quarta-feira, 31 de maio de 2017

Transformando lutas em bênçãos!


1 Coríntios 10.1 a 13 “Ora, irmãos, não quero que ignoreis que nossos pais estiveram todos sob a nuvem, e todos passaram pelo mar, tendo sido todos batizados, assim na nuvem como no mar, com respeito a Moisés. Todos eles comeram de um só manjar espiritual e beberam da mesma fonte espiritual; porque bebiam de uma pedra espiritual que os seguia. E a pedra era Cristo. Entretanto, Deus não se agradou da maioria deles, razão por que ficaram prostrados no deserto.
                       
Ora, estas coisas se tornaram exemplos para nós, a fim de que não cobicemos as coisas más, como eles cobiçaram. Não vos façais, pois, idólatras, como alguns deles; porquanto está escrito: O povo assentou-se para comer e beber e levantou-se para divertir-se. E não pratiquemos imoralidade, como alguns deles o fizeram, e caíram, num só dia, vinte e três mil. Não ponhamos o Senhor à prova, como alguns deles já fizeram e pereceram pelas mordeduras das serpentes.

Nem murmureis, como alguns deles murmuraram e foram destruídos pelo exterminador. Estas coisas lhes sobrevieram como exemplos e foram escritas para advertência nossa, de nós outros sobre quem os fins dos séculos têm chegado. Aquele, pois, que pensa estar em pé veja que não caia. Não vos sobreveio tentação que não fosse humana; mas Deus é fiel e não permitirá que sejais tentados além das vossas forças; pelo contrário, juntamente com a tentação, vos proverá livramento, de sorte que a possais suportar.”

Nesta passagem, o apóstolo Paulo cita os motivos da derrota do povo de Israel no deserto. Deus tinha um projeto para eles. Esse projeto se concretizaria com a entrada na Terra Prometida.

É claro que o projeto de Deus não pode falhar. É obvio que os planos do Senhor vão se cumprir! O que ocorre é que, no decorrer deste processo, as pessoas podem mudar.

A grande verdade é que, se não acontecer na sua vida, vai acontecer na vida daquele que se levantar.  Essa foi a realidade do povo no deserto.

Eles cometeram os seguintes erros:

-Foram idólatras;

-Praticaram a imoralidade;

-Foram rebeldes;

-Murmuraram.

Todos esses ingredientes, juntos, culminaram em uma perda irreversível.

Deus havia começado um projeto de restituição para aquele povo de maneira tremenda:

Em primeiro lugar, libertando-os!

Em segundo lugar, dando condições para que eles atravessassem o deserto

O povo tinha comida, proteção e fontes de água! Em vez de agradecer pelo livramento e pela provisão, eles preferiram reclamar. Muitos, inclusive, afirmaram que viver como escravo no Egito era melhor!

Tome cuidado para você não cometer o mesmo erro. Se você está passando por uma luta, não a transforme em uma maldição. O caminho é: transformar a luta em bênçãos! Como? Através dos seus posicionamentos, das suas escolhas, da sua fé, pela sua espera no Senhor, pela sua dependência d´Ele, por você ter escolhido caminhar de acordo com a Palavra de Deus... Caso contrário, você vai comprometer todas as áreas da sua vida, vai ferir princípios espirituais e, ainda, transformar essa batalha em uma grande guerra.

O apóstolo Paulo também nos deixa outra recomendação: “Aquele que está em pé cuide para que não caia!”. O que isso quer dizer? Que essa luta ainda não te derrubou, mas você não pode relaxar.

Em terceiro lugar, dando oportunidades para aquele povo

Paulo deixa uma revelação muito profunda na passagem que acabamos de ler.  Aquela pedra que Moisés bateu e saiu água representava Jesus Cristo. Pedro fala que Jesus é a pedra de esquina, ou seja, mesmo no deserto, o povo tinha a fonte de água viva.

Eles tinham todas as condições para terem suas forças renovadas, assim como Elias, em 1 Reis 19, que, depois de comer do pão e beber da água, correu 40 dias no deserto.

Sabe, eu quero deixar um conselho: Ainda que seja uma pequena nuvem, não despreze o que Deus está fazendo! Faça com que ela seja uma chama de esperança no seu coração ou a porta que Ele vai abrir para que uma revolução comece na sua vida.

No final do texto, Paulo afirma que não há tentação, não há dor e não há dificuldades que não possamos suportar.

Às vezes, passamos por lutas tão difíceis que achamos que é o fim da linha. Mas precisamos ter a certeza de que a nossa esperança no Senhor jamais será confundida.

Eu sei que, com a provação e com a dificuldade, Deus vai prover um grande livramento, porque Ele é fiel.

Se você está passando por um deserto, não faça dele a sua morada ou o seu funeral! Deserto é uma passagem, é uma fase! Deus tem muito mais para você! Não desista, não negocie suas convicções, opte em ser diferente! Calebe conviveu com a aquele povo, mas não cometeu as mesmas práticas. Ele escolheu ser diferente, por isso, o seu futuro foi diferente! Pague um preço! Vale a pena.

terça-feira, 30 de maio de 2017

A caverna não é o seu lugar!


1 Reis 19.9 a 16: “Ali, entrou numa caverna, onde passou a noite; e eis que lhe veio a palavra do SENHOR e lhe disse: Que fazes aqui, Elias? Ele respondeu: Tenho sido zeloso pelo SENHOR, Deus dos Exércitos, porque os filhos de Israel deixaram a tua aliança, derribaram os teus altares e mataram os teus profetas à espada; e eu fiquei só, e procuram tirar-me a vida. Disse-lhe Deus: Sai e põe-te neste monte perante o SENHOR.

Eis que passava o SENHOR; e um grande e forte vento fendia os montes e despedaçava as penhas diante do SENHOR, porém o SENHOR não estava no vento; depois do vento, um terremoto, mas o SENHOR não estava no terremoto; depois do terremoto, um fogo, mas o SENHOR não estava no fogo; e, depois do fogo, um cicio tranquilo e suave.

Ouvindo-o Elias, envolveu o rosto no seu manto e, saindo, pôs-se à entrada da caverna. Eis que lhe veio uma voz e lhe disse: Que fazes aqui, Elias? Ele respondeu: Tenho sido em extremo zeloso pelo SENHOR, Deus dos Exércitos, porque os filhos de Israel deixaram a tua aliança, derribaram os teus altares e mataram os teus profetas à espada; e eu fiquei só, e procuram tirar-me a vida. Disse-lhe o SENHOR: Vai, volta ao teu caminho para o deserto de Damasco e, em chegando lá, unge a Hazael rei sobre a Síria. A Jeú, filho de Ninsi, ungirás rei sobre Israel e também Eliseu, filho de Safate, de Abel-Meolá, ungirás profeta em teu lugar.”

Elias, assim como nós, teve experiências profundas com Deus. Mas, por causa de uma ameaça de Jezabel, ele fugiu para o deserto e se escondeu dentro de uma caverna do Monte Horebe.

Isso não algo incomum. Por causa das ameaças do inimigo e quando vivemos situações de calamidade, muitas vezes, nos escondemos em cavernas. Para nós, elas podem ser um lugar de dor, angustia, tristeza e, acima de tudo, de solidão.

Em qual caverna você tem se escondido? Na caverna da autocomiseração? Na caverna da Injustiça? Na caverna da rejeição? Você está se sentindo um coitado? Você está se sentindo injustiçado? Você está se sentindo um rejeitado? Tudo isso Elias também sentiu. E nada disso o ajudou. Pelo contrário, ele estava cada vez mais mergulhado naquela depressão, a ponto de pensar em tirar a própria vida.

Esses sentimentos que você tem alimentado não vão te ajudar!

Em primeiro lugar, você precisa ouvir a voz de Deus nessa caverna e deixar de dar justificativas.

Deus perguntou para Elias: “O que você está fazendo nesta caverna?”. E ele deu uma série de desculpas.

Elias queria, diante de Deus, justificar sua fuga e covardia.

Em segundo lugar, deixe que o Senhor te mostre o caminho para sair desta caverna.

O caminho era identificar a presença de Deus. Em João 15, está escrito que, sem o Senhor, nada podemos fazer!

Naquele momento em que Elias estava se justificando, veio a tempestade, mas Deus não estava presente! Veio o terremoto, mas Deus não estava presente. Veio o fogo, mas Deus não estava presente! Veio, então, o cicio tranquilo e suave, e Deus ali estava!

O Senhor estava ali para dizer: “A minha presença se manifesta quando você deixa as loucuras. A minha presença se manifesta quando você aquieta o seu coração!”.

Em terceiro lugar, saia da caverna de cabeça erguida!

Depois de sair da caverna, Elias recebeu algumas missões: “Vai, volta ao teu caminho para o deserto de Damasco e, chegando lá, unge a Hazael rei sobre a Síria. A Jeú, filho de Ninsi, ungirás rei sobre Israel e também Eliseu, filho de Safate, de Abel-Meolá, ungirás profeta em teu lugar!”.

Há uma grande obra para ser realizada em sua vida. Mas, para isso, é necessário que você saia da caverna, coloque sua vida em movimento e ouça a voz de Deus!

Elias cumpriu o seu chamado, viu Jezabel sendo destruída e teve uma vida plena e abundante na presença do Senhor!


Hoje, assim como Elias, você vai sair desta caverna para viver um novo tempo!

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Em Cristo, somos um!


Efésios 2.11 a 22: “Portanto, lembrai-vos de que, outrora, vós, gentios na carne, chamados incircuncisão por aqueles que se intitulam circuncisos, na carne, por mãos humanas, naquele tempo, estáveis sem Cristo, separados da comunidade de Israel e estranhos às alianças da promessa, não tendo esperança e sem Deus no mundo.

Mas, agora, em Cristo Jesus, vós, que antes estáveis longe, fostes aproximados pelo sangue de Cristo. Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos fez um; e, tendo derribado a parede da separação que estava no meio, a inimizade, aboliu, na sua carne, a lei dos mandamentos na forma de ordenanças, para que dos dois criasse, em si mesmo, um novo homem, fazendo a paz, e reconciliasse ambos em um só corpo com Deus, por intermédio da cruz, destruindo por ela a inimizade.

E, vindo, evangelizou paz a vós outros que estáveis longe e paz também aos que estavam perto; porque, por ele, ambos temos acesso ao Pai em um Espírito. Assim, já não sois estrangeiros e peregrinos, mas concidadãos dos santos, e sois da família de Deus, edificados sobre o fundamento dos apóstolos e profetas, sendo ele mesmo, Cristo Jesus, a pedra angular; no qual todo o edifício, bem ajustado, cresce para santuário dedicado ao Senhor, no qual também vós juntamente estais sendo edificados para habitação de Deus no Espírito.”

Nesta passagem, nós vemos que existiam dois povos: o Israel carnal eleito e os gentios, que somos nós.

Paulo, então, explica que:

Em primeiro lugar, destes dois povos, Deus criou um!

A barreira que existia foi quebrada em Jesus Cristo. Agora, o povo de Deus não são mais somente aqueles que foram circuncidados por mãos humanas, mas são todos aqueles que foram circuncidados espiritualmente, ou seja, são aqueles que têm a marca de Cristo.

Se você não tem a marca de Cristo, se você não o coloca em primeiro lugar na sua vida, você não pode ser o Israel de Deus.

Paulo nos ensina que a cruz uniu os dois povos. Verticalmente, em cada ponta, a cruz simboliza a união de dois povos.

Em segundo lugar, nós estamos debaixo de promessas

Gálatas 3.13 e 14 “Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se ele próprio maldição em nosso lugar (porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado em madeiro), para que a bênção de Abraão chegasse aos gentios, em Jesus Cristo, a fim de que recebêssemos, pela fé, o Espírito prometido.”

Desta forma, nós entendemos o que é andar na graça, mas sem desprezar as promessas.

Muitas pessoas, infelizmente, acabam tendo o entendimento espiritual totalmente contrário àquilo que Paulo nos ministra. Elas pensam que a graça consiste em nos desligarmos  totalmente das promessas, das orientações e das experiências vividas com Deus.

Querido, tenha consciência de que as promessas do Senhor estão sobre sua vida e que elas são imutáveis e definitivas.

Quando o inimigo vier te acusar ou querer te colocar embaixo de maldição, lembre-se de que você está debaixo da Palavra de Romanos 8. Você é filho, eleito e coerdeiro com Cristo. Você foi chamado para ser povo de Deus.

Paulo também fala que estamos reconciliados em Cristo, e que a barreira de inimizade foi quebrada. Portanto, devemos caminhar de forma soberana e nos comportar como filhos de Deus.

Em terceiro lugar, nós estamos fundamentados sobre Cristo, a pedra angular

Se você não está sobre a pedra angular, você não tem fundamentos. Paulo também fala que nós estamos fundamentados na doutrina dos apóstolos e dos profetas.

Você não está somente fundamentado naquilo que são as promessas da graça, mas você está fundamentado em todas as profecias, porque elas são eternas e saem do altar de Deus.

Coloque sua vida, a tua casa, a tua família e tudo o que te pertence sobre essa pedra angular, porque ela te dará sustentação para que você possa crescer e desenvolver.

sexta-feira, 26 de maio de 2017

Deus tem para você um jornada de vitórias!


Nesta quinta-feira (25), a Igreja Renascer em Cristo encerrou o “Jejum das Vitórias da Arca”. O culto realizado no Renascer Hall, sede internacional do ministério, foi transmitido para todo o país, através da Rede Gospel de Televisão e da Rádio Gospel FM, e para os quatro cantos do mundo, por meio do canal oficial da igreja no YouTube.

Depois do louvor do Renascer Praise, Apóstolo Estevam Hernandes leu a passagem bíblica de 2 Samuel 6.12 a 19 e ministrou com base no tema “O Retorno da Arca a Jerusalém”.

“Depois de ter passado 20 anos na casa de Abinadabe, a Arca retorna para Jerusalém. Mas, no meio do caminho, acontece uma fatalidade: um homem chamado Uzá, que era filho do sacerdote, irreverentemente, toca nela. Esta a atitude o levou à morte! Davi, então, apreensivo e sem entender o que estava acontecendo, toma uma decisão: adiar o retorno da Arca a Jerusalém. Ela, então, fica abrigada na casa Obede-Edom”, explicou.

“Nos três meses em que a Arca ficou sob os cuidados de Obede-Edom, a casa dele foi abençoada. Estas boas novas chegaram aos ouvidos de Davi, que, em seguida, decidiu trazer a Arca a Jerusalém com uma grande celebração”, acrescentou.

“Davi sabia que havia um segredo e uma habilitação espiritual da Arca, porque ela representava a presença de Deus. Através dela, a glória do Senhor se manifestava. O rei Saul, o antecessor de Davi, não entendia este principio e a desprezava. Este descaso fez com que a Arca fosse roubada pelos filisteus, o que trouxe um período de dor e sofrimento para o povo de Israel. Davi, diferente de Saul, fez questão de que a Arca retornasse. Este retorno representou a inauguração de um período de restituição e restauração, encerrando um ciclo de derrotas”, afirmou.

“Da mesma forma, acontecerá conosco! A glória de Deus vai se manifestar em nossas vidas! É tempo de restituição e restauração. Hoje, assim como o povo de Israel, você dará os seus passos de vitória!”, profetizou.
  
Confira, a seguir, os principais trechos da ministração:


1. Para a glória de Deus se manifestar, precisamos dar os passos de libertação fortalecidos pelo poder da Arca (2 Samuel 6.13);

2- O retorno da Arca simboliza o fim da escravidão (Mateus 21.10);

“Os passos que Davi deu são um ato profético que, posteriormente, Jesus Cristo realizou ao entrar em Jerusalém”, destacou.

3- A Arca vai cortar as águas para o cumprimento de promessas (Josué 4.18).

“Deus tem para você uma jornada de vitórias”, afirmou.

Confira, a seguir, o vídeo do culto de encerramento do “Jejum das Vitórias da Arca”:


Redação iGospel

Fotos: Felippe Pupo

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Deus está inaugurando um novo tempo!


Na manhã desta quinta-feira (25) centenas de pessoas se reuniram na Renascer Arena – antigo Ginásio da Portuguesa –, para o Café da Unidade pró-Marcha para Jesus, promovido pela Confederação das Igrejas Evangélicas Apostólicas do Brasil (CIEAB).

Participaram do evento líderes, pastores, bispos, apóstolos e representantes de diversos ministérios.




Depois do momento de louvor e adoração com o Renascer Praise, Marcelo Aguiar e Damares, Apóstolo Estevam Hernandes, presidente da CIEAB e da Marcha para Jesus no Brasil, trouxe uma palavra restauradora e edificante com base no tema “A constituição apostólica”.

No mundo espiritual, Jesus já havia determinado a Pedro que ele seria o líder da igreja. Mas, para que aquela constituição se manifestasse, era necessário que ele fosse trabalhado em suas áreas pessoais. Em sua caminhada, Pedro tomou algumas atitudes precipitadas e imaturas. Ele se achava autossuficiente! Precisamos tomar cuidado para que a arrogância não encontre espaço em nossos corações”, introduziu, após ler a passagem bíblica de Lucas 22.31, 54 a 62

“Jesus foi cuidadoso com Pedro e chegou a alertá-lo, dizendo que ele seria peneirado por satanás. Em outro momento, Ele disse que, antes que o galo cantasse, Pedro o negaria três vezes”, contextualizou.

“Pedro também foi exortado por Jesus, que disse: ‘Pedro, quando você se converter, você será o meu apóstolo!’. Jesus não estava falando em conversão espiritual, mas para que Pedro se abrisse para a grande obra que o Senhor tinha para ele! Para que ele se convertesse no homem espiritual que Deus havia constituído! É necessário que nos convertamos em filhos e ungidos de Deus!”, conscientizou.

O líder da Igreja Renascer em Cristo explicou que para seremos constituídos, precisamos passar por um processo de libertação – assim como Pedro. E este processo passa pelas seguintes etapas:


1- Quando nos deparamos com as nossas de formações (Juízes 6.12)

“Deus não te chama pela sua deformação, mas pela sua constituição!”, afirmou.

2- Quando recebemos o poder do perdão (Mateus 6.12, 2 Samuel 12.12 e 13 e Colossenses 2.14 a 17)

“Somos perdoados e livres para perdoar”, disse.

3- Quando entendemos que, depois do choro, vem o tempo da restauração!

“A tristeza pode durar por uma noite, mas a alegria vem pelo amanhecer! Depois que Pedro negou Jesus, ele ficou desesperado e angustiado, mas o olhar de Jesus o curou e o libertou! Ali, um novo tempo foi inaugurado na vida de Pedro! Ele foi levantado, verdadeiramente, como o cabeça da igreja! No meio da fragilidade humana, se levanta um grande apóstolo de Jesus Cristo!”, afirmou.


“Hoje, Deus também está inaugurando um novo tempo na sua vida!”, concluiu.

Serviço:
Marcha para Jesus 2017
Data: 15 de junho
Saída: às 10 horas, da Estação Luz do Metrô
Concentração: Praça Heróis da FEB


Redação iGospel
Fotos: Karin Marcitello 

quarta-feira, 24 de maio de 2017

19 práticas da atualidade que devemos abandonar


2 Timóteo 3.1 a 9: “Sabe, porém, isto: nos últimos dias, sobrevirão tempos difíceis, pois os homens serão egoístas, avarentos, jactanciosos, arrogantes, blasfemadores, desobedientes aos pais, ingratos, irreverentes, desafeiçoados, implacáveis, caluniadores, sem domínio de si, cruéis, inimigos do bem, traidores, atrevidos, enfatuados, mais amigos dos prazeres que amigos de Deus, tendo forma de piedade, negando-lhe, entretanto, o poder. Foge também destes.

Pois entre estes se encontram os que penetram sorrateiramente nas casas e conseguem cativar mulherinhas sobrecarregadas de pecados, conduzidas de várias paixões, que aprendem sempre e jamais podem chegar ao conhecimento da verdade. E, do modo por que Janes e Jambres resistiram a Moisés, também estes resistem à verdade. São homens de todo corrompidos na mente, réprobos quanto à fé; eles, todavia, não irão avante; porque a sua insensatez será a todos evidente, como também aconteceu com a daqueles.”

Apesar de ser um alerta, esta Palavra, infelizmente, tem sido ignorada por muitos.

Paulo teve uma revelação de Deus sobre os últimos tempos. Eu acredito que é uma revelação referente aos dias que estamos vivendo. Ele lista 19 características que são peculiares à personalidade do ser humano.

Com base nesta passagem, eu te pergunto: Paulo errou em alguma coisa? Não é assim que os homens são hoje?

Para que estas características destruidoras não se manifestem em nossas vidas, nós precisamos:

Em primeiro lugar: Vigiar e orar!

Ore e lute, com todas as suas forças, contra estas malignidades. Ore e lute para que você não seja envolvido. Lembre-se de que é uma questão de escolha!

João 3.6: “O que é nascido da carne é carne; e o que é nascido do Espírito é espírito.”

1 João 5.18: “Sabemos que todo aquele que é nascido de Deus não vive em pecado; antes, Aquele que nasceu de Deus o guarda, e o Maligno não lhe toca.”

Se você tem algumas das caraterísticas que Paulo citou, limpe-se!

Em segundo lugar: Examine-se!

Nestes anos todos de ministério, o que eu mais vejo, quando abordamos qualquer assunto mais sério, são pessoas dizendo: “Olha, que pena que fulano não está aqui, porque ele está precisando, e muito, ouvir esta palavra.”. E eu sempre pergunto: “E você? Não está precisando também?”. 

Examine-se! Como você tem tratado sua esposa? Como você tem tratado seus filhos? Como você tem tratado seus colegas de trabalho? Como você tem tratado as pessoas da igreja? Como você tem se tratado?

Se você não tem domínio próprio, é cruel, jactante, orgulhoso... o mais prejudicado é você mesmo!

Em 1 Coríntios 11.28, está escrito: “Examine-se, pois, o homem a si mesmo, e, assim, coma do pão, e beba do cálice...”.

Examinar-se significa assumir uma consciência! E, se hoje, você tem consciência de uma destas características na sua vida. Limpe-se!

João 15.2: “Todo ramo que, estando em mim, não der fruto, ele o corta; e todo o que dá fruto limpa, para que produza mais fruto ainda.”

Querido, não dá mais para você continuar desta forma! Não dá mais para você ser a mesma pessoa que foi ontem. Busque ser melhor. Deixe a Bíblia de instruir.

Em terceiro lugar: Livre-se do que pode te destruir!

Livre-se do espírito de Coré – aquele que se rebelou contra Moisés –, livre-se das línguas venenosas!

Paulo nos alerta sobre as pessoas que agem sorrateiramente, pois são desleais, são como um câncer que se espelha e destroem vidas, famílias, ministérios...

Não deixe que esta contaminação entre na sua casa! Afaste-se dos maledicentes! São pessoas que têm a mante fechada em relação à fé. Pessoas assim são como Janes e Jambres, que resistiram a Moisés e à verdade.

Querido, em nome de Jesus, quebre todo o mal da sua vida. Limpe-se do sangue do Cordeiro.

Em vez destas características malignas que foram citadas no início do nosso estudo, busque ter o fruto do Espírito Santo e seja guiado por Ele.

Gálatas 5.22 e 23: “Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei.”

Se você está desequilibrado, sem controle emocional, se você abandonou a fé porque foi tomado por este mal invisível, volte para os caminhos do Senhor. Ele está te chamando para viver um novo tempo!

terça-feira, 23 de maio de 2017

Novo nascimento, novas atitudes!


Colossenses 3.1 a 11: “Portanto, se fostes ressuscitados juntamente com Cristo, buscai as coisas lá do alto, onde Cristo vive, assentado à direita de Deus. Pensai nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da terra; porque morrestes, e a vossa vida está oculta juntamente com Cristo, em Deus. Quando Cristo, que é a nossa vida, se manifestar, então, vós também sereis manifestados com ele, em glória.

Fazei, pois, morrer a vossa natureza terrena: prostituição, impureza, paixão lasciva, desejo maligno e a avareza, que é idolatria; por estas coisas é que vem a ira de Deus [sobre os filhos da desobediência]. Ora, nessas mesmas coisas andastes vós também, noutro tempo, quando vivíeis nelas.

Agora, porém, despojai-vos, igualmente, de tudo isto: ira, indignação, maldade, maledicência, linguagem obscena do vosso falar. Não mintais uns aos outros, uma vez que vos despistes do velho homem com os seus feitos e vos revestistes do novo homem que se refaz para o pleno conhecimento, segundo a imagem daquele que o criou; no qual não pode haver grego nem judeu, circuncisão nem incircuncisão, bárbaro, cita, escravo, livre; porém Cristo é tudo em todos.”

Que Palavra tremenda! Aqui, está a chave do novo sentimento que deve nascer em nós e de uma vida de santidade.

Paulo nos deixa três conselhos, que eu gostaria de compartilhar com vocês:

1º Faça morrer sua natureza terrena

Fazer morrer a nossa natureza terrena significa aniquilar nossos desejos carnais, por meio de nossas convicções. É não aceitar viver mais da mesma maneira, é reconhecer a verdade que liberta!

João 8.32: “...e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.”

O importante é você aprender a se desligar do mal. O problema é que muitas pessoas falam: “Eu quero ser liberto!”. Mas continuam tendo prazer no pecado. Isso significa que elas não nasceram de novo. Nascer de novo é ter o sentimento transformado. Ao pecar, ela sentem remorso, não arrependimento.

Como fazer morrer a natureza terrena? Paulo explica que é se enchendo do poder e autoridade do novo homem.

João 3.3: “A isto, respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo que, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.”

Como buscar este novo nascimento? Mergulhando nas águas da verdade e buscando romper com os laços do pecado.

2º Revista-se do novo homem

O novo homem se refaz, volta à essência, não segundo a imagem do pecado, mas à imagem do Deus Criador.

Mude os teus hábitos e comportamentos. Não abra mais concessões!

3º Estabeleça, no mundo espiritual, o dia e a hora da tua transformação

Quando nos determinamos, Satanás perde o domínio. Você tira o domínio destas áreas das mãos do inimigo e as coloca nas mãos de Deus.

O nosso coração, que é o centro das nossas emoções, precisa estar nas mãos de Deus. Mas, para que isso acontece, temos que tomar uma decisão. A escolha da nossa liberdade depende de nós.

Tiago 4.4: “Chegai-vos a Deus, e Ele se chegará a vós.”

Em um de nossos cultos, eu ministrei sobre Jacó. Ele morou em Betel, que quer dizer “Casa de Deus”. Qual lugar escolheu para habitar?

Saia deste vale de morte e vá para a terra de Deus. Lá, você terá experiências profundas, terá seu nome mudado e será conhecido como uma grande nação!

Escolha ser verdadeiramente livre!

segunda-feira, 22 de maio de 2017

De todos os dons, o amor é o principal


1 João 4.13 a 21: “Nisto conhecemos que permanecemos nele, e ele, em nós: em que nos deu do seu Espírito. E nós temos visto e testemunhamos que o Pai enviou o seu Filho como Salvador do mundo. Aquele que confessar que Jesus é o Filho de Deus, Deus permanece nele, e ele, em Deus. E nós conhecemos e cremos no amor que Deus tem por nós. Deus é amor, e aquele que permanece no amor permanece em Deus, e Deus, nele.

Nisto é em nós aperfeiçoado o amor, para que, no Dia do Juízo, mantenhamos confiança; pois, segundo ele é, também nós somos neste mundo. No amor não existe medo; antes, o perfeito amor lança fora o medo. Ora, o medo produz tormento; logo, aquele que teme não é aperfeiçoado no amor. Nós amamos porque Ele nos amou primeiro. Se alguém disser: Amo a Deus, e odiar a seu irmão, é mentiroso; pois aquele que não ama a seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê. Ora, temos, da parte dele, este mandamento: que aquele que ama a Deus ame também a seu irmão.”


O mundo está em crise. Hoje, nós observamos atos cruéis de ódio contra a vida humana. 
Isso só demonstra que o mundo está dominado pelo ódio e pela intolerância. Este é o maior objetivo de Satanás: roubar, matar e destruir.

Este ambiente de violência e este clima de destruição geram insegurança. A insegurança gera medo; e o medo aprisiona.

Por que isso ocorre? Porque falta amor, o amor que Paulo fala em Colossenses 14 e em 1 Coríntios 13.

A ausência de amor é ocupada pelo sentimento de ódio. Por isso, nós precisamos plantar, regar e exercitar o amor. De todos os dons, ele é o maior, é o principal!

Muitos, infelizmente, desprezam este sentimento. Isso é nítido nos relacionamentos familiares e espirituais.

A política de Caim, infelizmente, é a política exercida pela religiosidade. Vemos irmão matando irmãos. Vemos irmãos desejando a divisão – a exemplo do que aconteceu com José. Rubem, felizmente, foi usado por Deus para impedir uma desgraça maior.

Mas, pelo ódio, os irmãos de José cruelmente o jogaram em um poço e o venderam como escravo. O ódio faz com que as pessoas cometam loucuras! 

Então, não deixe que o ódio entre na sua casa. Não deixe que ele encontre espaço no seu coração. Não seja nutrido por sentimentos de vingança, inveja, raiva e destruição. Ao contrário, como um verdadeiro cristão, faça do amor o seu estilo de vida, a sua verdade. Este é o reconhecimento de que Deus habita em nós.

No texto que acabamos de ler, João nos dá uma lição de vida! É uma lição que temos que praticar. Se não tivermos amor, vamos nos destruir.

Eu não posso falar que eu amo a Deus, a quem não vejo, se eu não amo meu irmão, a quem eu vejo.

Limpe seu coração! Não deseje, não pratique e não estimule o mal. Que o amor possa imperar dentro de você.

O amor lança fora todo o medo!

Nesta passagem, João também fala sobre o medo. A origem do medo é a falta de amor. A origem do medo é a falta de proteção, porque, quando nos sentimos amados, nos sentimos protegidos e sustentados. Quando nos sentimos amados, temos a certeza de que não seremos descartados ou prejudicados.

Precisamos entender, acima de tudo, que Deus não é um déspota, não é um tirano. Deus é pai! Pai de amor e pai das luzes!

Quando eu amo Deus acima de todas as coisas, eu percebo que o amor d’Ele por mim também é recíproco; e o medo desaparece!

Eu não tenho medo de ir para o inferno. Eu não tenho medo de o Senhor me abandonar. Eu não tenho medo de ser destruído, porque eu sei que Ele está comigo todos os dias!

O amor me dá a certeza de que Deus está comigo no dia dos meus acertos e nos dias dos meus erros. Quando eu erro, eu sei que encontrarei, em Cristo, uma fonte de perdão e de restauração!

Querido, o amor nos protege, nos fortalece e lança fora todo o medo! Creia nesta verdade!

Se você está possuído por um medo, se você está tomado pela síndrome do pânico, se você está dominado pelo desespero, clame ao Senhor. Declare que você é amado! Não deixe mais esta opressão determinar como serão os seus dias.

Receba o poder de cura e de libertação que há no amor de Deus! Receba esta arma que o inferno não conhece!

Eu quero terminar a Palavra do Dia de hoje, dizendo que, quando há amor, há perspectivas de futuro. Quando há amor, há segurança para seguir em frente! Quando há amor, há sempre um caminho de retorno!

O amor cura, transforma e liberta!

quarta-feira, 17 de maio de 2017

Três conselhos para você aproveitar melhor o tempo


Efésios 5.15 a 18: “Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios, e sim como sábios, remindo o tempo, porque os dias são maus. Por esta razão, não vos torneis insensatos, mas procurai compreender qual é a vontade do Senhor.

E nos vos embriagueis com o vinho, no qual há contenda, mas enchei-vos do Espírito Santo, falando entre vós com salmos, entoando e louvando ao Senhor com hinos e cânticos espirituais, dando sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai, em nome do Senhor Jesus Cristo, sujeitando-vos uns aos outros no temor de Cristo."

Em uma das minhas orações matinais, o Espírito Santo colocou no meu coração esta passagem, que nos fala sobre como remir o tempo.

O que significa remir o tempo? Significa aproveitá-lo, maximizá-lo, torná-lo útil e aproveitável.

Se nós calculássemos todo o tempo que gastamos com coisas inúteis, veríamos quantos anos de vida nós perdemos.

Quanto tempo você perdeu alimentando essa depressão? Quanto tempo você perdeu odiando? Quanto tempo você perdeu sendo refém desta mágoa? Quanto tempo você perdeu tentando se justificar, em vez de procurar solução?

Podemos estocar comida, dinheiro, roupas... mas não existe estoque de vida! Ou nós aproveitamos o tempo ou o desperdiçamos, e, muitas vezes, é um desperdício irreversível.

Hoje, eu quero deixar alguns conselhos para quem quer aproveitar melhor o tempo! Para começar, você vai adotar o termo "remir", como uma prática. Remir o tempo, espiritualmente, significa que:

1º Nós não devemos nos deixar levar pelos ventos

Não se deixe levar pelos ventos dos falatórios, pelos ventos de doutrinas demoníacas e pelos ventos soprados pelo nosso inimigo para nos tirar do foco.

Quando não caminhamos firmados em Cristo, somos levados facilmente por ventos de doutrinas, e isso tem acontecido com muitas pessoas que, ao olharem para trás, ficam desesperadas, porque foram enganadas.

Existem pessoas que foram levadas por modismos e, até hoje, não construíram nada. Construíram suas moradas sobre a areia, achando que haviam construído sobre a rocha.

Estes ventos te levam para longe da vontade do Senhor. Tome cuidado! Esteja firmado, para que o vento do Espírito Santo seja o único a soprar em sua vida.

João 20.22: “E, havendo dito isto, soprou sobre eles e disse-lhes: Recebei o Espírito Santo”.

2º Precisamos ter forças parra enfrentar a nossa realidade

Precisamos estar acima de principados, potestades e dominadores, para superarmos todas as adversidades.

Quando, ao olhar as dificuldades, entregamos os pontos, somos consumidos pelo desânimo. Isso custa muito caro. Se, em vez disso, nos levantássemos para enfrentar os gigantes, ganharíamos mais tempo!

O tempo que você perdeu reclamando, o tempo que você perdeu brigando com sua esposa, o tempo que você perdeu parado, e o tempo que você perdeu se sentindo o homem mais injustiçado do mundo trouxeram o que para sua vida? Nada!

Nós temos uma Palavra de Deus sobre nossas vidas.

Josué 1.9: “Não to mandei eu? Sê forte e corajoso; não temas e nem te espantes, porque o Senhor, Teu Deus, é contigo por onde quer que andares.”

Em Deus, nós podemos renovar nossas forças. Em Lamentações 3.22, está escrito que as misericórdias do Senhor se renovam a cada manhã.

Não se integre às más notícias do inferno, porque o evangelho são boas novas.

Salmo 112.7: “Não se atemoriza de más notícias; o seu coração é firme, confiante no Senhor.”

Receba forças, em seu interior, para que, a despeito das adversidades, você tenha condições de seguir em frente.

3º Precisamos aproveitar as oportunidades

Aproveite o tempo que Deus te deu. Quando estiver com seus filhos, aproveite o máximo possível. Quando você estiver trabalhando, dê o seu melhor! Não se distraia com a internet, com telefonemas inúteis e com fofocas. Quando estiver fazendo a obra de Deus, aproveite ao máximo este tempo para mostrar seu amor por Ele.

Todos os dias, Deus nos dá oportunidades de fazermos as melhores escolhas! Mas precisamos ter consciência de que nós não temos domínio sobre a nossa própria vida. Existem pessoas que vivem inconsequentemente, achando que são imortais! Todos nós vamos enfrentar a morte física. Se tivermos o nosso espírito fortalecido, teremos vitórias, diariamente. O Senhor Jesus nos diz: "Basta para cada dia o seu próprio mal!".

Salmo 84.5 a 7: “Bem-aventurado o homem que encontra cuja força está em ti, em cujo coração se encontram os caminhos aplanados, o qual passando pelo vale árido, faz dele um manancial; de bênçãos o cobre a primeira chuva. Vão indo de força em força; cada um deles aparece diante de Deus em Sião.”

Nós temos condições de, literalmente, fazer do limão uma limonada! Nós temos a oportunidade de transformar adversidades em bênçãos.

Aproveite a oportunidade que Deus te deu de ser feliz, de ter uma família, de ter saúde e de estar vivo!

Em nome de Jesus, siga estes conselhos! Dê o seu melhor, pregue o evangelho e seja cheio do Espírito Santo. Faça tudo por Ele e para Ele.

Se você saiu da igreja por qualquer motivo, volte para a Casa do Senhor! Você será recebido em amor! Sabe qual é uma das maiores dignidades que existem no homem? Poder voltar e terminar aquilo que começou.

Se você foi roubado, não se desespere, Deus tem o poder de nos restaurar e nos restituir. Você vai remir o tempo que você tem e vai recuperar o tempo perdido, em nome de Jesus!

sexta-feira, 12 de maio de 2017

Uma mãe determinada!


Mateus 15.24 a 30: “Partindo Jesus dali, retirou-se para os lados de Tiro e Sidom. E eis que uma mulher cananeia, que viera daquelas regiões, clamava: Senhor, Filho de Davi, tem compaixão de mim! Minha filha está horrivelmente endemoninhada.

Ele, porém, não lhe respondeu palavra. E os seus discípulos, aproximando-se, rogaram-lhe: Despede-a, pois vem clamando atrás de nós. Mas Jesus respondeu: Não fui enviado senão às ovelhas perdidas da casa de Israel.

Ela, porém, veio e o adorou, dizendo: Senhor, socorre-me! Então, ele, respondendo, disse: Não é bom tomar o pão dos filhos e lançá-lo aos cachorrinhos. Ela, contudo, replicou: Sim, Senhor, porém os cachorrinhos comem das migalhas que caem da mesa dos seus donos. Então, lhe disse Jesus: Ó mulher, grande é a tua fé! Faça-se contigo como queres. E, desde aquele momento, sua filha ficou sã.”

Queridos, quando nós conseguimos mover o coração do Senhor Jesus em nossa direção, não há limites para o nosso milagre. É o que esta história nos mostra. 

Quando Jesus chega à região de Tiro e Sidom, aquela mulher cananeia – ou siro-fenícia – vai ao encontro dele em busca de uma milagre para a sua filha, que estava completamente perturbada. 

Ela, simplesmente, não mediu esforços para alcançar seu milagre!   

Em primeiro lugar, aquela mulher se ajoelhou na presença de Jesus e o adorou. 

Jesus, querendo provar o coração daquela mulher, não a atendeu imediatamente e disse: “Não é bom tomar o pão dos filhos e lançá-lo aos cachorrinhos.”.

Em segundo lugar, ela não aceitou aquela resposta, porque sabia que existia amor em Jesus. 

Aquela mulher, com muita fé, respondeu: “Sim, Senhor, porém os cachorrinhos comem das migalhas que caem da mesa dos seus donos!”.

Para ela, as migalhas de Jesus eram o suficiente. Jesus, então, libertou a filha daquela cananeia. 

Querido, a exemplo do que aconteceu com ela, o Senhor tem para realizar na sua vida o impossível e o improvável. Ele vai honrar a sua fé e determinação. 

Aquela mulher teve cinco atitudes que foram essenciais para que o milagre se manifestasse. 

1- A humilhação, porque ela reconheceu o poder de Jesus Cristo;

2- Ela se posicionou diante da dificuldade;

3- Ela não se intimidou;

4- Ela foi determinada;

5- Ela se preparou para receber o milagre. 

Que está palavra posso despertar na sua vida atitudes de fé, porque o seu milagre já está liberado, em nome de Jesus!

A minha mensagem hoje é: não desista dos seus filhos, não desista da sua família! Lembre-se de que, em Jesus Cristo, não existem situações irreversíveis! 

quarta-feira, 10 de maio de 2017

É tempo de conquista!

Nesta terça-feira (09), a Igreja Renascer em Cristo iniciou o “Jejum das Vitórias da Arca”. O culto realizado no Renascer Hall, sede internacional do ministério, foi transmitido para todo o país, através da Rede Gospel de Televisão e da Rádio Gospel FM, e para os quatro cantos do mundo, por meio do canal oficial da igreja no YouTube.


Depois do louvor do Renascer Praise, Apóstolo Estevam Hernandes leu a passagem bíblica de 1 Samuel 7.2 a 14 e ministrou com base no tema “A Restituição da Arca”.

“A Arca, que havia sido roubada há mais ou menos 30 anos pelos filisteus, volta a Israel novamente. Depois, ela permaneceu durante 20 anos na casa de Abinadabe. Este período foi marcado por muito sofrimento ao povo, porque eles estavam presos em pecados e idolatrias. Eles, então, vivem uma grande revolução espiritual e deixam para trás o que os impedia de caminhar verdadeiramente do Senhor, que tinha para eles um tempo poderoso de restituição”, introduziu.

Confira, a seguir, os principais pontos da ministração:

Para que esta restituição aconteça em nossas vidas, assim como ocorreu com o povo de Israel, é necessário:


1. Que tenhamos entendimentos de verdades espirituais (Oséias 6.1 a 3, 1 João 4.4 e 1 Coríntios 12.1)

“O diabo havia imposto a eles a ignorância do que significava ter a glória de Deus disponível. Temos que desenvolver o conhecimento do que temos e de quem somos no Senhor. Maior do que este problema que você está enfrentando são os planos e os livramentos de Deus. A sua autoridade não é humana, ela vem do Senhor! É tempo de conquista”, conscientizou.

2. Valer-nos da unção e poder do Espírito Santo para não sermos roubados (1 Crônicas 13.3, Apocalipse 11.19 e Mateus 24.37)

“A porta da Arca se fecha para os incrédulos, e estamos vivendo os dias de Noé, ou seja, dias de frieza espiritual. Temos que nos valer do poder e da unção do Espírito Santo para vivermos a restituição e nosso avanço em livramentos e prosperidade”, destacou.


3. A restituição da manifestação da trindade através da Arca

- Deus Pai com a arca de Noé;

- Deus filho em Cristo como salvação;

- Deus Espírito Santo como poder tangível na terra (Hebreus 9.1 a 15).

“Jesus Cristo rasgou o véu! A glória do Senhor é permanente em nossas vidas! Somos portadores dela!”, finalizou.


Redação iGospel

Fotos: Sarah Brito

segunda-feira, 8 de maio de 2017

Como se tornar mais confiante no trabalho?


A insegurança é um grave problema no mundo corporativo. Não saber lidar com as intimidações no ambiente de trabalho e não confiar em suas próprias capacidades são fatores que paralisam qualquer profissional.

Em entrevista ao portal iGospel, a gerente de compliance da Microsoft, Juliana Nogueira, citou cinco comportamentos típicos de pessoas inseguras. Veja a seguir:

Não sabe lidar com feedbacks negativos


Quando este profissional recebe um feedback negativo, nem sempre é porque ele é um mau funcionário. Se ele é inseguro, fica totalmente desmotivado e já começa a se preparar para a demissão.

Não se expõe


Este profissional tem boas ideias, mas o medo de se expor e de arriscar é tão grande, que ele deixa os próprios colegas de trabalho tomarem a iniciativa.

Em reuniões, ele fica totalmente anulado. Não dialoga, não tira dúvidas e perde a oportunidade de expor grandes ideias.

Não se valoriza


Quando faz algo importante para empresa, logo pensa que não fez nada de tão especial e começa a não se achar bom o suficiente para trabalhar naquele local.

Tem medo de assumir responsabilidades


Quando é escolhido para assumir uma equipe ou um projeto, quando não fica surpreso por não entender o motivo da convocação, fica extremamente inseguro e receoso, pois tem medo de se responsabilizar, caso algo dê errado, e tem medo de perder o controle da situação.

Tem medo de tirar férias


O profissional inseguro tem medo de ser substituído por alguém melhor. Em vez de aproveitar as férias para ter novas ideias e renovar suas forças, é tomado pelo desespero e mal consegue descansar. Outra dificuldade do profissional inseguro, na hora de tirar férias, é delegar e passar informações para os outros colegas. Sempre fica aquele receio. 

Na contramão do mundo

A autoconfiança é essencial para quem quer decolar profissionalmente. Em uma de suas palestras, Apóstolo Estevam Hernandes  destacou esta característica, que também era uma das marcas de Daniel.

“Nós precisamos, acima de tudo, aprender que a nossa confiança vem do alto! É o que está escrito no Salmo 121. Daniel entendia que Deus estava no controle de tudo, este era o grande segredo”, afirmou o líder da Igreja Renascer em Cristo.

“Daniel era diferenciado, ele não era apenas um otimista sonhador. Nele, havia características espirituais que o faziam ser alguém de sucesso, mesmo em uma terra estranha. Otimismo é bom, mas, sem fundamento, nos leva à ilusão”, conscientizou.

O Apóstolo explicou que Daniel tinha tudo para ser um homem inseguro. “Ele chegou à Babilônia como escravo. Talvez, historicamente falando, ele tenha se tornado um eunuco, uma vez que a história não nos mostra se ele foi casado ou não. Tudo isso poderia contribuir para que ele fosse alguém inibido ou até mesmo revoltado, porém Daniel agia na contramão. Ele vivia a palavra do Salmo 121 e sabia que o seu socorro viria do Senhor. Era esta certeza que gerava nele uma confiança poderosa”, disse.

“Será que você tem confiado incondicionalmente no Senhor, assim como Daniel confiava? Existem pessoas que vivem pedindo sinais e provas para Deus. Deus não precisa provar nada para o homem, o homem é quem precisa confiar no Senhor. Confiar é se lançar 100% nas mãos do Senhor. Estabelecemos, muitas vezes, uma relação humana com Deus – confiamos com um 'pé atrás'. A despeito de tudo, confie em Deus, pois o Senhor não muda! A palavra de Deus não volta vazia, por isso, eu não posso viver duvidando!”, afirmou.

O líder da Igreja Renascer afirmou que existem três atitudes que devemos tomar para adquirirmos a autoconfiança de Daniel. Veja, a seguir, quais são:

1- Conquistá-la pela fé (Hebreus 11: 6)
  

“Adquira, pela fé, o conhecimento de quem você é. Qual é a diferença entre o homem confiante e o arrogante? O arrogante não tem confiança em quem ele é, mas se estriba naquilo que ele tem. Ele se firma em posições ou coisas materiais. O homem que tem a sua confiança em Deus sabe quem ele é. Sabe que ele é filho de Deus”, declarou.

2- Não deixar que a insegurança molde sua personalidade (1 Samuel: 30 4 a 6)


“Não faça das tuas derrotas os teus deuses. O mundo não respeita quem é inseguro! Aprenda a ser uma pessoa confiante e brilhante naquilo que você faz. Você é muito mais do que você tem feito!”, conscientizou.

3- Assuma, na sua mente, a personalidade de Daniel (Daniel 5: 10 a 12)
  

“O reconhecimento da nossa personalidade nos dá autoconfiança. Fomos ensinados na nossa cultura a sermos miseráveis e com uma ausência da nossa personalidade espiritual. Você está sendo moldado pelo Espirito Santo de Deus para ser como Daniel!”, declarou.

Na sequência, Apóstolo Estevam sugeriu uma autoavaliação, a partir das seguintes questões:

-Como você tem enfrentado as tuas dificuldades? Positivamente ou cheio de medo, fugindo delas?

-Em quem você se espelha? Os teus referenciais precisam ser referenciais de sucesso!
-Qual é o nível da tua intrepidez?  Seja como Paulo diante do Rei Agripa.
  

Para finalizar, ele citou as bênçãos que possuem aqueles que têm a autoconfiança de Daniel. Veja abaixo:

1- Todas as mentiras do inferno já estão quebradas na tua vida;
2- Deus te dá paz no teu interior;
3- Em você, encontrarão luz, inteligência e sabedoria.

Dê um upgrade na sua carreira

Todas as segundas-feiras, a partir das 20 horas, a Igreja Renascer realiza as reuniões da AREPE (Associação de Renascer de Empresários e Profissionais Evangélicos).

O culto é direcionado para empresários, profissionais liberais e para pessoas que precisam de restauração e um direcionamento na área profissional.

No Renascer Hall, sede internacional da Renascer em Cristo, em São Paulo, as palestras são ministradas pelo Apóstolo Estevam Hernandes.


Redação iGospel