segunda-feira, 31 de julho de 2017

A voz de Deus te chama para um novo tempo!

Neste domingo (30), durante o “Culto de Celebração da Família”, realizado na sede internacional da Igreja Renascer em Cristo, Apóstolo Estevam Hernandes trouxe uma palavra restauradora e edificante com base no tema “Entender a Voz de Deus”.


Confira, a seguir, os principais pontos da palavra ministrada:

Texto-base: 1 Samuel 3.1 a 11: “O jovem Samuel servia ao SENHOR, perante Eli. Naqueles dias, a palavra do SENHOR era mui rara; as visões não eram frequentes. Certo dia, estando deitado no lugar costumado o sacerdote Eli, cujos olhos já começavam a escurecer-se, a ponto de não poder ver,  e tendo-se deitado também Samuel, no templo do SENHOR, em que estava a arca, antes que a lâmpada de Deus se apagasse, o SENHOR chamou o menino: Samuel, Samuel! Este respondeu: Eis-me aqui!

Correu a Eli e disse: Eis-me aqui, pois tu me chamaste. Mas ele disse: Não te chamei; torna a deitar-te. Ele se foi e se deitou. Tornou o SENHOR a chamar: Samuel! Este se levantou, foi a Eli e disse: Eis-me aqui, pois tu me chamaste. Mas ele disse: Não te chamei, meu filho, torna a deitar-te. Porém Samuel ainda não conhecia o SENHOR, e ainda não lhe tinha sido manifestada a palavra do SENHOR.

O SENHOR, pois, tornou a chamar a Samuel, terceira vez, e ele se levantou, e foi a Eli, e disse: Eis-me aqui, pois tu me chamaste. Então, entendeu Eli que era o SENHOR quem chamava o jovem. Por isso, Eli disse a Samuel: Vai deitar-te; se alguém te chamar, dirás: Fala, SENHOR, porque o teu servo ouve. E foi Samuel para o seu lugar e se deitou. Então, veio o SENHOR, e ali esteve, e chamou como das outras vezes: Samuel, Samuel! Este respondeu: Fala, porque o teu servo ouve. Disse o SENHOR a Samuel: Eis que vou fazer uma coisa em Israel, a qual todo o que a ouvir lhe tinirão ambos os ouvidos.”

Samuel era apenas uma criança. Ele não conhecia o mundo espiritual e, até então, nunca havia escutado a voz do Espírito Santo. Até aquele momento, sua vida era marcada apenas por teorias, não por experiências.

Mas, depois que ele ouviu a voz do Senhor, descobriu que ela o dirigiria pelo resto de sua vida.

Romanos 8.14: “Pois todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus.”


Assim como Samuel, nós precisamos:

1- Abrir o entendimento à voz que dá paz e que nos traz a identificação espiritual como filhos de Deus

João 10.27: “As minhas ovelhas ouvem a minha voz; eu as conheço, e elas me seguem.”

Existem vozes no mundo espiritual que levam as pessoas ao desespero e para uma direção completamente distante dos planos de do Senhor.

2- Dispor-se, sem limites, ao chamado do Senhor

Isaías 43.1 a 7: “Mas agora, assim diz o SENHOR, que te criou, ó Jacó, e que te formou, ó Israel: Não temas, porque eu te remi; chamei-te pelo teu nome, tu és meu. Quando passares pelas águas, eu serei contigo; quando, pelos rios, eles não te submergirão; quando passares pelo fogo, não te queimarás, nem a chama arderá em ti.

Porque eu sou o SENHOR, teu Deus, o Santo de Israel, o teu Salvador; dei o Egito por teu resgate e a Etiópia e Sebá, por ti. Visto que foste precioso aos meus olhos, digno de honra, e eu te amei, darei homens por ti e os povos, pela tua vida. Não temas, pois, porque sou contigo; trarei a tua descendência desde o Oriente e a ajuntarei desde o Ocidente.

Direi ao Norte: entrega! E ao Sul: não retenhas! Trazei meus filhos de longe e minhas filhas, das extremidades da terra, a todos os que são chamados pelo meu nome, e os que criei para minha glória, e que formei, e fiz."

O cego de Jericó, entre tantas vozes que diziam para que ele se calasse, identificou a doce e libertadora voz de Jesus. Nós precisamos ter discernimento para não sermos conduzidos pelas vozes erradas.

Marcos 10.46 a 52: “E foram para Jericó. Quando ele saía de Jericó, juntamente com os discípulos e numerosa multidão, Bartimeu, cego mendigo, filho de Timeu, estava assentado à beira do caminho e, ouvindo que era Jesus, o Nazareno, pôs-se a clamar: Jesus, Filho de Davi, tem compaixão de mim! E muitos o repreendiam, para que se calasse; mas ele cada vez gritava mais: Filho de Davi, tem misericórdia de mim!

Parou Jesus e disse: Chamai-o. Chamaram, então, o cego, dizendo-lhe: Tem bom ânimo; levanta-te, ele te chama. Lançando de si a capa, levantou-se de um salto e foi ter com Jesus. Perguntou-lhe Jesus: Que queres que eu te faça? Respondeu o cego: Mestre, que eu torne a ver. Então, Jesus lhe disse: Vai, a tua fé te salvou. E imediatamente tornou a ver e seguia a Jesus estrada fora.”

3- Deixar o som das muitas águas mover o mundo espiritual

Apocalipse 1.14: “A sua cabeça e cabelos eram brancos como alva lã, como neve; os olhos, como chama de fogo.”

João 1.1: “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.”

João 11.43 e 44: “E, tendo dito isto, clamou em alta voz: Lázaro, vem para fora! Saiu aquele que estivera morto, tendo os pés e as mãos ligados com ataduras e o rosto envolto num lenço. Então, lhes ordenou Jesus: Desatai-o e deixai-o ir.”

A voz poderosa de Jesus Cristo moveu o mundo espiritual e trouxe a vida. A voz d´Ele te chama para um novo tempo!



Redação iGospel

Fotos: Bruno Bros 

quinta-feira, 27 de julho de 2017

A solução sempre estará em Jesus


Nesta quarta-feira (26), o Renascer Hall foi impactado pelo mover apostólico durante a “Noite de Poder”.
  
Com transmissão ao vivo por meio da Rede Gospel de Televisão, o culto foi ministrado pelo Apóstolo Estevam Hernandes, que deu seguimento à campanha dos “Sete Espíritos de Deus”.

Ele leu como referência o texto bíblico de Lucas 7.1 a 10, que narra o momento em que Jesus cura o servo de um centurião, que já estava à beira da morte, mostrando que a unção quebra todo o jugo.

“Aquele homem tinha poder, tinha riquezas, tinha uma posição, tinha influência, mas não tinha solução para a sua necessidade. Ao se deparar com aquela situação de impotência, ele buscou solução em Jesus Cristo. Hoje, eu quero te falar que não importa qual seja a sua dificuldade, a solução da sua vida sempre estará em Cristo!”, afirmou ele.

“Muitas vezes, o milagre que Deus realizará é maior do que esperamos, mas, para recebê-lo, precisamos estar preparados em jejum e oração”, enfatizou.

Na sequência, o Apóstolo destacou quatro pontos que foram fundamentais para a manifestação daquele milagre. Acompanhe abaixo:


1- Aquele centurião ouviu falar de Jesus e acreditou que n´Ele esteva o caminho da cura (Isaías 35, João 14.6 e Hebreus 3.12);

2- Percebeu que era digno de receber aquele milagre (2 tessalonicenses 1.5);

3- O centurião creu no poder da palavra, por que Jesus é o verbo (João 1.1);

4- O poder da fé que fez Jesus ficar admirado (Lucas 7.9).

Clique aqui e acompanhe o vídeo da ministração na íntegra!


Redação iGospel

quarta-feira, 26 de julho de 2017

Você está preparado?


1 Tessalonicenses 4.13 a 18 e 5.1 a 3 “Não queremos, porém, irmãos, que sejais ignorantes com respeito aos que dormem, para não vos entristecerdes como os demais, que não têm esperança. 

Pois, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também Deus, mediante Jesus, trará, em sua companhia, os que dormem. 

Ora, ainda vos declaramos, por palavra do Senhor, isto: nós, os vivos, os que ficarmos até à vinda do Senhor, de modo algum precederemos os que dormem. 

Porquanto o Senhor mesmo, dada a sua palavra de ordem, ouvida a voz do arcanjo, e ressoada a trombeta de Deus, descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro; depois, nós, os vivos, os que ficarmos, seremos arrebatados juntamente com eles, entre nuvens, para o encontro do Senhor nos ares, e, assim, estaremos para sempre com o Senhor. Consolai-vos, pois, uns aos outros com estas palavras. 

Irmãos, relativamente aos tempos e às épocas, não há necessidade de que eu vos escreva; pois vós mesmos estais inteirados com precisão de que o Dia do Senhor vem como ladrão de noite. Quando andarem dizendo: Paz e segurança, eis que lhes sobrevirá repentina destruição, como vêm as dores de parto à que está para dar à luz; e de nenhum modo escaparão.”
                                                                 
A preocupação que as pessoas têm com a volta de Jesus e com o destino dos seus amados que morreram não é de hoje. 

O apóstolo Paulo, atendendo a uma expectativa ansiosa dos tessalonicenses, que discutiam intensamente sobre o arrebatamento de Cristo, deixou um alerta e uma sabedoria profunda do Espírito Santo! A sabedoria que nos traz consolo, paz e a certeza de que, na volta do Senhor, haverá um grande e poderoso mover de ressurreição. Por isso, nós precisamos: 

Em primeiro lugar, ter em nós Romanos 8.11: “Se habita em vós o Espírito daquele que ressuscitou a Jesus dentre os mortos, esse mesmo que ressuscitou a Cristo Jesus dentre os mortos vivificará também o vosso corpo mortal, por meio do seu Espírito, que em vós habita.”

Se eu não convivo com a ressurreição, eu não posso experimentar as misericórdias do Senhor, que se renovam a cada manhã. Para aqueles que não têm a ressurreição e que não têm esperança, a morte é definitiva, é o fim da linha! 

Por isso que em 1 Coríntios 15.55 a 57, Paulo diz: “Onde está, ó morte, a tua vitória? Onde está, ó morte, o teu aguilhão? O aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei. Graças a Deus, que nos dá a vitória por intermédio de nosso Senhor Jesus Cristo.”

Então, este poder de vida que está em nós é o poder que nos ressuscitará, se estivermos mortos na volta de Cristo! 

Se nós não estivermos mortos, nós, em primeiro lugar, veremos os mortos ressuscitando e, em um segundo momento, seremos arrebatados! Portanto, devemos ter em nós a vida de Cristo, a qual Ele no concedeu em João 10.10: “O ladrão vem somente para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância.”

Em segundo lugar, vigiar e orar! 

Nós temos que orar e vigiar constantemente! A grande estratégia do inimigo é levar as pessoas a não se ligarem na volta de Cristo! Isso nos torna inconsequentes. Muitos pensam: “Ah! Jesus não voltou até agora, tenho certeza de que só meus bisnetos terão essa experiência!”...  “Já passaram tantas décadas e tantos séculos, e nem sinal da volta de Cristo!”. 

Eu não sei se Ele vai voltar hoje ou daqui mil anos. Eu sei que vou fazer de tudo para estar pronto! 

Precisamos ficar espertos, porque nosso adversário quer nos levar a viver como nos dias de Moisés – quando o povo se embriagava, fazia orgias, idolatrava outros deuses, murmurava contra Deus e se rebelava contra os enviados do Senhor. O povo praticava tantas malignidades como se nada fosse acontecer! Este é, justamente, o estado espiritual de inconsciência quanto à volta de Jesus! Isso é a letargia que nos leva à morte espiritual! É como se Deus nem existisse! 

Aquele que não deixou morrer a sua natureza carnal, ou seja, está contaminado pelo mundo e impregnado pela sujeira de satanás, despreza a volta do Senhor Jesus. Mas Paulo alerta: “Ele virá como o ladrão à noite!”. 

Em Colossenses 3.1 a 6, Paulo também deixa um alerta: “Portanto, se fostes ressuscitados juntamente com Cristo, buscai as coisas lá do alto, onde Cristo vive, assentado à direita de Deus. Pensai nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da terra; porque morrestes, e a vossa vida está oculta juntamente com Cristo, em Deus.  Quando Cristo, que é a nossa vida, se manifestar, então, vós também sereis manifestados com ele, em glória. Fazei, pois, morrer a vossa natureza terrena: prostituição, impureza, paixão lasciva, desejo maligno e a avareza, que é idolatria; por estas coisas é que vem a ira de Deus [sobre os filhos da desobediência].”

Jesus virá como a mulher que está prestes a dar à luz, ou seja, é algo incontrolável. Quando a mãe está para dar à luz, a bolsa estoura, e nada pode impedir o nascimento daquele bebê! Assim será a volta de Cristo! Será no abrir e fechar de olhos! Então, precisamos estar preparados! Estar preparado significa estar em santidade, em aliança, plenos de oração e plenos do Espírito Santo! É saber que, quando nós menos esperarmos, o Senhor voltará com poder e grande glória! 

Em terceiro lugar, não despreze essa verdade 

Paulo fala: “Eu não quero que vocês sejam ignorantes quando a isso! Eu não quero que vocês desprezem essa verdade, mas eu quero que sejam cheios do Espirito Santo. No momento em que as pessoas estiverem falando sobre paz, virá uma repentina destruição.”. 

Eu estava meditando nessa palavra, e eu quero dividir algo muito precioso com você! Nós temos muitos exemplos de destruição na Bíblia, mas eu vou repartir um que me chamou a atenção. 

No livro de Juízes, a queda da muralha de Jericó foi algo inesperado!  Ela caiu pelo brado, pelo grito e por uma intervenção divina. 

A única coisa que não foi destruída foi a casa de Raabe, que estava coberta por um símbolo profético – o sangue do Cordeiro –. Isso significa que o sangue do Cordeiro, que é o sangue de Cristo, nos protege da destruição, desde que nós o coloquemos sobre nossas vidas! 

Assim como Paulo disse, nós veremos uma repentina destruição! Satanás sabe disso! Você acha mesmo que ele está de braços cruzados?  Não! Ele tenta nos roubar da presença do Senhor. Ele quer te tirar do seu ministério, te tirar da igreja e te impedir de ter uma vida espiritual para que, quando vier essa repentina destruição, você não esteja com a marca do sangue do Cordeiro. O objetivo dele é te destruir e roubar de você a salvação eterna. 

Então, querido leitor, enquanto é dia, conecte-se com a luz! Enquanto houver pregação, alimente-se da Palavra de Deus! Enquanto houver Espírito Santo, seja cheio dele! Enquanto houver esperança, volte para os caminhos do Senhor! 

Não seja roubado! Se você tem vivido uma vida morna, deixe o Espírito Santo queimar no seu interior! Se você tem vivido uma vida de prostituição, o Senhor quer que você volte para a casa d´Ele! Volte! Não perca mais tempo! Não interessa se você se magoou com homens, a sua salvação não vem deles, mas de Jesus! Por Ele, vale a pena passar por cima de qualquer sentimento! 

Querido, quanto mais se aproxima a volta de Cristo, mais o mundo fica podre, mais o mundo fica destruído, mais nós vemos noticias barbarizantes, porque o homem vai se degradando. Nós temos visto por aí uma verdadeira sodomia! Estamos vivendo dias difíceis! 

Então, prepare-se, porque Ele virá! Quando Ele vier, que nós sejamos, pelas Suas misericórdias, arrebatados, e, com base na visão de João no Apocalipse, nós sejamos a multidão daqueles que lavaram suas vestiduras no sangue do cordeiro e que, para sempre, adorarão ao Senhor! 

Este é o seu tempo! É o tempo de estarmos atentos, porque, quando Jesus voltar, todo o olho verá e toda a língua confessará que Ele é o Senhor!

terça-feira, 25 de julho de 2017

Como ter soberania em tempos de crise?


Romanos 12.1 e 2: “Rogo-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis o vosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.”

Nestas passagens bíblicas, o apóstolo Paulo nos deixa uma receita infalível do exercício de soberania. 

Muitas pessoas sucumbem em tempos de adversidade, porque se sujeitam às crises, aos diagnósticos e às previsões humanas.

Precisamos ter consciência de que a nossa guerra é espiritual, e que a nossa vitória está condicionada ao exercício da autoridade que Jesus Cristo conquistou para nós..

Efésios 1.17 a 23: “Para que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, vos conceda espírito de sabedoria e de revelação no pleno conhecimento dele, iluminados os olhos do vosso coração, para saberdes qual é a esperança do seu chamamento, qual a riqueza da glória da sua herança nos santos e qual a suprema grandeza do seu poder para com os que cremos, segundo a eficácia da força do seu poder; o qual exerceu ele em Cristo, ressuscitando-o dentre os mortos e fazendo-o sentar à sua direita nos lugares celestiais, acima de todo principado, e potestade, e poder, e domínio, e de todo nome que se possa referir não só no presente século, mas também no vindouro.  E pôs todas as coisas debaixo dos pés e, para ser o cabeça sobre todas as coisas, o deu à igreja, a qual é o seu corpo, a plenitude daquele que a tudo enche em todas as coisas.”

Vencemos a crise, com soberania:

1- Realizando em vez de dar desculpas!

Mateus 25.24 a 30: “Chegando, por fim, o que recebera um talento, disse: Senhor, sabendo que és homem severo, que ceifas onde não semeaste e ajuntas onde não espalhaste, receoso, escondi na terra o teu talento; aqui tens o que é teu.

Respondeu-lhe, porém, o senhor: Servo mau e negligente, sabias que ceifo onde não semeei e ajunto onde não espalhei? Cumpria, portanto, que entregasses o meu dinheiro aos banqueiros, e eu, ao voltar, receberia com juros o que é meu. Tirai-lhe, pois, o talento e dai-o ao que tem dez.

Porque a todo o que tem se lhe dará, e terá em abundância; mas ao que não tem, até o que tem lhe será tirado. E o servo inútil, lançai-o para fora, nas trevas. Ali haverá choro e ranger de dentes."

2- Sendo cabeças, não por aquilo que temos, mas pelo o que somos em Deus!

2 Samuel 7.8: “Agora, pois, assim dirás ao meu servo Davi: Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Tomei-te da malhada, de detrás das ovelhas, para que fosses príncipe sobre o meu povo, sobre Israel.”

3- Invertendo as posições e vencendo o espírito de inferioridade

Juízes 6.14: “Então, se virou o SENHOR para ele e disse: Vai nessa tua força e livra Israel da mão dos midianitas; porventura, não te enviei eu?”

Para finaliza esta mensagem, eu vou deixar cinco conselhos para você ser soberano em todas as áreas:

1- Declare sempre mentalmente que você é o melhor;

2- Não se abata quando estiver em processo de conquista;

3- Nunca subestime a concorrência;

4- Fale sempre olhando nos olhos, não abaixe a cabeça e nem perca a autoridade quando confrontado;

5- Nunca se abale por não saber realizar determinada tarefa. Foque sempre na solução!  

domingo, 23 de julho de 2017

O manto apostólico


A unção de Deus transbordou no Renascer Arena nesta noite de sábado (22/07), no encerramento da Conferência Apostólica. O apóstolo Estevam Hernandes ministrou sobre 2º Reis 2.13-14, com o tema “o que existe debaixo da capa”. Ele falou sobre Eliseu e de como ele começou uma caminhada baseado em seu pai espiritual que era Elias.

“Quando Eliseu pediu a Elias sua capa, ele estava sendo levado pelo Espírito Santo para ter uma atitude profética que significava uma liberação para a Igreja Apostólica. Por isso pediu uma porção dobrada do seu Espírito”, afirmou o apóstolo. 

Elias sabia que Eliseu estava pedindo algo difícil, que era um grande desafio, afirmou. “Ser profeta em Israel era algo que muitas pessoas não desejariam. Elias sabia que Eliseu ia pagar um preço por aquilo. Eliseu significa a Igreja Apostólica, ele era por excelência um homem apostólico (2ª Reis 2.9-10). Elias era um profeta, mas Eliseu representava a unção apostólica.”


Veja a seguir os principais pontos da ministração: 

Eliseu era um homem simples, não tinha uma origem que poderia levá-lo a ser profeta, mas ele tinha sobre si o chamado pleno como Samuel. Eliseu queria mais e foi buscar unção dobrada. E como acontece a transmissão da unção? Elias joga a capa e diz: você sabe o que aconteceu com você. Por isso, ofereça tudo ao Senhor, porque, como Eliseu, você que aceitou seu chamado não tem mais volta (Salmos 127.4).

A capa significa a cobertura espiritual sobre as vidas, um verdadeiro manto que nos livra das chuvas de desgraça do mundo que está nas mãos do diabo (1º João 5.19).

Vemos que Deus falou sobre isso ao apóstolo Pedro, isso se manifestou na visão que ele teve do lençol com 4 pontas (Atos 10.9-16). Há uma grande carga de revelação neste texto. O único que sacia a fome espiritual é Jesus Cristo. Pedro precisava receber um manto de cobertura apostólica, para parar de julgar. O amor é a capa que agasalha todos aqueles que são chamados. Essa é a capa apostólica!

Aquele manto tinha 4 pontas (Ezequiel 37). Quatro pontos cardeais, que vêm dos quatro cantos da terra. Quatro pontos, três vezes (ressurreição), igual a sete Espíritos de Deus!

A unção apostólica é a unção dobrada!

Mas o que tinha embaixo do manto de Elias?


1º) O sofrimento e a perseguição da Igreja demonstrada contra Elias na luta contra Jezabel e os profetas de Baal. Elias sofreu como Cristo sofreu no seu ministério terreno (João 16.33). Debaixo do manto tem sofrimento, mas também tem vitória! Eliseu, no entanto, não sofreu a perseguição da mesma forma que Elias. Jezabel já estava morta. Você vai ser participante do sofrimento, mas você não vai passar, porque ele já foi vencido.

2º) O poder de governo apostólico por intermédio da unção (2ª Reis 9.1-3). O governo espiritual deixando a terra sujeita (Josué 18.1). A terra estava sujeita, ela está sujeita à autoridade de Cristo em nossas vidas. Eliseu ungiu também a Hazael Rei da Síria. Temos a autoridade sobre o governo de Satanás (2º Reis 8.11-13). O que Elias não fez, Eliseu fez. O mundo jaz no maligno, mas Satanás não está livre, ele é limitado ao poder da autoridade da Igreja de Jesus Cristo!

3º) Prosperidade abundante que chama a chuva no tempo de seca e multiplicação que livra da miséria (1º Reis 17.13-16). O povo apostólico está debaixo de um manto de prosperidade. 

4º) O avivamento dos últimos dias está no manto (Joel 2.28 e 2ª Coríntios 12.12). Havia debaixo do manto um poder extraordinário que a primeira coisa que ele fez foi abrir o rio Jordão e a unção dobrada de Elias estava presente na vida de Eliseu. Hoje este avivamento está disponível para a Igreja! Eliseu desejou ardentemente pegar o manto de Elias e não o deixou.

O que está debaixo deste manto?

Curas, libertações, ressurreição e poder extraordinário! Isso está debaixo desse manto poderoso!



Cláudia Pires, redação igospel

sexta-feira, 21 de julho de 2017

A revelação do mistério de Cristo!


Na manhã desta sexta-feira (21), durante a Conferência Apostólica, realizada na Renascer Arena, Apóstolo Estevam Hernandes leu as passagens bíblicas de Marcos 6.45 a 52 – que narra o momento em que Jesus acalma a tempestade – e Lucas 24.13 a 31 – que relata o momento em que Ele se revela a seus discípulos – e ministrou com base no tema “O mistério de Cristo”.   

“Os discípulos haviam caminhado com Jesus. Eles tiveram experiências extraordinárias e presenciaram a manifestação de muitos milagres. Mas, infelizmente, eles ainda estavam com seus olhos espirituais vendados para as revelações de Cristo. Eles eram salvos, eleitos e escolhidos, mas não tinham discernimento”, introduziu.

“É exatamente isso que tem acontecido atualmente. Precisamos entender que a salvação não tem nada a ver com a revelação”, afirmou ele. “Muitas pessoas têm a informação, são simpatizantes de Cristo, mas não conseguem discernir Seus ministérios”, acrescentou.

O líder da Igreja Renascer em Cristo destacou que existem atitudes e comportamentos que nos levam a ter uma vida espiritual vazia. Acompanhe, a seguir, alguns exemplos:


1- Quando achamos que somente ter boa vontade, afinidade e simpatia é o suficiente para ter uma vida com Cristo (Mateus 15.8 e 9)

“As doutrinas humanas nos levam a idolatrar a Cristo como se Ele fosse apenas uma imagem religiosa. Isso nos impede de ter um relacionamento profundo com o Senhor e de tê-Lo revelado em nossas vidas. Ser admirador é diferente de ter uma relação verdadeira!”, conscientizou.

2- A dureza de coração (Hebreus 3.12 e 13)

“Marcos relata que, no momento da tempestade, os discípulos estavam com o coração endurecido, ou seja, eles ainda não haviam crido integralmente na divindade de Cristo. A dificuldade de nos abrirmos para o Espírito Santo é resultante da dureza do coração. É um bloqueio imposto pelo inimigo para impedir que a revelação se manifeste. A incredulidade nos leva a ter uma vida cruel e limitada”, alertou.

3- O não desenvolvimento de uma vida espiritual (Hebreus 5.11 a 14 e Oseias 6.3)

“A estagnação espiritual é a arma do inimigo para nos impedir de viver a vida que Deus planejou. Mesmo andando com Cristo, os discípulos ainda não estavam espiritualmente maduros”, declarou.

Ainda durante a ministração, Apóstolo Estevam Hernandes explicou que o mistério de Cristo foi plenamente revelado à Igreja e que nós precisamos:


1- Ter o véu retirado do coração (2 Coríntios 3.13 a 18)

“Quando o véu do nosso coração é rasgado e nos abrimos sem reservas para o Senhor, deixamos de ser instáveis espiritualmente, e Cristo se revela a nós”, destacou.

2- Ser batizados com a Visão Apostólica (Atos 9.4 a 8)

“Paulo foi a primícia do batismo na Visão Apostólica por uma experiência de ouvir a voz do Senhor, ver Sua luz. Depois daquele experiência, ele passou de perseguidor para seguidor de Cristo!”, disse.

3- Entender que a consciência apostólica vem de uma experiência de poder que nos dá essa revelação (Efésios 3.1 a 12 e Mateus 16.13 a 20)

Para finalizar, ele afirmou que, para recebermos a revelação do mistério de Cristo, é necessário:

1- Desejá-la ardentemente!

2- Abrir-se ilimitadamente!

3- Quebrantar-se!



Redação Gospel

Karin Marcitello

quinta-feira, 20 de julho de 2017

A unção transbordante!


Na manhã desta quinta-feira (20), milhares de pessoas se reuniram na Renascer Arena – Antigo Ginásio da Portuguesa –, para participarem do 1º dia  da Conferência Apostólica, evento revolucionário que reúne lideranças cristãs de diversas partes do mundo. 

Apóstolo Estevam Hernandes abriu o congresso com uma palavra transformadora e impactante. Ele leu a passagem bíblica de Atos 5.12 a 16 e ministrou com base no tema “A Unção Transbordante”.

“Os apóstolos estavam experimentando um mover nunca antes vivido. Este mover consistia na manifestação de uma unção transbordante que havia sido derramada para que eles tivessem autoridade. A igreja estava passando por um momento de extrema dificuldade. Eles precisavam de uma capacitação extraordinária para superar um dos períodos mais difíceis dos templos bíblicos, um período marcado pela intolerância e perseguição religiosa. Era o tempo em que o joio seria separado pelo trigo. As adversidades são uma espécie de filtro para que, verdadeiramente, os ungidos de Deus sejam reconhecidos!”, afirmou.

O líder da Renascer em Cristo destacou  que o esfriamento espiritual e o humanismo são fatores limitantes para a realização da grande obra que o Senhor confiou em nossas mãos. “Contra esta capacidade extraordinária, que é a unção transbordante, existe o esfriamento espiritual. Este esfriamento vem por meio do humanismo! Deus não nos chamou para sermos guiados por nossas emoções ou para sermos superficiais, mas para sermos ministros da nova aliança, aquela que é estabelecida no espírito, e não na carne!”, disse após citar o texto de 2 Coríntios 3.6.

Acompanhe, a seguir, os principais trechos da ministração:


Para vivermos um mover apostólico genuíno e debaixo de uma unção transbordante, precisamos quebrar todas as barreiras humanas. De que maneira?

1- Desafazendo a síndrome de Simão, o mágico – aquele que busca a glória para si, não para Deus (Atos 8.4 a 23 e 1 João 2.15 e 26)

“A síndrome e Simão, o mágico, é uma das maiores ações demoníacas da atualidade. Simão dominava Samaria fazendo mágica, ou seja, era um farsante. Ele era tão ganancioso, que queria, a todo o custo, manifestar o mesmo poder que os apóstolos”, declarou.

“Infelizmente, as motivações têm mudado. Muitos têm buscado a unção com um único objetivo: o reconhecimento humano. Precisamos entender que evangelho não é business, é poder de Deus, é a manifestação do ministério do Espírito Santo! Quem busca exercer o ministério com fins pessoas está exercendo o ministério da carne”, alertou.

2- Não permitindo que a incredulidade seja maior do que a unção (Mateus 13.58 e Mateus 24.12)

“De maneira sútil, o inimigo tem estimulado a incredulidade, por meio do humanismo e do ministério da carne, que acaba resultando no esfriamento espiritual e a consequente paralização da manifestação da unção transbordante. Este é o ministério da letra, o ministério da carne, o ministério da teoria. Por isso precisamos renovar nossas crenças todos os dias, nosso desenvolvimento precisa ser constante! Deus não quer profissionais da fé, Ele quer ungidos, quer pessoas que creiam! O milagre só se manifesta quando nossa fé é incondicional”, reforçou.

3- Não se envolvendo com a apostasia e heresias (1 Timóteo 4.1 a 3, 2 Timóteo 3.1 a 9 e Efésios 5.18)

“Paulo teve uma revelação de Deus sobre os últimos tempos. Eu acredito que seja uma revelação referente aos dias que estamos vivendo. Ele lista 19 características que são peculiares à personalidade daqueles que são envolvidos pela apostasia por heresias. Ele disse que os homens seriam egoístas, avarentos, jactanciosos, arrogantes, blasfemadores, desobedientes aos pais, ingratos, irreverentes, desafeiçoados, implacáveis, caluniadores, sem domínio de si, cruéis, inimigos do bem, traidores, atrevidos, enfatuados, mais amigos dos prazeres que amigos de Deus, tendo forma de piedade, negando-lhe, entretanto, o poder”, explicou.

“A apostasia é a substituição da unção pela razão! É quando a minha prioridade deixa de ser o Senhor. É quando nos afastamos d’Ele e nos tornamos questionadores de Sua Palavra. Heresias são doutrinas demoníacas contraditórias às Escrituras Sagradas e que tentam invalidar a unção. Em outras palavras, é o ministério da carne! O mundo não muda com as leis humanas, mas com a unção e o mover do Espírito Santo!”, conscientizou.
  
Nós precisamos:


1- Conscientemente, buscar a unção transbordante, que é a presença de Jesus Cristo (Atos 10.38 e Romanos 8.9)

“Após a experiência do batismo do Espírito Santo, a Igreja recebeu unção de Cristo! As pessoas precisam enxergar essa unção em nossas vidas. Quem é ungido de Deus tem autoridade, ousadia, amor, compaixão, alegria e uma fé inabalável!”, afirmou.

Precisamos ter consciência de que:

- Batismo nas águas é uma ordenança!

- Batismo do Espírito Santo é uma dádiva!

- A unção de Jesus Cristo é uma opção! (João 20.22)

“A unção de Jesus Cristo sobre as nossas vidas é transbordante!”, afirmou.

2- Ter nossos propósitos ajustados com o Espírito Santo (1 João 5.4 a 9)

“Nós somos nascidos de Deus para cumprir os propósitos d’Ele aqui na terra! Quando estamos ajustados aos propósitos de Deus, recebemos a unção transbordante e passamos a exercer o ministério do Espírito Santo”, disse.

3- Fazer a unção se manifestar como nos dias dos apóstolos (Romanos 11.29 e Lucas 10.1 a 24)

“Precisamos evangelizar, buscar os perdidos, libertar os cativos, edificar a igreja, precisamos realizar as obras de Cristo aqui na terra!”, concluiu.



Redação iGospel

Fotos: Karin Marcitello e Bruno Bros

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Não será por força, será pela fé!


Atos 5.12 a 16: “Muitos sinais e prodígios eram feitos entre o povo pelas mãos dos apóstolos. E costumavam todos reunir-se, de comum acordo, no Pórtico de Salomão. Mas, dos restantes, ninguém ousava ajuntar-se a eles; porém o povo lhes tributava grande admiração.

E crescia mais e mais a multidão de crentes, tanto homens como mulheres, agregados ao Senhor, a ponto de levarem os enfermos até pelas ruas e os colocarem sobre leitos e macas, para que, ao passar Pedro, ao menos a sua sombra se projetasse nalguns deles.

Afluía também muita gente das cidades vizinhas a Jerusalém, levando doentes e atormentados de espíritos imundos, e todos eram curados.”
  
Podemos desejar muitas coisas, como um carro maravilhoso, uma casa boa para morar, mas o nos sustenta de verdade é a fé! Ela nos fortalece a abre as portas dos impossíveis.

2 Pedro 1.3: “Visto como, pelo seu divino poder, nos tem sido doadas todas as coisas que conduzem à vida e à piedade, pelo conhecimento completo daquele que nos chamou para sua própria glória e virtude.”

Nós temos a natureza divina de Cristo! Eu queria, dentro desta Palavra, deixar três conselhos para vocês:

1º Se tu creres, tu verás a Glória de Deus

A fé protege, cura e nos restaura! A fé é um firme fundamento das coisas que não se veem, é a convicção daquilo que se espera.

Não deixe o inimigo te tornar uma pessoa incrédula. Não deixe as circunstâncias humanas te endurecerem, mas creia, porque, ainda que pareça que a promessa esteja demorando para se manifestar, o Senhor virá e realizará na sua vida o impossível.

Os apóstolos estavam cheios do Espirito Santo, e pessoas cheias de fé começaram a surgir de todas as partes. A fé trazia cura, trazia à existência as coisas que não existiam e se manifestava poderosamente.

2º Caminhe na direção da tua necessidade

Hebreus 12.2: “Olhando firmemente para o Autor e Consumador da fé, Jesus, o qual, em troca da alegria que lhe estava proposta, suportou a cruz, não fazendo caso da ignomínia, e está assentado à destra do trono de Deus.”

Caminhe na direção da solução que você precisa. Nós, muitas vezes, ficamos caminhando em círculos. Essa limitação acontece, porque os mesmos erros são cometidos. Essa inconstância te faz sofrer, te torna uma pessoa pesada e amargurada, porque você fica sempre remoendo os momentos difíceis que você passou.

Aconteceu? Foi difícil? Mas, a partir de hoje, você vai levantar a cabeça e vai caminhar em direção às coisas novas que o Senhor tem para você. Quem disse que é o fim da linha?

Ainda que as circunstâncias não sejam ideais, não importa! O Senhor Jesus venceu o preconceito, a perseguição, a incompreensão, a intolerância, a incredulidade e até a rejeição familiar, porque Ele sabia que o propósito de Deus era maior do que qualquer sofrimento!

Então, liberte-se! Faça como aquelas pessoas. Elas corriam em direção ao mover apostólico e tinham o desejo de serem cheias do Espírito Santo. Elas fizeram parte daquela manifestação do poder de Deus, porque pararam de andar em círculos e correram em direção ao milagre!

3º Busque ser cheio do Espírito Santo

Efésios 5.18: “E não vos embriagueis com o vinho, no qual há dissolução, mas enchei-vos do Espírito.”

Gálatas 5.19: “Ora, as obras da carne são conhecidas e são: prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, ciúmes, iras, discórdias, dissenções, facções, invejas, bebedices, glutonarias e coisas semelhantes as estas, a respeito das quais eu vos declaro, como já, outrora, vos preveni, que não herdarão o reino de Deus os que tais coisas praticam.”

Como você pode ver, as obras da carne envolvem tudo o que destrói o ser humano! Não se esqueça de que o principal objetivo do nosso adversário é roubar, matar e destruir.  Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio. Contra essas marcas, não há lei

O fruto do espírito faz com que você tenha uma qualidade de vida superior, e ele te conecta a Deus!

Como fazemos para ter este fruto? Enchendo-nos do Espírito Santo, conversando com Ele, entregando nossas vidas e sendo como Pedro, abertos e cheios de fé.

Pedro estava tão cheio da presença de Deus, que a sombra dele curava! Sabe o que era isso? A manifestação da unção, da fé e da autoridade!


Esvazie-se das palavras duras que você ouviu, desta tristeza e desta frustração, encha-se do Espírito Santo, para você ser livre de verdade! Um tempo de milagres está esperando por você! Aproxime-se de Deus e faça d’Ele a sua morada de paz!

terça-feira, 18 de julho de 2017

Transformando impedimentos profissionais em oportunidades


Neemias 13.4 a 9: “Ora, antes disto, Eliasibe, sacerdote, encarregado da câmara da casa do nosso Deus, se tinha aparentado com Tobias; e fizera para este uma câmara grande, onde dantes se depositavam as ofertas de manjares, o incenso, os utensílios e os dízimos dos cereais, do vinho e do azeite, que se ordenaram para os levitas, cantores e porteiros, como também contribuições para os sacerdotes.

Mas, quando isso aconteceu, não estive em Jerusalém, porque no trigésimo segundo ano de Artaxerxes, rei da Babilônia, eu fora ter com ele; mas ao cabo de certo tempo pedi licença ao rei e voltei para Jerusalém. Então, soube do mal que Eliasibe fizera para beneficiar a Tobias, fazendo-lhe uma câmara nos pátios da Casa de Deus. Isso muito me indignou a tal ponto, que atirei todos os móveis da casa de Tobias fora da câmara. Então, ordenei que se purificassem as câmaras e tornei a trazer para ali os utensílios da Casa de Deus, com as ofertas de manjares e o incenso.

Neemias precisou fazer uma grande limpeza, porque a situação estava crítica. Ele tirou todas as tranqueiras que foram colocadas por Sambalate – um dos seus maiores opositores – no armazém.

Durante anos, os sacerdotes foram coniventes aquela situação, mesmo sabendo que ela contribuía para que a miséria do povo continuasse, pois impedia o envio e recebimento de suprimentos.  

A interferência de Neemias foi essencial, pois inaugurou um tempo de liberações.

Deus vai te levantar para você interferir, definir situações e para você transformar lutas em grandes oportunidades, mas, para isso, e necessário:
                                                                                                                      
1- Mudar de hábitos!

Levíticos 26.10: “Comereis o velho da colheita anterior e, para dar lugar ao novo, tirareis fora o velho.”

Precisamos ter consciência de que nossos comportamentos, muitas vezes, estão sabotando nossa carreira.

Muitas vezes, sem perceber, somos influenciados pelo sentimento coletivo. Deixamos de ser disciplinados, dedicados, criativos e proativos.

Êxodo 23.32: “Não farás aliança nenhuma com eles, nem com os seus deuses.”

2- Adotar um ritmo diferente no desenvolvimento de tarefas

Neemias 4.16 a 18: “Daquele dia em diante, metade dos meus moços trabalhava na obra, e a outra metade empunhava lanças, escudos, arcos e couraças; e os chefes estavam por detrás de toda a casa de Judá; os carregadores, que por si mesmos tomavam as cargas, cada um com uma das mãos fazia a obra e com a outra segurava a arma. Os edificadores, cada um trazia a sua espada à cinta, e assim edificavam; o que tocava a trombeta estava junto de mim.”

Precisamos ter iniciativas que impeçam os planos dos nossos adversários.

Não podemos também ser acomodados e pessimistas! A inércia e as expectativas negativas nos impedem de ousar e superar limites.

3- Decretar uma jornada de vitórias

Êxodo 33.13 a 17: “Agora, pois, se achei graça aos teus olhos, rogo-te que me faças saber neste momento o teu caminho, para que eu te conheça e ache graça aos teus olhos; e considera que esta nação é teu povo. Respondeu-lhe: A minha presença irá contigo, e eu te darei descanso.

Então, lhe disse Moisés: Se a tua presença não vai comigo, não nos faças subir deste lugar. Pois como se há de saber que achamos graça aos teus olhos, eu e o teu povo? Não é, porventura, em andares conosco, de maneira que somos separados, eu e o teu povo, de todos os povos da terra? Disse o SENHOR a Moisés: Farei também isto que disseste; porque achaste graça aos meus olhos, e eu te conheço pelo teu nome.”

O Senhor, hoje, inaugura um novo tempo! No lugar dos muros e dos impedimentos, Ele abrirá uma grande porta! A fé em ação abre caminhos e nos leva ao impossível!

Apocalipse 3.8: “Conheço as tuas obras–eis que tenho posto diante de ti uma porta aberta, a qual ninguém pode fechar–que tens pouca força, entretanto, guardaste a minha palavra e não negaste o meu nome.”

segunda-feira, 17 de julho de 2017

Em Cristo, somos reconciliados!


Na noite deste domingo (16), durante o “Culto de Celebração da Família”, realizado no Renascer Hall, Apóstolo Estevam Hernandes trouxe uma palavra restauradora e edificante com base no tema “Reconciliação”.

Acompanhe, a seguir, os principais trechos da mensagem ministrada pelo líder da Igreja Renascer em Cristo.

Texto base: 2 Coríntios 5.18 a 21

Existe um grande levante no mundo espiritual para fragmentar e romper a lei da pluralidade e da unidade. 

O pecado gerou uma ruptura na relação do homem com Deus (Isaías 59.1 e 2).

Para restabelecermos o principio de unidade, precisamos ter consciência espiritual e procurar exercitar o ministério da reconciliação. Como?


1- Vencendo o sentimento de egoísmo e individualismo (Eclesiastes 4.9 a 12 e Mateus 18.19)

Jesus estabeleceu esse princípio para que não haja ruptura em nossa relação espiritual e para que sejamos autossuficientes, mas dependentes de uma concordância que nos leva à presença de Deus em comunhão.

2- Não permitindo que o inimigo destrua alianças pelo orgulho (Mateus 5.23 e 24 e Romanos 12.18 e 19)

Não tem como estabelecer uma reconciliação com Deus se não tivermos nosso coração limpo e sarado de todo o ódio e pendência.

A Palavra nos ensina que, no que depender de nós, tende paz com todos!

3- Com um coração limpo e aberto na presença de Deus para viver Sua vontade e bênçãos (Salmos 15.2)

4- Tomando posse da reconciliação que Cristo conquistou na cruz (Mateus 27.50 e 51)

A graça foi inaugurada pela reconciliação do homem com Deus, em Cristo. Agora, não vivemos a imposições da lei para ter a aprovação do Senhor.

Nós temos acesso ao relacionamento com Deus pelo amor, porque Cristo nos entregou o ministério da reconciliação.


Em Cristo, somos aptos, a seremos reconciliados com:

- Com a bênção da família;

- Com a prosperidade;

- Com a saúde;

- Com toda a sorte de bênçãos;

- Com o sucesso;

- Com a eternidade.

É tempo de restauração. Em Cristo, somos reconciliados!


  
Redação iGospel

Fotos: Fellipe Pupo