira principal;

5ª) O Senhor vai restituir carros e casas. Tudo o que foi roubado e perdido será restituído;

6ª) Será o melhor trimestre deste ano, com direito a ganhos surpreendentes. Será um período de dupla honra e da glória da segunda casa. Em novembro, muitos entregarão o maior dízimo de sua história;

7ª) Muitas pessoas ganharão grandes compras de supermercados e terão suas contas pagas;

8ª) Muitas dívidas serão reduzidas em até 80%. Haverá também perdão de dívidas e limpeza de nomes;

9ª) A realização do sonho de viajar para os Estados Unidos, em condições excepcionais;

10ª) Bolsas de estudos para cursos profissionalizantes. Muitas pessoas, inclusive, receberão para estudar;

11ª) Oportunidades de negócios prontos. Muitos sairão da condição de empregado para serem grandes empresários;

12ª) Livramentos de assaltos e acidentes de maneira sobrenatural.


Redação iGospel

Fotos: Abdiel Silva e Fellipe Puppo

sexta-feira, 6 de outubro de 2017

Tudo está no controle do céu!


Filipenses 1.12 a 26: Quero ainda, irmãos, cientificar-vos de que as coisas que me acontecem têm, antes, contribuído para o progresso do evangelho; de maneira que as minhas cadeias, em Cristo, se tornaram conhecidas de toda a guarda pretoriana e de todos os demais; e a maioria dos irmãos, estimulados no Senhor por minhas algemas, ousam falar com mais desassombro a Palavra de Deus.

Alguns, efetivamente, proclamam a Cristo por inveja e porfia; outros, porém, o fazem de boa vontade; estes, por amor, sabendo que estou incumbido da defesa do evangelho; aqueles, contudo, pregam a Cristo, por discórdia, insinceramente, julgando suscitar tribulações às minhas cadeias.

Todavia, que importa? Uma vez que Cristo, de qualquer modo, está sendo pregado, que por pretexto, quer por verdade, também com isto me regozijo, sim, sempre me regozijarei. Por que estou certo de que isto mesmo, pela vossa súplica e pala provisão do Espírito de Jesus Cristo, me redundará em libertação, segundo a minha ardente expectativa e esperança de que em nada serei envergonhado; antes, com toda a ousadia, como sempre, também agora, será Cristo engrandecido no meu corpo, quer pela vida, quer pela morte.

Porquanto, para mim, o viver é Cristo, e morrer é lucro. Entretanto, se o viver na carne traz fruto para o meu trabalho, já não sei o que hei de escolher. Ora, de um e outro lado, estou constrangido, tendo o desejo de partir e estar, com Cristo, o que é incomparavelmente melhor. Mas, por vossa causa, é mais necessário permanecer na carne. E, convencido disto, estou certo de que ficarei e permanecerei com todos vós, para o vosso progresso e gozo na fé, a fim de que aumente, quanto a mim, o motivo de vos gloriardes em Cristo Jesus, pela minha presença, de novo, convosco.”

Paulo estava preso em Roma. Esta prisão trouxe uma grande comoção entre a sociedade que, na época, era composta também por cristãos. Muitas pessoas o acusaram injustamente. Outras, simplesmente, ficaram paralisadas. As demais, por outro lado, tiveram a fé abalada.

Mas Paulo, em meio a essa loucura, levantou questões maravilhosas. Hoje, eu vou enumerar algumas:

Em primeiro lugar, Ele disse: “A situação pela qual estou passando é para o progresso e crescimento da vossa fé!”

Muitas vezes, é difícil entender que as situações de abandono, de humilhação, de solidão, de perdas familiares e de enfermidades podem trazer aspectos positivos à nossa vida.

Mas, na verdade, por piores que sejam as lutas que você está vivendo, elas terão um fim proveitoso! Esta situação vai trazer progresso, não somente para você, mas para as pessoas que te cercam.

Nos momentos mais difíceis, nosso testemunho precisa falar mais alto que tudo. Na adversidade, nós mostramos que dependemos de Deus e que caminhamos pelo espírito.

Se você passar pelas adversidades com autoridade, com consolo, com forças e não desfalecer, a sua tribulação será leve, momentânea e trará um peso de glória.

Satanás não vai se aproveitar do seu momento de dor. Você não vai entregar os pontos. Você não vai ficar prostrado e, muito menos, preso à depressão!

Em segundo lugar: “Importa que, através do que está acontecendo comigo, o evangelho seja pregado. Tenha convicção de que a voz da suplica trará libertação!”

Nós, quando passamos pela adversidade, temos algumas tendências: nos trancamos, não queremos dividir nossas dificuldades com ninguém, queremos ficar sozinhos, porque tudo nos irrita, tudo nos perturba, e não temos paz!

Nas situações que nos fazem perder a razão, a oração, o clamor e a súplica nos fazem encontrar uma saída.

Se você não consegue orar sozinho, há uma igreja que ora por você! Peça oração para seu irmão em Cristo ou para o seu pastor! A aliança nos fortalece!

Tiago 5: 16 “Confessai, pois, os vossos pecados e orai uns pelos outros, para serdes curados. Muito pode, por sua eficácia, a súplica do justo.”

Paulo disse: “Eu sei que a oração e a suplica de vocês me devolverão a liberdade!”.

Em terceiro lugar: “O meu sofrimento não trará vergonha e não acabará com a minha vida!”

Paulo tinha convicção de que aquela situação não era o fim da linha! Ele sabia que o propósito de Deus era, infinitamente, maior.


Se hoje existem pessoas que torcem pelo seu fracasso, não se abale! No lugar da sua vergonha, você terá dupla honra! Tudo está no controle do Senhor!