sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

Amar é não esperar nada em troca


Lucas 6.38: “Dai, e dar-se-vos-á; boa medida, recalcada, sacudida, transbordante, generosamente vos darão; porque com a medida com que tiverdes medido vos medirão também.”

Nesta passagem tão conhecida da Bíblia, Jesus ensina um dos maiores princípios do amor, a doação.

Por que algumas pessoas recebem tão pouco? Porque elas entregam pouco! Eu não estou falando de dinheiro! Estou falando de tempo, de atitudes de amor, de se dispor a ajudar os necessitados, de se dedicar mais ao seu trabalho, de desenvolver mais o teu relacionamento com Deus, de lutar mais pela sua família...

Nós, muitas vezes, reclamamos que os outros não se importam com os nossos problemas, que ninguém nos dá atenção. Mas será que nós também temos demonstrado interesse nos problemas daqueles que no cercam?

Reclamamos que não recebemos carinho, mas sempre tratamos os outros com grosserias.

Jesus disse: “Dai, e dar-se-vos-á; boa medida, recalcada, sacudida, transbordante, generosamente vos darão!”.

Amor envolve doação. Quando entendemos este principio, percebemos que é melhor entregar, é melhor se doar, do que receber.

Atos 20.35: “Tenho-vos mostrado em tudo que, trabalhando assim, é mister socorrer os necessitados e recordar as palavras do próprio Senhor Jesus: Mais bem-aventurado é dar que receber.”

A nossa atitude de entrega move o mundo espiritual.

Ageu 2.6 a 9: “Pois assim diz o SENHOR dos Exércitos: Ainda uma vez, dentro em pouco, farei abalar o céu, a terra, o mar e a terra seca; farei abalar todas as nações, e as coisas preciosas de todas as nações virão, e encherei de glória esta casa, diz o SENHOR dos Exércitos.

Minha é a prata, meu é o ouro, diz o SENHOR dos Exércitos. A glória desta última casa será maior do que a da primeira, diz o SENHOR dos Exércitos; e, neste lugar, darei a paz, diz o SENHOR dos Exércitos.”

Quando somos generosos e amamos verdadeiramente as pessoas, o que receberemos em troca não importa!  

Lucas 6.38: “...porque com a medida com que tiverdes medido vos medirão também.”

E as injustiças? E as incompreensões? E as traições? Elas não permanecem para sempre. A verdade sempre prevalecerá! A palavra do Senhor não volta vazia!

Números 23.19: “Deus não é homem, para que minta; nem filho do homem, para que se arrependa.”

Tudo o que nossas mãos não conseguem alcançar está no controle de Deus! A nossa parte é continuar...

Gálatas 6.9: “E não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não desfalecermos.”


Eu tenho certeza de que se você seguir estes princípios será abençoado em todos os seus caminhos! 

quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Deus vai decidir em seu favor


2 Reis 20.1 a 10: “Naqueles dias, Ezequias adoeceu de uma enfermidade mortal; veio ter com ele o profeta Isaías, filho de Amoz, e lhe disse: Assim diz o SENHOR: Põe em ordem a tua casa, porque morrerás e não viverás. Então, virou Ezequias o rosto para a parede e orou ao SENHOR, dizendo: Lembra-te, SENHOR, peço-te, de que andei diante de ti com fidelidade, com inteireza de coração, e fiz o que era reto aos teus olhos; e chorou muitíssimo.

Antes que Isaías tivesse saído da parte central da cidade, veio a ele a palavra do SENHOR, dizendo: Volta e dize a Ezequias, príncipe do meu povo: Assim diz o SENHOR, o Deus de Davi, teu pai: Ouvi a tua oração e vi as tuas lágrimas; eis que eu te curarei; ao terceiro dia, subirás à Casa do SENHOR. Acrescentarei aos teus dias quinze anos e das mãos do rei da Assíria te livrarei, a ti e a esta cidade; e defenderei esta cidade por amor de mim e por amor de Davi, meu servo.

Disse mais Isaías: Tomai uma pasta de figos; tomaram-na e a puseram sobre a úlcera; e ele recuperou a saúde. Ezequias disse a Isaías: Qual será o sinal de que o SENHOR me curará e de que, ao terceiro dia, subirei à Casa do SENHOR? Respondeu Isaías: Ser-te-á isto da parte do SENHOR como sinal de que ele cumprirá a palavra que disse: Adiantar-se-á a sombra dez graus ou os retrocederá?

Então, disse Ezequias: É fácil que a sombra adiante dez graus; tal, porém, não aconteça; antes, retroceda dez graus. Então, o profeta Isaías clamou ao SENHOR; e fez retroceder dez graus a sombra lançada pelo sol declinante no relógio de Acaz.”

Deus envia Isaías em um momento extremamente crítico. Exequias estava com uma ferida mortal, e não havia solução humana para curá-la. 

O profeta o conscientiza sobre o tempo determinado pelo Senhor e que ele precisava deixar “a casa em ordem”.

Após a liberação daquela palavra, um processo se inicia no mundo espiritual. Para vivê-lo, é necessário:
  
1- Colocar a casa em ordem

Levítico 26.10: “Comereis o velho da colheita anterior e, para dar lugar ao novo, tirareis fora o velho.”

Ao longo de nossa jornada, carregamos uma série de sentimentos que não combinam com o plano que Deus tem para as nossas vidas. Precisamos nos abrir para que o Senhor nos limpe de todo o ódio, de toda a mágoa e de todos os traumas do passado.

João 15.2: “Todo ramo que, estando em mim, não der fruto, ele o corta; e todo o que dá fruto limpa, para que produza mais fruto ainda.”

Ezequias era um grande homem de Deus, mas, para viver o milagre, precisava ter sua vida liberada.

Marcos 11.25 e 26: “E, quando estiverdes orando, se tendes alguma coisa contra alguém, perdoai, para que vosso Pai celestial vos perdoe as vossas ofensas. Mas, se não perdoardes, também vosso Pai celestial não vos perdoará as vossas ofensas.”

Mateus 6.12: “...e perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós temos perdoado aos nossos devedores...”

2- O clamor daquele que tem um memorial diante de Deus

Hebreus 11.4: “Pela fé, Abel ofereceu a Deus mais excelente sacrifício do que Caim; pelo qual obteve testemunho de ser justo, tendo a aprovação de Deus quanto às suas ofertas. Por meio dela, também mesmo depois de morto, ainda fala.”

Uma relação com Deus é construía em cima de memoriais. A caminhada de Ezequias era marcada por muitos memoriais.

Quando temos essas marcas, temos acesso ao impossível.

Gálatas 6.17: “Quanto ao mais, ninguém me moleste; porque eu trago no corpo as marcas de Jesus.”

Quem tem habilitação está autorizado a lutar com as armas espirituais para tocar o coração de Deus. A maior delas é o quebrantamento.

Salmos 51.17: “Sacrifícios agradáveis a Deus são o espírito quebrantado; coração compungido e contrito, não o desprezarás, ó Deus.”

3- Estar aberto para viver uma decisão favorável de Deus, que mudará nossas vidas em três dias

Oséias 6.3: “Conheçamos e prossigamos em conhecer ao SENHOR; como a alva, a sua vinda é certa; e ele descerá sobre nós como a chuva, como chuva serôdia que rega a terra.”

O clamor de Ezequias tocou o coração de Deus e traz a presença do profeta, que trouxe boas notícias:

- Deus vai te acrescentar mais 15 anos de vida;

- Deus vai te livrar do rei da Síria;

- Deus vai curar suas feridas;

- Em três dias, o Senhor te dará um sinal.

É tempo de livramentos, é tempo de restauração, é tempo de transformação...


Limpe o seu coração e clame, porque o Senhor vai decidir ao teu favor!

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Justificados pela fé!


Romanos 5.1 a 11: “Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo; por intermédio de quem obtivemos igualmente acesso, pela fé, a esta graça na qual estamos firmes; e gloriamo-nos na esperança da glória de Deus. E não somente isto, mas também nos gloriamos nas próprias tribulações, sabendo que a tribulação produz perseverança; e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança.

Ora, a esperança não confunde, porque o amor de Deus é derramado em nosso coração pelo Espírito Santo, que nos foi outorgado. Porque Cristo, quando nós ainda éramos fracos, morreu a seu tempo pelos ímpios. Dificilmente, alguém morreria por um justo; pois poderá ser que pelo bom alguém se anime a morrer.

Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores. Logo, muito mais agora, sendo justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira. Porque, se nós, quando inimigos, fomos reconciliados com Deus mediante a morte do seu Filho, muito mais, estando já reconciliados, seremos salvos pela sua vida; e não apenas isto, mas também nos gloriamos em Deus por nosso Senhor Jesus Cristo, por intermédio de quem recebemos, agora, a reconciliação.”

Ser justificado pela fé é não andar mais debaixo da justiça humana, é não ser mais cobrado ou julgado espiritualmente segundo o entendimento humano, ou seja, é estar debaixo da justiça de Cristo, que é perfeita, honesta e pautada no amor.  

Ela nos torna benditos e abençoados, pois nos livra da condenação de homens, das forças do mal e da nossa própria falta de misericórdia.

Romanos 8.1: “Agora, pois, já nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus.”

Precisamos ter consciência de que:

1- A justiça de Deus nos livra da ira de Satanás

1 Pedro 5.8: “Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar.”

Não podemos desprezar os intentos do inferno. O nosso adversário só alcança vantagem sobre nós, quando temos pendencias espirituais. Mas, quando somos justificados em Cristo, o maligno não nos toca.

1 João 5.18: “Sabemos que todo aquele que é nascido de Deus não vive em pecado; antes, Aquele que nasceu de Deus o guarda, e o Maligno não lhe toca.”

2- Passamos por lutas e tribulações em paz, porque Deus está no controle

Não estamos debaixo de punição, mas de propósitos superiores!

2 Coríntios 4.17: “Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós eterno peso de glória, acima de toda comparação...”

Jó passou por diversas tribulações, mas nada abalou sua fé, porque ele sabia que o Senhor não o estava punindo. Ele tinha consciência de que existia um propósito superior, que é mostrar que nada pode derrubar um ungido do Senhor.

Jó 4.2: “Bem sei que tudo podes, e nenhum dos teus planos podem ser frustrados.”

3- Quando somos justificados, somos reconciliados com a vitória de Cristo!

Efésios 1.15 e 23: “Por isso, também eu, tendo ouvido a fé que há entre vós no Senhor Jesus e o amor para com todos os santos, não cesso de dar graças por vós, fazendo menção de vós nas minhas orações, para que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, vos conceda espírito de sabedoria e de revelação no pleno conhecimento dele, iluminados os olhos do vosso coração, para saberdes qual é a esperança do seu chamamento, qual a riqueza da glória da sua herança nos santos e qual a suprema grandeza do seu poder para com os que cremos, segundo a eficácia da força do seu poder; o qual exerceu ele em Cristo, ressuscitando-o dentre os mortos e fazendo-o sentar à sua direita nos lugares celestiais, acima de todo principado, e potestade, e poder, e domínio, e de todo nome que se possa referir não só no presente século, mas também no vindouro. E pôs todas as coisas debaixo dos pés e, para ser o cabeça sobre todas as coisas, o deu à igreja, a qual é o seu corpo, a plenitude daquele que a tudo enche em todas as coisas.”

O sacrifício de Cristo nos deu o direito à sua justiça e nos reconciliou com o ser vitorioso criado por Deus!


Somos reconciliados em Cristo e justificados para viver abundantemente! 

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

O cenáculo é o ponto de partida para uma grande jornada!


Atos 2.1 a 7: “Ao cumprir-se o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar; de repente, veio do céu um som, como de um vento impetuoso, e encheu toda a casa onde estavam assentados. E apareceram, distribuídas entre eles, línguas, como de fogo, e pousou uma sobre cada um deles. Todos ficaram cheios do Espírito Santo e passaram a falar em outras línguas, segundo o Espírito lhes concedia que falassem.

Ora, estavam habitando em Jerusalém judeus, homens piedosos, vindos de todas as nações debaixo do céu. Quando, pois, se fez ouvir aquela voz, afluiu a multidão, que se possuiu de perplexidade, porquanto cada um os ouvia falar na sua própria língua. Estavam, pois, atônitos e se admiravam, dizendo: Vede! Não são, porventura, galileus todos esses que aí estão falando?”

Os apóstolos estavam reunidos no cenáculo – que significa “local da ceia” – dispostos a comprimir a missão que Jesus Cristo lhes havia deixado.

Atos 1.8: “...mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judeia e Samaria e até aos confins da terra.”

Para que sobre eles viesse o poder do Espírito Santo, os apóstolos precisavam perseverar unânimes com o mesmo sentimento e entendimento. Desta forma, a promessa revelada por intermédio do profeta Joel seria cumprida.

Joel 2.28: “E acontecerá, depois, que derramarei o meu Espírito sobre toda a carne; vossos filhos e vossas filhas profetizarão, vossos velhos sonharão, e vossos jovens terão visões; até sobre os servos e sobre as servas derramarei o meu Espírito naqueles dias.”

Para vivermos os planos de Deus, precisamos passar pelo cenáculo, pois é local de máxima comunhão com Deus.

No cenáculo:

1- O traidor é denunciado.

Mateus 26.20 a 25: “Chegada a tarde, pôs-se ele à mesa com os doze discípulos. E, enquanto comiam, declarou Jesus: Em verdade vos digo que um dentre vós me trairá. E eles, muitíssimo contristados, começaram um por um a perguntar-lhe: Porventura, sou eu, Senhor? E ele respondeu: O que mete comigo a mão no prato, esse me trairá.

O Filho do Homem vai, como está escrito a seu respeito, mas ai daquele por intermédio de quem o Filho do Homem está sendo traído! Melhor lhe fora não haver nascido! Então, Judas, que o traía, perguntou: Acaso, sou eu, Mestre? Respondeu-lhe Jesus: Tu o disseste.”

Todos os planos do inimigo serão revelados porque, mesmo passando por momentos difíceis, estamos cobertos pela comunhão. O mal se levantará, mas não nos tocará!

2- Os pés são habilitados apostolicamente.

João 13.5: “Depois, deitou água na bacia e passou a lavar os pés aos discípulos e a enxugar-lhos com a toalha com que estava cingido. Aproximou-se, pois, de Simão Pedro, e este lhe disse: Senhor, tu me lavas os pés a mim? Respondeu-lhe Jesus: O que eu faço não o sabes agora; compreendê-lo-ás depois. Disse-lhe Pedro: Nunca me lavarás os pés. Respondeu-lhe Jesus: Se eu não te lavar, não tens parte comigo.”

O cenáculo é o ponto de partida para uma grande jornada! Uma jornada marcada por sinais, prodígios e maravilhas.

Atos 3.6: “Pedro, porém, lhe disse: Não possuo nem prata nem ouro, mas o que tenho, isso te dou: em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, anda! E, tomando-o pela mão direita, o levantou; imediatamente, os seus pés e tornozelos se firmaram; de um salto se pôs em pé, passou a andar e entrou com eles no templo, saltando e louvando a Deus.

Viu-o todo o povo a andar e a louvar a Deus, e reconheceram ser ele o mesmo que esmolava, assentado à Porta Formosa do templo; e se encheram de admiração e assombro por isso que lhe acontecera.”

3- Recebemos o envio e sopro da essência de Jesus Cristo.

João 2.22: “Quando, pois, Jesus ressuscitou dentre os mortos, lembraram-se os seus discípulos de que ele dissera isto; e creram na Escritura e na palavra de Jesus.”


O Senhor, hoje, te envia para um novo tempo! Este sopro te levará a viver as maiores experiências da sua vida. 

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Saber esperar é uma virtude!


Mateus 6.25 a 34: “Por isso, vos digo: não andeis ansiosos pela vossa vida, quanto ao que haveis de comer ou beber; nem pelo vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo, mais do que as vestes? Observai as aves do céu: não semeiam, não colhem, nem ajuntam em celeiros; contudo, vosso Pai celeste as sustenta. Porventura, não valeis vós muito mais do que as aves?

Qual de vós, por ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado ao curso da sua vida? E por que andais ansiosos quanto ao vestuário? Considerai como crescem os lírios do campo: eles não trabalham, nem fiam. Eu, contudo, vos afirmo que nem Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles. Ora, se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós outros, homens de pequena fé?

Portanto, não vos inquieteis, dizendo: Que comeremos? Que beberemos? Ou: Com que nos vestiremos? Porque os gentios é que procuram todas estas coisas; pois vosso Pai celeste sabe que necessitais de todas elas; buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Portanto, não vos inquieteis com o dia de amanhã, pois o amanhã trará os seus cuidados; basta ao dia o seu próprio mal.”

Essa passagem é tão tremenda, que deveria fazer parte da nossa leitura bíblica diária.

O Senhor Jesus, em amor, faz uma advertência e uma exortação, por quê? Porque há um sentimento em nós terrível, que o inimigo faz de tudo para estimular... Este sentimento se chama ansiedade. 

Hoje, com base nesta passagem, eu vou deixar registrado aqui uma verdade espiritual. A ansiedade é a porta que nos leva à incredulidade. Por que eu afirmo isso?

A ansiedade transmite uma tensão e uma expectativa, que, quando é frustrada, leva-nos a desconfiar do amor e do poder de Deus.

A ansiedade leva à incredulidade e, consequentemente, à precipitação. O ansioso, em seu desespero, acaba interrompendo os planos de Deus.

Em Mateus 6, Jesus afirma que o Senhor conhece cada uma de nossas necessidades. Por isso, não devemos nos desesperar, porque o desespero é sinal de que desconfiamos d´Ele.

Dar lugar à ansiedade é o mesmo que a agir como os ímpios...

“Mas, apóstolo, eu tenho orado, eu tenho jejuado, mas não tenho visto um sinal do favor de Deus!”.

Querido, não se preocupe, porque nossa leve e momentânea tribulação produz um tempo de glória! Há um tempo determinado para todas as coisas. Há um tempo determinado para a semeadura e há um tempo determinado para a colheita!

Saber esperar é uma das maiores virtudes que o ser humano pode ter. Só sabe esperar quem tem o controle do Espírito Santo.

O meu conselho para você, nesta terça-feira, é, em vez de colocar suas energias na ansiedade e em expectativas humanas, canalize-as para a perseverança nas promessas do Senhor. Mude o foco. Mude sua disposição interior! Desta forma, tudo ficará mais leve.

“Apóstolo, e se nada acontecer?”. Ficar desesperado só vai piorar! Agora, perseverar e confiar vai te colocar na rota da vontade de Deus, que é boa perfeita e agradável. Ele tem o melhor para você. Lembre-se de que você é filho amado.

A erva nasce e logo morre, mas Deus tem propósitos maiores para a sua vida!


Creia porque, no tempo d’Ele, haverá uma poderosa liberação! 

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Para tudo, Deus tem um propósito

Nesta quinta-feira (08), a Igreja Renascer em Cristo iniciou o Jejum das Vitórias de Samuel, o último de 2017. O culto celebrado no Renascer Hall, sede internacional do ministério, foi transmitido para todo o país, por meio da Rede Gospel de Televisão e da Rádio Gospel FM, e para os quatro cantos do mundo, no canal oficial da igreja no YouTube.

 
Depois do louvor do Renascer Praise, Apóstolo Estevam Hernandes leu a passagem bíblica de 1 Samuel 15.12 a 35 e trouxe uma palavra inspiradora, destacando os propósitos que Deus tem para cada um de nós.

“Não há uma pessoa na terra que não tenha recebido uma missão. Ele havia dado uma missão a Saul: exterminar todos os amalequitas e tudo o que fosse ligado a eles. Para quem não sabe, Amaleque era neto de Esaú. Deus havia dado aquela ordem com o propósito de preservar seu povo de problemas futuros. Por isso que precisamos aprender a entregar nossas vidas, sem reservas, nas mãos do Senhor. Não há nada que Ele faça se não houver um propósito. Ele não faz as coisas segundo a mente humana, mas de acordo com sua vontade, que é boa, perfeita e agradável”, afirmou.

“Como Saul era comprometido com as aparências, ele não teve coragem de cumprir cabalmente a ordem de Deus. Seu coração estava completamente contaminado pela rebeldia, que o levou a preservar os animais e a Agague, que era rei dos amalequitas, ou seja, a figura mais importante para aquele povo. Aquela decisão custou o reinado de Saul e o levou a um fim desastroso!”, conscientizou.

“O espírito de rebeldia nos faz ter uma disposição contrária à vontade de Deus. Hoje, pela obediência, é dia de abrir caminhos e viver uma libertação completa dessa malignidade que tem impedido muitas pessoas de viver os propósitos de Deus! Rebeldia é sinal de incredulidade! Eu vou crer até o fim, porque Deus é ilimitado, não há impossíveis para Ele!”, destacou após citar Romanos 1.28.

“O nosso maior exemplo de obediência é Jesus Cristo, pois foi obediente até a morte, e morte de cruz! Mas, com aquele sacrifício, ele manifestou o plano do Senhor aqui na terra, e a morte foi vencida pelo poder da ressurreição”, declarou.

Na sequência, ele afirmou que precisamos:


1- Eliminar o ambiente que se forma ao nosso redor com objetivo de nos afetar quanto ao agir de Deus (Judas 1.4 a 8 e 2 Timóteo 2.11 a 13)

“Somos bombardeados diariamente por pessoas e por situações que se levantam para nos fazer acreditar que o Senhor não está ao nosso favor. Saul caiu nesta armadilha. Por isso, vivia atormentado e se sentia perseguido. Ele preferiu ouvir os conselheiros do mal a seguir a voz de Deus”, conscientizou.

2- Matar todos os “Agagues” no nosso interior (Mateus 8.21 e 22 e Romanos 6.1 a 12)

“Precisamos deixar o passado definitivamente para trás, porque tudo se fez novo em nossas vidas! Não podemos mais carregar dentro de nós o que não faz parte do plano que o Senhor tem! Precisamos morrer para o pecado, precisamos crucificar nossa carne. Precisamos andar em novidade de vida! Não vivemos, mas Cristo vive em nós”, explicou.

3- Receber o poder que destrói os Amalequitas (2 Samuel 1.1 14)

“Mais para frente, Saul foi à guerra contra os filisteus. No meio da batalha, ao saber que seus filhos haviam morrido, ele ficou apavorado. No meio de sua fuga, já desolado, ele foi morto por um amalequita. O que ele preservou em desobediência, veio para destruí-lo. Mas a sua história será diferente! Tudo o que estava preparado para te destruir será destruído”, afirmou.

“Quem ungiu Davi? Samuel, aquele que matou o rei Agague! Nós fomos levantados para destruir a obra das trevas e ter vitórias definitivas!”, finalizou!



Redação iGospel

Fotos: Fellipe Pupo

Andando em novidade de vida!


Filipenses 3.13 e 14: “Irmãos, quanto a mim, não julgo havê-lo alcançado; mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão, prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.”

Não podemos permitir que o nosso passado interfira no nosso presente! Quem se alimenta do passado não tem futuro!

Quem carrega traumas, mágoas e frustrações perece no meio do caminho!

Andar em novidade de vida é vencer o medo e plantar boas sementes que vão nos garantir excelentes colheitas. Abraão prosperou e viveu as promessas do Senhor quando entendeu este princípio. De um homem comum, ele se tornou o pai da fé e o pai de nações.

Gênesis 12.1 e 2: “Ora, disse o SENHOR a Abrão: Sai da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai e vai para a terra que te mostrarei; de ti farei uma grande nação, e te abençoarei, e te engrandecerei o nome. Sê tu uma bênção!”

Para vivermos o que Abraão viveu, é necessário:

1- Ter um pensamento vencedor

Lamentações 3.21 a 24: “Quero trazer à memória o que me pode dar esperança. As misericórdias do SENHOR são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim; renovam-se cada manhã. Grande é a tua fidelidade. A minha porção é o SENHOR, diz a minha alma; portanto, esperarei nele.”

Temos que reciclar nossa mente fazer com que nosso consciente anule o que nos leva a agir erroneamente.

2- Abandone o mal onde ele deve ficar.

Mateus 6.34: “Portanto, não vos inquieteis com o dia de amanhã, pois o amanhã trará os seus cuidados; basta ao dia o seu próprio mal.”

Muitas pessoas fracassam porque insistem em potencializar o que têm de pior. Em vez de buscarem um caminho de libertação, preferem viver em suas prisões emocionais, porque elas acabam se tornando o seu local de conforto.

3- Caminhe em terra firma na direção que Deus tem para a sua vida!

Jeremias 29.11: “Eu é que sei que pensamentos tenho a vosso respeito, diz o SENHOR; pensamentos de paz e não de mal, para vos dar o fim que desejais.”


O Senhor tem para você propósitos e planos superiores! Supere seus limites e siga em frente, porque o melhor ainda está por vir! 

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

A nossa conquista começa no mundo espiritual


Filipenses 4.8: “Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento.”

Um dos princípios da conquista é a ocupação de espaços. Deus envia Abraão para o Egito, pois queria que ele ocupasse um espaço até então não ocupado. Mas Abraão precisava entender que aquela conquista também seria o reflexo de uma ocupação espiritual.

Para ocuparmos espaços materiais, precisamos, em primeiro lugar, ocupá-los espiritualmente!

O nosso interior também é um espaço disputado! Ou ele pode ser ocupado pelo Espírito Santo ou por forças malignas!

1 Coríntios 6.19: “Acaso, não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo, que está em vós, o qual tendes da parte de Deus, e que não sois de vós mesmos?”

Mateus 12.43 a 45: “Quando o espírito imundo sai do homem, anda por lugares áridos procurando repouso, porém não encontra. Por isso, diz: Voltarei para minha casa donde saí. E, tendo voltado, a encontra vazia, varrida e ornamentada. Então, vai e leva consigo outros sete espíritos, piores do que ele, e, entrando, habitam ali; e o último estado daquele homem torna-se pior do que o primeiro. Assim também acontecerá a esta geração perversa.”

Precisamos ter consciência de que:

1- Ocupar espaços é necessário para descobrirmos que somos e quem nos enviou.

Gênesis 12.1 a 4: “Ora, disse o SENHOR a Abrão: Sai da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai e vai para a terra que te mostrarei; de ti farei uma grande nação, e te abençoarei, e te engrandecerei o nome. Sê tu uma bênção!

Abençoarei os que te abençoarem e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; em ti serão benditas todas as famílias da terra. Partiu, pois, Abrão, como lho ordenara o SENHOR, e Ló foi com ele. Tinha Abrão setenta e cinco anos quando saiu de Harã.”

Abraão precisava entender que ele era ungido e que Deus tinha um grande plano para realizar nele e através dele!

2- Precisamos ser proativos e ter disposição espiritual para ocupar a posição que o Senhor determinou para nós!

Gênesis 13.17: “Levanta-te, percorre essa terra no seu comprimento e na sua largura; porque eu ta darei.”

Aquela era uma ocupação física e espiritual. Abraão tinha que percorrer a terra e, profeticamente, ocupar os espaços que seriam conquistados, partindo do principio de que aonde colocarmos a planta de nossos pés, o Senhor nos dará por herança.

Josué 1.3: “Todo lugar que pisar a planta do vosso pé, vo-lo tenho dado, como eu prometi a Moisés.”

3- Deus nos enviou para ocuparmos lugares altos.

2 Samuel 5.5 a 9: “Em Hebrom, reinou sobre Judá sete anos e seis meses; em Jerusalém, reinou trinta e três anos sobre todo o Israel e Judá. Partiu o rei com os seus homens para Jerusalém, contra os jebuseus que habitavam naquela terra e que disseram a Davi: Não entrarás aqui, porque os cegos e os coxos te repelirão, como quem diz: Davi não entrará neste lugar.

Porém Davi tomou a fortaleza de Sião; esta é a Cidade de Davi. Davi, naquele dia, mandou dizer: Todo o que está disposto a ferir os jebuseus suba pelo canal subterrâneo e fira os cegos e os coxos, a quem a alma de Davi aborrece. (Por isso, se diz: Nem cego nem coxo entrará na casa). Assim, habitou Davi na fortaleza e lhe chamou a Cidade de Davi; foi edificando em redor, desde Milo e para dentro.”

Josué não havia conseguido conquistar a parte mais alta da terra, ou seja, o local mais importante. Mas Davi se levantou para ocupá-lo.

Não podemos nos conformar com os lugares baixos! O Senhor tem muito mais para nós!

É tempo de assumirmos nossa posição e avançarmos!


1 Coríntios 2.9: “... mas, como está escrito: Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam.”

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

O que nos espera?


1 Tessalonicenses 4.13 a 18 e 5.1 a 3: “Não queremos, porém, irmãos, que sejais ignorantes com respeito aos que dormem, para não vos entristecerdes como os demais, que não têm esperança.

Pois, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também Deus, mediante Jesus, trará, em sua companhia, os que dormem.

Ora, ainda vos declaramos, por palavra do Senhor, isto: nós, os vivos, os que ficarmos até à vinda do Senhor, de modo algum precederemos os que dormem.

Porquanto o Senhor mesmo, dada a sua palavra de ordem, ouvida a voz do arcanjo, e ressoada a trombeta de Deus, descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro; depois, nós, os vivos, os que ficarmos, seremos arrebatados juntamente com eles, entre nuvens, para o encontro do Senhor nos ares, e, assim, estaremos para sempre com o Senhor. Consolai-vos, pois, uns aos outros com estas palavras.

Irmãos, relativamente aos tempos e às épocas, não há necessidade de que eu vos escreva; pois vós mesmos estais inteirados com precisão de que o Dia do Senhor vem como ladrão de noite. 

Quando andarem dizendo: Paz e segurança, eis que lhes sobrevirá repentina destruição, como vêm as dores de parto à que está para dar à luz; e de nenhum modo escaparão.”        
                                                        
A preocupação que as pessoas têm com a volta de Jesus e com o destino dos seus amados que morreram não é de hoje.

O Apóstolo Paulo, atendendo a uma expectativa ansiosa dos tessalonicenses, que discutiam intensamente sobre o arrebatamento de Cristo, deixou um alerta e uma palavra de sabedoria profunda do Espírito Santo! A sabedoria que nos traz consolo, que nos traz paz e a certeza de que, na volta do Senhor, haverá um grande e poderoso mover de ressurreição. Por isso, nós precisamos:

Em primeiro lugar, crer na verdade de Romanos 8.11: “Se habita em vós o Espírito daquele que ressuscitou a Jesus dentre os mortos, esse mesmo que ressuscitou a Cristo Jesus dentre os mortos vivificará também o vosso corpo mortal, por meio do seu Espírito, que em vós habita.”.

Se eu não convivo com a ressurreição, eu não posso experimentar das misericórdias do Senhor que se renovam a cada manhã. Para aqueles que não têm a ressurreição e que não têm esperança, a morte é definitiva, é o fim da linha!

Por isso que, em 1 Coríntios 15.55 a 57, Paulo diz: “Onde está, ó morte, a tua vitória? Onde está, ó morte, o teu aguilhão? O aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei. Graças a Deus, que nos dá a vitória por intermédio de nosso Senhor Jesus Cristo.”.

Então, este poder de vida que está em nós é o poder que nos ressuscitará, se estivermos mortos na volta de Cristo!

Se não estivermos mortos, nós, em primeiro lugar, veremos os mortos ressuscitando e, em um segundo momento, seremos arrebatados! Portanto, devemos ter em nós a vida de Cristo, a qual Ele no concedeu em João 10.10: “O ladrão vem somente para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância.”.

Em segundo lugar, vigiar e orar!

Nós temos que orar e vigiar constantemente! A grande estratégia do inimigo é levar as pessoas a não se ligarem na volta de Cristo! Isso nos torna inconsequentes. Muitos pensam: “Ah! Jesus não voltou até agora, tenho certeza de que só meus bisnetos terão essa experiência!”... “Já passaram tantas décadas e tantos séculos, e nem sinal da volta de Cristo!”.

Eu não sei se Ele vai voltar hoje ou daqui mil anos. Eu sei que vou fazer de tudo para estar pronto!

Precisamos ficar espertos, porque nosso adversário quer nos levar a viver como nos dias de Moisés – quando o povo se embriagava, fazia orgias, idolatrava outros deuses, murmurava contra Deus e se rebelava contra os enviados do Senhor.

O povo praticava malignidades como se nada fosse acontecer! Este é, justamente, o estado espiritual de inconsciência quanto à volta de Jesus! Isso é a letargia que nos leva à morte espiritual! É como se Deus não existisse!

Aquele que não deixou morrer a sua natureza carnal, ou seja, está contaminado pelo mundo e impregnado pela sujeira de Satanás, despreza a volta do Senhor Jesus. Mas Paulo deixa um alerta: “Ele virá como o ladrão à noite!”.

Em Colossenses 3.1 a 6, Paulo também deixa um alerta: “Portanto, se fostes ressuscitados juntamente com Cristo, buscai as coisas lá do alto, onde Cristo vive, assentado à direita de Deus. Pensai nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da terra; porque morrestes, e a vossa vida está oculta juntamente com Cristo, em Deus.

 Quando Cristo, que é a nossa vida, se manifestar, então, vós também sereis manifestados com ele, em glória. Fazei, pois, morrer a vossa natureza terrena: prostituição, impureza, paixão lasciva, desejo maligno e a avareza, que é idolatria; por estas coisas é que vem a ira de Deus [sobre os filhos da desobediência].”.

Jesus virá como a mulher que está prestes a dar à luz, ou seja, é algo incontrolável. Quando a mãe está para dar à luz, a bolsa estoura, e nada pode impedir o nascimento daquele bebê! Assim será a volta de Cristo! Será no abrir e fechar de olhos! Então, precisamos estar preparados! Estar preparado significa estar em santidade, em aliança, plenos de oração e plenos do Espírito Santo! É saber que, quando nós menos esperarmos, o Senhor voltará com poder e grande glória!

Em terceiro lugar, não despreze essa verdade

Paulo fala: “Eu não quero que vocês sejam ignorantes quando a isso! Eu não quero que vocês desprezem essa verdade, mas eu quero que sejam cheios do Espirito Santo. No momento em que as pessoas estiverem falando sobre paz, virá uma repentina destruição.”.
Eu estava meditando nessa palavra, e eu quero dividir algo muito precioso com você! Nós temos muitos exemplos de destruição na Bíblia, mas eu vou repartir um que me chamou a atenção.

No livro de Juízes, a queda da muralha de Jericó foi algo inesperado!  Ela caiu pelo brado, pelo grito e por uma intervenção divina.

A única coisa que não foi destruída foi a casa de Raabe, que estava coberta por um símbolo profético – o sangue do Cordeiro. Isso significa que o sangue do Cordeiro, que é o sangue de Cristo, protege-nos da destruição, desde que nós o coloquemos sobre nossas vidas!

Assim como Paulo disse, nós veremos uma repentina destruição! Satanás sabe disso! Você acha mesmo que ele está de braços cruzados?  Não! Ele tenta nos roubar da presença do Senhor. Ele quer te tirar do seu ministério, te tirar da igreja e te impedir de ter uma vida espiritual para que, quando vier essa repentina destruição, você não esteja com a marca do sangue do Cordeiro. O objetivo dele é te destruir e roubar de você a salvação eterna.

Então, querido, enquanto é dia, conecte-se com a luz! Enquanto houver pregação, alimente-se da Palavra de Deus! Enquanto houver Espírito Santo, seja cheio dele! Enquanto houver esperança, volte para os caminhos do Senhor!

Não seja mais roubado! Se você tem vivido uma vida morna, deixe o Espírito Santo queimar no seu interior! Se você tem vivido uma vida de prostituição, o Senhor quer que você volte para a casa d´Ele! Volte! Não perca mais tempo! Não importa se você se magoou com homens, a sua salvação não vem deles, mas de Jesus! Por Ele, vale a pena passar por cima de qualquer sentimento!

Querido, quanto mais se aproxima a volta de Cristo, mais o mundo fica podre, mais o mundo fica destruído, mais nós vemos noticias barbarizantes, porque o homem vai se degradando. Nós temos visto por ai uma verdadeira sodomia! Estamos vivendo dias difíceis!

Então, prepare-se, porque Ele virá! E, quando Ele vier, que nós sejamos, pelas Suas misericórdias, arrebatados, e, com base na visão de João no Apocalipse, nós sejamos a multidão daqueles que lavaram suas vestiduras no sangue do Cordeiro e que, para sempre, adorarão ao Senhor!


Este é o seu tempo! É o tempo de estarmos atentos, porque, quando Jesus voltar, todo o olho verá e toda a língua confessará que Ele é o Senhor!

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

Para Deus, não existem situações irreversíveis!


Salmos 3.1 a 8: “SENHOR, como tem crescido o número dos meus adversários! São numerosos os que se levantam contra mim. São muitos os que dizem de mim: Não há em Deus salvação para ele. Porém tu, SENHOR, és o meu escudo, és a minha glória e o que exaltas a minha cabeça.

Com a minha voz clamo ao SENHOR, e ele do seu santo monte me responde. Deito-me e pego no sono; acordo, porque o SENHOR me sustenta. Não tenho medo de milhares do povo que tomam posição contra mim de todos os lados. Levanta-te, SENHOR! Salva-me, Deus meu, pois feres nos queixos a todos os meus inimigos e aos ímpios quebras os dentes. Do SENHOR é a salvação, e sobre o teu povo, a tua bênção.”

Davi estava passando por um período marcado por desconfianças e uma terrível perseguição. Ele estava prestes a ser vítima de uma conspiração armada pelo seu próprio filho, Absalão.

Em sua busca por um lugar seguro, ele escreve o Salmo 3, pois sabia que Deus o guardaria e o livraria de todo o mal. 

Existem situações que vêm para nos deixar abatidos e enfraquecidos. Mas, em meio ao caos, o Senhor tem preparado para nós grandes livramentos. Precisamos confiar, porque Ele está no controle!

Salmos 116.3: “Laços de morte me cercaram, e angústias do inferno se apoderaram de mim; caí em tribulação e tristeza.”

Daniel 6.22: “O meu Deus enviou o seu anjo e fechou a boca aos leões, para que não me fizessem dano, porque foi achada em mim inocência diante dele; também contra ti, ó rei, não cometi delito algum.”

Precisamos ter consciência de que:

1- O dia do Ebenézer é o dia do nosso livramento

1 Samuel 7.10 a 12: “Enquanto Samuel oferecia o holocausto, os filisteus chegaram à peleja contra Israel; mas trovejou o SENHOR aquele dia com grande estampido sobre os filisteus e os aterrou de tal modo, que foram derrotados diante dos filhos de Israel. Saindo de Mispa os homens de Israel, perseguiram os filisteus e os derrotaram até abaixo de Bete-Car.Tomou, então, Samuel uma pedra, e a pôs entre Mispa e Sem, e lhe chamou Ebenézer, e disse: Até aqui nos ajudou o SENHOR.”

Depois de 20 anos de assolação e perseguição, eles conheceram o Ebenézer!

Quando tiramos de nossas vidas todas as contaminações e consagramos nossas vidas ao Senhor, abrimos espaços para que os propósitos d´Ele se manifestem em nossas vidas.

2- O dia da queda dos gigantes que nunca havíamos vencemos se aproxima

2 Samuel 5.17 a 25: “Ouvindo, pois, os filisteus que Davi fora ungido rei sobre Israel, subiram todos para prender a Davi; ouvindo-o, desceu Davi à fortaleza. Mas vieram os filisteus e se estenderam pelo vale dos Refains. Davi consultou ao SENHOR, dizendo: Subirei contra os filisteus? Entregar-mos-ás nas mãos? Respondeu-lhe o SENHOR: Sobe, porque, certamente, entregarei os filisteus nas tuas mãos.

Então, veio Davi a Baal-Perazim e os derrotou ali; e disse: Rompeu o SENHOR as fileiras inimigas diante de mim, como quem rompe águas. Por isso, chamou o nome daquele lugar Baal-Perazim. Os filisteus deixaram lá os seus ídolos; e Davi e os seus homens os levaram. Os filisteus tornaram a subir e se estenderam pelo vale dos Refains.

Davi consultou ao SENHOR, e este lhe respondeu: Não subirás; rodeia por detrás deles e ataca-os por defronte das amoreiras. E há de ser que, ouvindo tu um estrondo de marcha pelas copas das amoreiras, então, te apressarás: é o SENHOR que saiu diante de ti, a ferir o arraial dos filisteus. Fez Davi como o SENHOR lhe ordenara; e feriu os filisteus desde Geba até chegar a Gezer.”

Havia uma grande emboscada armada contra Davi. Os filisteus, os descendentes de Anaque e os Anaquins estavam posicionados para destrui-lo.

Humanamente, seria uma guerra desleal, mas o Senhor interferiu em favor de Seu povo! O Vale do Refains se transformou no “Vale da Vergonha” para o inimigo.

3- O dia do Senhor é o dia da ressurreição

Mateus 26.61: “Este disse: Posso destruir o santuário de Deus e reedificá-lo em três dias.”

O domingo de manhã chega com uma grande surpresa de Deus: a vitória sobre a morte!

Mateus 28.1 e 2: “No findar do sábado, ao entrar o primeiro dia da semana, Maria Madalena e a outra Maria foram ver o sepulcro. E eis que houve um grande terremoto; porque um anjo do Senhor desceu do céu, chegou-se, removeu a pedra e assentou-se sobre ela.”


Para Deus, não existem situações irreversíveis! A vida vence a morte em alegria e a estéril da à luz sete filhos! Aleluia!

sábado, 2 de dezembro de 2017

Como matar os "Agagues" no nosso interior?


Na ceia de oficiais deste mês de dezembro, a última ceia do ano, o apóstolo Estevam Hernandes ministrou sobre a importância de matarmos os “Agagues” da nossa vida, impedimentos que retêm as bênçãos de Deus nas nossas vidas. Ele leu os textos que estão em 1º Samuel 15 e 16.1-33 e ministrou sobre como Saul desobedeceu a Deus e, como consequência, perdeu seu reinado.

“O contexto dessa palavra é profundo no sentido espiritual, porque Deus havia ungido Saul.  Deus dá uma ordem a Saul que era difícil de ser cumprida, mas era uma ordem de Deus: ele deveria destruir os amalequitas”, afirmou o apóstolo. 

“O Senhor deu ordem para que os amalequitas fossem destruídos e também seu rei, chamado Agague. Os motivos de Deus não devem ser discutidos, porém devemos entender quando ele está nos pedindo coisas difíceis, mas sempre com objetivos de livramentos”, disse ele.

Veja a seguir os principais trechos da ministração:

Os amalequitas era descendentes de Esaú e a guerra entre Israel e os amalequitas duraria para sempre (Gênesis 36.12 e Êxodo 17.16). Mas o Senhor ordenou que esse povo fosse destruído. Ele disse que faria isso porque aquele povo tinha afrontado o povo de Deus e o impedido de prosseguir pelo caminho quando saiu do Egito (Deuteronômio 25. 17-19).

O que podemos entender neste episódio?


1º) Saul foi rebelde como Jonas (Jonas 1.3). A ordem de Deus era para limpar aquela contaminação de Israel, mas Saul era tão jactante que, dentro dele, nasceu um espírito de rebeldia. Saul tinha uma disposição para a rebeldia. Ele não matou Agague. E nós, muitas vezes, temos essa rebeldia interior que precisa ser quebrada. É uma disposição contrária ao que Deus está mandando, agimos conscientemente contra a vontade do Senhor. No caso de Saul, essa rebeldia lhe custaria o reino, a vida e a de seus filhos.

2º) Quando temos essa malignidade, não aceitamos viver nos propósitos de Deus, nem pagar um preço por ele (Mateus 10.37-39). Saul não sabia quais eram os propósitos de Deus. Se o Senhor  te mandar fazer alguma coisa, faça. Se Ele te mandar tirar algo da sua vida, tire, não fique esperando. Ele conhece seu futuro. Será que eu posso servir a Deus nas coisas boas e não posso servir a Deus naquilo que não entendo? Temos que aceitar viver os propósitos de Deus. O verdadeiro evangelho é servir um Deus de propósitos e fazer o que Ele determina. Temos visto pessoas querendo enterrar seus mortos ou procurando servir segundo as suas conveniências e depois querem cobrar o tempo que serviram a Deus. O Senhor tem propósitos para nós em todas as coisas (Lucas 9.62).

3º) Obediência é incondicional (Filipenses 2.5-9). O maior erro dos nossos dias é que temos um discurso e uma prática contrária. Quando servimos a Deus é para vida ou para morte, para sofrer ou se alegrar (Romanos 8.35-39). Brasileiro não gosta de obedecer e nossa falta de obediência é uma grande brecha. Ou você obedece a Deus ou a Satanás. Chegou a hora de se cumprir o ano de Samuel em nossas vidas e, para que possamos chegar ao reinado de Davi, temos que obedecer.  Agague era uma etapa espiritual, uma prova para Saul, mas ele falhou. Agague está presente em nosso cotidiano e precisamos eliminá-lo para não perder o que Deus tem para nossas vidas, para não perder o chamado e a voz profética.

Mas o que são os “Agagues” na nossa vida? Tudo aquilo que Deus pediu para você matar, mas que ainda estão vivos dentro de você!

O que precisamos fazer?


1º) Quebrar os hábitos que são contrários à vontade de Deus (João 2.4). Algumas coisas vivas do nosso velho homem nos fazem ser escravos de hábitos que o diabo usa para que sejamos reféns de domínios do nosso passado. Os amalequitas um dia impediram os judeus, mas agora eles não fariam mais isso. A graça em Cristo nos traz essa vitória; naquelas bodas, se Jesus obedecesse a Maria não haveria milagre. Tudo que te faz escravo tem que morrer na sua vida nesta noite, em nome de Jesus! Mate Agague na sua vida, ele está te impedindo e o seu caminho precisa ser liberado!

2º) Procurar revelação em tudo que envolve nossa vida espiritual (Efésios 5.14-15). Nossa vida é conduzida pelo Espírito Santo, não aceite manipulações. Nossos atropelos não permitem que busquemos a vontade de Deus por meio de revelações. Jesus foi ao Getsêmani buscar revelação e a ele foi dado como homem ver o propósito e plano de Deus. Porque Jesus sofreu uma pré-agonia? Porque, como homem, ele precisava compreender o que iria acontecer. Quando eu compreendo eu aceito. O Senhor te ensina e te faz compreender. O maior problema da vida espiritual é que não procuramos compreender o que Deus tem para nós. Peça para Deus te mostrar que, depois do tempo mau, haverá vitória definitiva na sua vida. Tudo que você tem de ruim na sua vida hoje é para te preparar para o seu futuro!

3º) Agague morto significa liberação de caminhos, significa que houve superação e o Espírito pode agir livremente (Colossenses 2.20-23). Um grande mover estava impedido e Samuel liberou com a morte de Agague. O diabo reteve um avivamento, mas com a morte da carne em Cristo estão liberadas as bênçãos em nossas vidas!

Deus nos preparou um lugar de bênçãos e prosperidade, não vamos mais ser presos e amarrados! Haverá uma grande libertação e ruptura no mundo espiritual. Deus está te chamando para ir além!

O Espírito Santo vem quando morre Agague. Os apóstolos saíram cheios do Espírito quando a carne foi morta. E quando a carne está morta, estamos preparados para o arrebatamento. Nossa carne tem que morrer com Cristo.

Está começando um tempo de ressurreição e vitórias na sua vida!


Cláudia Pires – Redação iGospel

Fotos: Kely Ferreira e Fellipe Pupo