quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Seja Forte!



Josué 1: 7. Tão-somente sê forte e mui corajoso para teres o cuidado de fazer segundo toda a lei que meu servo Moisés te ordenou; dela não te desvies, nem para a direita nem para a esquerda, para que sejas bem-sucedido por onde quer que andares. 8. Não cesses de falar deste Livro da Lei; antes, medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer segundo tudo quanto nele está escrito; então, farás prosperar o teu caminho e serás bem-sucedido. 9. Não to mandei eu? Sê forte e corajoso; não temas, nem te espantes, porque o SENHOR, teu Deus, é contigo por onde quer que andares.

Eu amo essa palavra e eu quero falar para você que está com o seu coração cheio de medo, cheio de insegurança. Você que talvez pensou que a única saída para essa situação que você está vivendo é o suicídio. Você que se decepcionou com pessoas que não cumpriram compromissos com você. Você que está decepcionado com você mesmo porque você não consegue ter sucesso em nada. Você que está decepcionado com Deus porque você acha que Deus não está agindo, o Senhor Deus é um Deus de amor e Ele fala pra você: “Sê forte!”

Você pode até me dizer: “Mas apóstolo, meu filho está enfermo! ” A palavra é: “Sê forte”. “Apóstolo, eu não tenho nada, não tenho nem para fazer o almoço! ”. “Sê forte! ”

Seja forte porque Deus vai te honrar. Seja forte para vencer esse mar agitado. Seja forte para vencer as injustiças que fizeram contra você porque o diabo quer nos enfraquecer no dia mal. Ele quer ocupar um espaço aonde você se esconda atrás de uma barreira, e ali você fica agasalhado pelos teus medos, por pessoa que as vezes são contra você, e quanto mais você está escondido, mais você está se enfraquecendo. Mas o Senhor falou: “Vai em frente, Eu estou contigo! ”. Sai desse lugar que você está escondido, não fique desesperado, não tenha medo, porque Deus é com você aonde você estiver, Deus é com seu filho, Deus é com a sua família, Deus é com você e é Ele quem vai te justificar!

Eu vou falar para você 3 nomes de Deus:

El Shaday – Ele é Todo Poderoso para fazer todas as coisas e debaixo do nome DEle tudo está sujeito;

El Tsidkenu – o Senhor é a Justiça, por isso não tenha medo, Ele é a nossa justiça!

Jeová Rafah – o Senhor que te cura.


Você tem motivo pra ter medo? Você tem motivo pra estar desesperado? A resposta é: “Não! ”. Então meu querido, sê forte porque você é um servo de Deus, ungido e esse Deus não vai te deixar e não vai te desamparar jamais, tome posição agora, essa é a palavra de Deus ao seu coração.
Tenha um dia de grandes vitórias!

sábado, 23 de dezembro de 2017

Conquistando a Terra Prometida!

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas em pé, nuvem, céu, atividades ao ar livre e natureza


Quero iniciar essa Palavra meditando no texto que está em 1 Cor. 10:1. “Ora, irmãos, não quero que ignoreis que nossos pais estiveram todos sob a nuvem, e todos passaram pelo mar, 2. tendo sido todos batizados, assim na nuvem como no mar, com respeito a Moisés. 3. Todos eles comeram de um só manjar espiritual 4. e beberam da mesma fonte espiritual; porque bebiam de uma pedra espiritual que os seguia. E a pedra era Cristo. 5. Entretanto, Deus não se agradou da maioria deles, razão por que ficaram prostrados no deserto. 6. Ora, estas coisas se tornaram exemplos para nós, a fim de que não cobicemos as coisas más, como eles cobiçaram. 7. Não vos façais, pois, idólatras, como alguns deles; porquanto está escrito: O povo assentou-se para comer e beber e levantou-se para divertir-se. 8. E não pratiquemos imoralidade, como alguns deles o fizeram, e caíram, num só dia, vinte e três mil. 9. Não ponhamos o Senhor à prova, como alguns deles já fizeram e pereceram pelas mordeduras das serpentes. 10. Nem murmureis, como alguns deles murmuraram e foram destruídos pelo exterminador. 11. Estas coisas lhes sobrevieram como exemplos e foram escritas para advertência nossa, de nós outros sobre quem os fins dos séculos têm chegado. 12. Aquele, pois, que pensa estar em pé veja que não caia. 13. Não vos sobreveio tentação que não fosse humana; mas Deus é fiel e não permitirá que sejais tentados além das vossas forças; pelo contrário, juntamente com a tentação, vos proverá livramento, de sorte que a possais suportar.”

Deus tirou o povo do Egito e deu a eles uma promessa: "Vocês vão para a terra que mana leite e mel. Eu estou livrando vocês!", porém aquele povo deixou entrar um sentimento que muitas vezes o diabo coloca em nossos corações que é a incredulidade e a religiosidade. Aquele povo não entendeu nada do plano de Deus e então eles se prostituíram, cometeram o pecado da idolatria, fizeram um bezerro de ouro, prevaricaram entre si, como consequencia morreram vinte e três mil em um dia só no meio do deserto e toda aquela geração não pôde viver a promessa.

Nesse texto que nós lemos, Paulo cita três pontos que eu quero compartilhar com você hoje:

1-  Murmuração: Pare de murmurar! Por causa da murmuração eles deixaram de viver a promessa; o murmurador não vive a promessa.

2-  O domínio do pecado: O salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna. Eles se entregaram a sujeira e a imundícia.

3- Eles se levantaram contra autoridade espiritual: Eles não aceitaram Moisés. Foram atrás de Arão e fizeram um bezerro de ouro; se entregaram a idólatria e o que aconteceu? Eles morreram no deserto. 


Eles tinham uma pedra que os seguiam, essa pedra era Cristo!  
De onde surgiu a água, saiu o livramento e hoje o Senhor está falando: "Não morra no deserto!".
Você não vai morrer no deserto, porque o Senhor Jesus Cristo é a Água da Vida que vai fornecer água para que você possa subsistir; o Senhor Jesus é o escape, porque o profeta Isaías falou que Ele é o escape, então Ele tem um escape para você, Ele vai te levar a viver a promessa.
Se você está em pé, cuide para que não caia. Permaneça em pé, porque não veio sobre você uma provação e uma tentação maior do que você possa suportar, resista, suporte e não entre no jogo do diabo, e você vai chegar na terra prometida!

terça-feira, 19 de dezembro de 2017

Basta apenas uma palavra!


Lucas 7.1 a 10 “Tendo Jesus concluído todas as suas palavras dirigidas ao povo, entrou em Cafarnaum. E o servo de um centurião, a quem este muito estimava, estava doente, quase à morte. Tendo ouvido falar a respeito de Jesus, enviou-lhe alguns anciãos dos judeus, pedindo-lhe que viesse curar o seu servo.

Estes, chegando-se a Jesus, com instância lhe suplicaram, dizendo: Ele é digno de que lhe faças isto;  porque é amigo do nosso povo, e ele mesmo nos edificou a sinagoga. Então, Jesus foi com eles. E, já perto da casa, o centurião enviou-lhe amigos para lhe dizer: Senhor, não te incomodes, porque não sou digno de que entres em minha casa.


 Por isso, eu mesmo não me julguei digno de ir ter contigo; porém manda com uma palavra, e o meu rapaz será curado. Porque também eu sou homem sujeito à autoridade, e tenho soldados às minhas ordens, e digo a este: vai, e ele vai; e a outro: vem, e ele vem; e ao meu servo: faze isto, e ele o faz. Ouvidas estas palavras, admirou-se Jesus dele e, voltando-se para o povo que o acompanhava, disse: Afirmo-vos que nem mesmo em Israel achei fé como esta.  E, voltando para casa os que foram enviados, encontraram curado o servo.”


Com base nesta passagem, eu gostaria de destacar três palavras:

Primeira palavra: “Necessidade”

Aquele homem tinha poder, tinha riquezas, tinha uma posição, tinha influência, mas não tinha solução para a sua necessidade.

Ao se deparar com aquela situação de impotência, ele buscou solução em Jesus Cristo.

Hoje, eu quero te falar que não importa qual seja a sua dificuldade, a solução da sua vida está em Jesus!

Segunda palavra: “Dignidade”

Nós vemos duas posições. Por um lado, os judeus diziam que o centurião era digno, mas, por outro lado, ele não se sentia assim; era humilde!

Aquele homem era digno, porque tinha ofertado a construção de uma sinagoga. Ele cooperou para que a obra de Deus fosse realizada. A semente no dia mau nos habilita a viver bênçãos no futuro.

A dignidade para viver o milagre não vem da posição social, do dinheiro, da influência, do poder humano, mas vem de uma relação limpa, santa e sincera com Deus.

O centurião tinha uma relação que estabeleceu um benefício para o povo de Deus.

Terceira palavra: "Cura"

Aquele cura poderia ter sido emanada por Jesus Cristo, aquele que carregou sobre si nossas enfermidades. Pelas suas pisaduras, nós somos sarados.

O milagre de cura que o Senhor tem para nós não é só físico, mas é uma cura interior, uma libertação de um passado de dores e traumas.

Antes de o Senhor chegar à casa do centurião, aquele servo foi totalmente curado. A palavra de libertação já havia sido enviada!

A palavra de cura e de libertação traz o grande milagre. Assim como aquele servo do centurião foi curado, Deus está te mandando a cura.

Debaixo desta palavra, abra o seu coração. A notícia que eu tenho hoje é que Jesus está a caminho, e, se ele achar fé no seu coração, o milagre se manifestará.

Basta apenas uma palavra para o Senhor realizar uma grande revolução em nossas vidas!

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Para tudo, Deus tem um propósito

Nesta quinta-feira (08), a Igreja Renascer em Cristo iniciou o Jejum das Vitórias de Samuel, o último de 2017. O culto celebrado no Renascer Hall, sede internacional do ministério, foi transmitido para todo o país, por meio da Rede Gospel de Televisão e da Rádio Gospel FM, e para os quatro cantos do mundo, no canal oficial da igreja no YouTube.

 
Depois do louvor do Renascer Praise, Apóstolo Estevam Hernandes leu a passagem bíblica de 1 Samuel 15.12 a 35 e trouxe uma palavra inspiradora, destacando os propósitos que Deus tem para cada um de nós.

“Não há uma pessoa na terra que não tenha recebido uma missão. Ele havia dado uma missão a Saul: exterminar todos os amalequitas e tudo o que fosse ligado a eles. Para quem não sabe, Amaleque era neto de Esaú. Deus havia dado aquela ordem com o propósito de preservar seu povo de problemas futuros. Por isso que precisamos aprender a entregar nossas vidas, sem reservas, nas mãos do Senhor. Não há nada que Ele faça se não houver um propósito. Ele não faz as coisas segundo a mente humana, mas de acordo com sua vontade, que é boa, perfeita e agradável”, afirmou.

“Como Saul era comprometido com as aparências, ele não teve coragem de cumprir cabalmente a ordem de Deus. Seu coração estava completamente contaminado pela rebeldia, que o levou a preservar os animais e a Agague, que era rei dos amalequitas, ou seja, a figura mais importante para aquele povo. Aquela decisão custou o reinado de Saul e o levou a um fim desastroso!”, conscientizou.

“O espírito de rebeldia nos faz ter uma disposição contrária à vontade de Deus. Hoje, pela obediência, é dia de abrir caminhos e viver uma libertação completa dessa malignidade que tem impedido muitas pessoas de viver os propósitos de Deus! Rebeldia é sinal de incredulidade! Eu vou crer até o fim, porque Deus é ilimitado, não há impossíveis para Ele!”, destacou após citar Romanos 1.28.

“O nosso maior exemplo de obediência é Jesus Cristo, pois foi obediente até a morte, e morte de cruz! Mas, com aquele sacrifício, ele manifestou o plano do Senhor aqui na terra, e a morte foi vencida pelo poder da ressurreição”, declarou.

Na sequência, ele afirmou que precisamos:


1- Eliminar o ambiente que se forma ao nosso redor com objetivo de nos afetar quanto ao agir de Deus (Judas 1.4 a 8 e 2 Timóteo 2.11 a 13)

“Somos bombardeados diariamente por pessoas e por situações que se levantam para nos fazer acreditar que o Senhor não está ao nosso favor. Saul caiu nesta armadilha. Por isso, vivia atormentado e se sentia perseguido. Ele preferiu ouvir os conselheiros do mal a seguir a voz de Deus”, conscientizou.

2- Matar todos os “Agagues” no nosso interior (Mateus 8.21 e 22 e Romanos 6.1 a 12)

“Precisamos deixar o passado definitivamente para trás, porque tudo se fez novo em nossas vidas! Não podemos mais carregar dentro de nós o que não faz parte do plano que o Senhor tem! Precisamos morrer para o pecado, precisamos crucificar nossa carne. Precisamos andar em novidade de vida! Não vivemos, mas Cristo vive em nós”, explicou.

3- Receber o poder que destrói os Amalequitas (2 Samuel 1.1 14)

“Mais para frente, Saul foi à guerra contra os filisteus. No meio da batalha, ao saber que seus filhos haviam morrido, ele ficou apavorado. No meio de sua fuga, já desolado, ele foi morto por um amalequita. O que ele preservou em desobediência, veio para destruí-lo. Mas a sua história será diferente! Tudo o que estava preparado para te destruir será destruído”, afirmou.

“Quem ungiu Davi? Samuel, aquele que matou o rei Agague! Nós fomos levantados para destruir a obra das trevas e ter vitórias definitivas!”, finalizou!



Redação iGospel

Fotos: Fellipe Pupo

sábado, 2 de dezembro de 2017

Como matar os "Agagues" no nosso interior?


Na ceia de oficiais deste mês de dezembro, a última ceia do ano, o apóstolo Estevam Hernandes ministrou sobre a importância de matarmos os “Agagues” da nossa vida, impedimentos que retêm as bênçãos de Deus nas nossas vidas. Ele leu os textos que estão em 1º Samuel 15 e 16.1-33 e ministrou sobre como Saul desobedeceu a Deus e, como consequência, perdeu seu reinado.

“O contexto dessa palavra é profundo no sentido espiritual, porque Deus havia ungido Saul.  Deus dá uma ordem a Saul que era difícil de ser cumprida, mas era uma ordem de Deus: ele deveria destruir os amalequitas”, afirmou o apóstolo. 

“O Senhor deu ordem para que os amalequitas fossem destruídos e também seu rei, chamado Agague. Os motivos de Deus não devem ser discutidos, porém devemos entender quando ele está nos pedindo coisas difíceis, mas sempre com objetivos de livramentos”, disse ele.

Veja a seguir os principais trechos da ministração:

Os amalequitas era descendentes de Esaú e a guerra entre Israel e os amalequitas duraria para sempre (Gênesis 36.12 e Êxodo 17.16). Mas o Senhor ordenou que esse povo fosse destruído. Ele disse que faria isso porque aquele povo tinha afrontado o povo de Deus e o impedido de prosseguir pelo caminho quando saiu do Egito (Deuteronômio 25. 17-19).

O que podemos entender neste episódio?


1º) Saul foi rebelde como Jonas (Jonas 1.3). A ordem de Deus era para limpar aquela contaminação de Israel, mas Saul era tão jactante que, dentro dele, nasceu um espírito de rebeldia. Saul tinha uma disposição para a rebeldia. Ele não matou Agague. E nós, muitas vezes, temos essa rebeldia interior que precisa ser quebrada. É uma disposição contrária ao que Deus está mandando, agimos conscientemente contra a vontade do Senhor. No caso de Saul, essa rebeldia lhe custaria o reino, a vida e a de seus filhos.

2º) Quando temos essa malignidade, não aceitamos viver nos propósitos de Deus, nem pagar um preço por ele (Mateus 10.37-39). Saul não sabia quais eram os propósitos de Deus. Se o Senhor  te mandar fazer alguma coisa, faça. Se Ele te mandar tirar algo da sua vida, tire, não fique esperando. Ele conhece seu futuro. Será que eu posso servir a Deus nas coisas boas e não posso servir a Deus naquilo que não entendo? Temos que aceitar viver os propósitos de Deus. O verdadeiro evangelho é servir um Deus de propósitos e fazer o que Ele determina. Temos visto pessoas querendo enterrar seus mortos ou procurando servir segundo as suas conveniências e depois querem cobrar o tempo que serviram a Deus. O Senhor tem propósitos para nós em todas as coisas (Lucas 9.62).

3º) Obediência é incondicional (Filipenses 2.5-9). O maior erro dos nossos dias é que temos um discurso e uma prática contrária. Quando servimos a Deus é para vida ou para morte, para sofrer ou se alegrar (Romanos 8.35-39). Brasileiro não gosta de obedecer e nossa falta de obediência é uma grande brecha. Ou você obedece a Deus ou a Satanás. Chegou a hora de se cumprir o ano de Samuel em nossas vidas e, para que possamos chegar ao reinado de Davi, temos que obedecer.  Agague era uma etapa espiritual, uma prova para Saul, mas ele falhou. Agague está presente em nosso cotidiano e precisamos eliminá-lo para não perder o que Deus tem para nossas vidas, para não perder o chamado e a voz profética.

Mas o que são os “Agagues” na nossa vida? Tudo aquilo que Deus pediu para você matar, mas que ainda estão vivos dentro de você!

O que precisamos fazer?


1º) Quebrar os hábitos que são contrários à vontade de Deus (João 2.4). Algumas coisas vivas do nosso velho homem nos fazem ser escravos de hábitos que o diabo usa para que sejamos reféns de domínios do nosso passado. Os amalequitas um dia impediram os judeus, mas agora eles não fariam mais isso. A graça em Cristo nos traz essa vitória; naquelas bodas, se Jesus obedecesse a Maria não haveria milagre. Tudo que te faz escravo tem que morrer na sua vida nesta noite, em nome de Jesus! Mate Agague na sua vida, ele está te impedindo e o seu caminho precisa ser liberado!

2º) Procurar revelação em tudo que envolve nossa vida espiritual (Efésios 5.14-15). Nossa vida é conduzida pelo Espírito Santo, não aceite manipulações. Nossos atropelos não permitem que busquemos a vontade de Deus por meio de revelações. Jesus foi ao Getsêmani buscar revelação e a ele foi dado como homem ver o propósito e plano de Deus. Porque Jesus sofreu uma pré-agonia? Porque, como homem, ele precisava compreender o que iria acontecer. Quando eu compreendo eu aceito. O Senhor te ensina e te faz compreender. O maior problema da vida espiritual é que não procuramos compreender o que Deus tem para nós. Peça para Deus te mostrar que, depois do tempo mau, haverá vitória definitiva na sua vida. Tudo que você tem de ruim na sua vida hoje é para te preparar para o seu futuro!

3º) Agague morto significa liberação de caminhos, significa que houve superação e o Espírito pode agir livremente (Colossenses 2.20-23). Um grande mover estava impedido e Samuel liberou com a morte de Agague. O diabo reteve um avivamento, mas com a morte da carne em Cristo estão liberadas as bênçãos em nossas vidas!

Deus nos preparou um lugar de bênçãos e prosperidade, não vamos mais ser presos e amarrados! Haverá uma grande libertação e ruptura no mundo espiritual. Deus está te chamando para ir além!

O Espírito Santo vem quando morre Agague. Os apóstolos saíram cheios do Espírito quando a carne foi morta. E quando a carne está morta, estamos preparados para o arrebatamento. Nossa carne tem que morrer com Cristo.

Está começando um tempo de ressurreição e vitórias na sua vida!


Cláudia Pires – Redação iGospel

Fotos: Kely Ferreira e Fellipe Pupo

A oferta de Ana


A oferta de Ana, que trouxe à existência o que não existia, foi tema da ministração do apóstolo Estevam Hernandes na Ceia de Oficiais de dezembro, realizada neste sábado (2/12) no Renascer Arena, em São Paulo. “Esta é a ultima ceia do ano de Samuel e chegou a hora de você entregar seu Samuel para liberar o futuro da sua vida. Todos os anos Ana depositava uma oferta no altar de Deus e nada acontecia, ela continuava humilhada. Mas ela fez então um voto a Deus e entregou aquilo que mais desejava, um filho. Quando ela fez isso, aconteceu uma abertura no mundo espiritual”, afirmou o apóstolo após ler o texto que está em 1º Samuel 1.11.

Nossa principal motivação deve ser honrar ao Senhor, completou. “A honra que Ana queria, ela entregou ao Senhor. Quando você entrega uma oferta como essa, o mundo espiritual se movimenta a seu favor. Não perca essa oportunidade de determinar um futuro que você não poderia nem imaginar!”, afirmou ele;

O apóstolo explicou que três coisas aconteceram com aquela oferta: a palavra foi liberada sobre a vida de Ana; aquela oferta trouxe à existência o que não existia e o mundo espiritual se moveu na direção dela.


Conheça a seguir as 12 bênçãos do mês de dezembro:

1ª) Deus vai prover para que você ponha sua casa em ordem e pague todas suas dívidas atrasadas até dia 31/12;

2ª) Novos empregos com salários que você nunca imaginou;

3ª) Mês de grandes vitórias e livramentos em todas as áreas. Deus vai quebrar as armadilhas e tirar todos os enviados de Satanás do seu caminho, você será colocado em honra;

4ª) Muitos vão passar o Natal de casa nova, no melhor lugar da terra;

5ª) Deus vai dar perdão de dívidas e negociações favoráveis de até 80%;  este é um mês de limpeza financeira;

6ª) O Senhor enviará um suprimento sobrenatural que você não está esperando e você entregará o maior dízimo da sua vida;

7ª) Deus vai dar a benção de trocar o carro velho por carros zero km;

8ª) Virão grandes propostas de negócios do Brasil e do exterior e portas em negócios que estavam parados; Deus enviará respostas;

9ª) Deus vai curar pessoas de medos e traumas, de dependências de remédios que te roubavam a possibilidade de prosperar; este será um mês de cura e libertação!;

10ª) Dezembro será mês de abundancia; Ele vai te enviar recursos e grandes mudanças vão acontecer em todas as áreas (trabalho, relacionamentos, até nas roupas). Mudança de sorte em todas as áreas;

11ª) Muitos terão patamares de renda e resultados de venda que nunca tiveram antes;

12ª) Você terá o melhor mês de dezembro da história da sua vida em todas as áreas!



Redação igospel

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

A libertação pelo perdão!


Mateus 18.21 e 22 “Então, Pedro, aproximando-se, lhe perguntou: Senhor, até quantas vezes meu irmão pecará contra mim, que eu lhe perdoe? Até sete vezes? Respondeu-lhe Jesus: Não te digo até sete vezes, mas até setenta vezes sete.”

Nesta passagem, Jesus fala sobre perdão. Ele estava explicando para Pedro que a nossa capacidade de perdoar deve ser, praticamente, inesgotável.

Antes de tudo, nós precisamos entender o que significa perdão. A resposta está em 1 João 1.7: “Se, porém, andarmos na luz, como Ele está na luz, mantemos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, Seu filho, os purifica de todo o pecado.”.

Perdão é andar na luz, é reconhecer os próprios erros, é ter consciência do prejuízo que aquela atitude trouxe e humilhar-se, debaixo das onipotentes mãos de Deus, para que, no tempo certo, Ele nos exalte! Quando nos humilhamos diante do Senhor, nosso coração é invadido pelo Seu amor!

Sabe o que tem acontecido nos dias de hoje? Lamentavelmente, as pessoas, mesmo na igreja, estão desprezando os princípios da Palavra de Deus. Elas estão perdendo a capacidade de perdoar! Elas não sabem o que é ter uma aliança verdadeira de amor.

Provérbios 10.12: “O ódio excita contendas, mas o amor cobre todas as transgressões.”

Se o perdão liberta, a intolerância mata. Existem muitas pessoas intolerantes por causa da religiosidade, porque se acham superiores e não admitem as falhas do próximo!

Jesus disse aos discípulos: “Tirem as traves dos teus olhos, amem seus irmãos, entendam suas limitações e, se houver erros, vocês vão perdoar, se necessário, até setenta vezes sete.”.

O perdão é o atributo de Deus em nós, é uma capacidade grandiosa de exercer o amor, a compaixão e a misericórdia. No Salmo 103, está escrito que assim como o oriente está distante do ocidente, o Senhor afasta de nós todas as nossas transgressões e não se lembra mais dos nossos pecados. Em Colossenses 2.14, o Senhor Jesus rasgou a cédula de dívidas que era contra nós.

Nós precisamos perdoar! Perdoar quem?

Em primeiro lugar, a nós mesmos!

O nosso perfeccionismo exagerado, muitas vezes, nos destrói. Você erra, mas não se perdoa de jeito nenhum! Isso te consome a tal ponto, que você se torna uma pessoa pesada, depressiva e infeliz!

Busque lavar-se no sangue do Cordeiro e entregue seus problemas nas mãos do Senhor. Quando você não se perdoa, você se coloca na mão dos atormentadores, e Satanás, nosso adversário, potencializa cada vez mais esta tendência autodestrutiva.

Se você não consegue se perdoar é por que você não se ama! A falta de amor próprio nos torna amargos, pesados, intolerantes e uma arma nas mãos do nosso inimigo, que nos instiga a propagar o ódio!

Jesus se virou para aquela mulher, que foi pega em flagrante adultério, e disse: Vá e não peques mais! E ainda afirmou: Onde estão os seus acusadores? Porque eu não te acuso.

O Messias, simplesmente, a perdoou. Perdoe-se! Você não é um super-homem! Você é feito de carne e osso. Deus conhece suas falhas, convive com elas e as corrige em amor, porque Ele é um Deus perdoador.

Em segundo lugar, os nossos irmãos

Uma das coisas mais difíceis de encontrar no cristianismo, atualmente, é a capacidade de perdoar!

Quantas vezes, você já não falou “eu te perdoo” da boca pra fora? Lembro-me de ter presenciado situações assim na igreja. As pessoas brigam, discutem, e o pastor vem para intermediar. Depois de ministrá-las, uma pede, hipocritamente, perdão para a outra. Sabe o que acontece depois? É só uma delas virar as costas para a outra já começar a falar mal! Elas não se falam, não se cumprimentam... Fica aquele clima horrível!

Enquanto houver raízes de amargura, não existe perdão! O perdão é um caminho! Para trilhá-lo, precisamos passar por cima das nossas injurias e dos nossos sofrimentos, assim como Jesus fez! Cristo foi humilhado, massacrado e injustiçado. Mas, no meio daquela loucura, sabe o que Ele fez? Olhou para o céu e clamou: “Pai, perdoe-os, porque eles não sabem o que fazem!”.

Perdoe seu marido, sua esposa, seus filhos, seus irmãos... passe por cima do seu orgulho! Não perca a oportunidade de viver em paz com quem você ama!

Não seja aquele que propaga o ódio, que vive de fofoca! Isso não traz paz para ninguém! O perdão liberta, aproxima as pessoas, traz alivio, cura e libertação!

Em terceiro lugar, não exerça juízo

Muitas vezes, nós ignoramos o que está escrito na Bíblia. No Salmo 94, o Senhor fala que a vingança pertence a Ele.

Em Mateus 7, está escrito que não devemos julgar para não sermos julgados!

Um dos grandes males da atualidade é o julgamento! Todo mundo acha que tem o direito de julgar o outro! Pessoas assim fazem o jogo do inimigo! Existem pessoas que, inclusive, julgam pela aparência.

Não seja juiz, porque isso vai trazer uma carga que, dificilmente, você suportará! Não se esqueça da lei da semeadura!

Gálatas 6.7: “Não vos enganeis: de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará.”

Se você planta o juízo, você também será julgado e, ainda, na mesma medida!

Não seja uma pessoa vingativa, seja livre! Viva sua vida! Use toda essa energia que você tem para propagar o bem, edificar e abençoar as pessoas que passam pelo seu caminho.

Sabe o que eu andei percebendo? As pessoas perderam a prática de orar umas pelas outras. Você mais briga com o seu marido do que ora com ele! Você perde mais tempo colocando um jugo na vida dos seus filhos, do que profetizando e orando por eles!

Vamos viver a verdade de 1 Coríntios 13! O amor tudo sofre, tudo crê, tudo espera e tudo suporta!

Onde está o amor? Está no julgamento humano? Não, porque cada um julga de acordo com seus interesses e seus sentimentos. O verdadeiro juiz é o Senhor! Ele é fiel e justo!

Se você errou, receba o perdão de Deus sobre sua vida! Ainda dá tempo de escrever uma história diferente! Perdoe-se! Perdoe seus inimigos! Seja livre! Livre para amar e viver em paz com todos!

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Deus trás à existência o que não existe!

Nesta quinta-feira (23), a Igreja Renascer em Cristo encerrou o Jejum de Ana. O culto celebrado no Renascer Hall, sede internacional do ministério, foi transmitido para todo o país, por meio da Rede Gospel de Televisão e da Rádio Gospel FM, e para os quatro cantos do mundo, no canal oficial da igreja no YouTube.



Depois do louvor do Renascer Praise com a participação de Clóvis Pinho, Apóstolo Estevam Hernandes leu a passagem bíblica de 1 Samuel 2.1 a 10 e trouxe uma palavra inspiradora, com base no tema “Poder de Multiplicação”.

“Existe um poder que destrói a ação de Satanás. E qual é esta ação? Esterilizar as pessoas, deixando-as com medo e retraídas. Uma das piores coisas que podem acontecer na vida de um servo de Deus é quando ele, inconscientemente, invalida o poder de Deus em sua vida. Existem muitas maneiras disso acontecer. Uma delas é se envergonhar do evangelho. O evangelho é a demonstração do poder de Deus. Quando eu não me envergonho do evangelho, eu demonstro o poder que Deus tem na minha vida de destruir as obras do inferno”, explicou.

“Ana, totalmente angustiada e deprimida, sobe até Siló. Ali, ela recebe uma palavra profética. Só que, com aquela promessa, havia um poder superior que estava entrando em sua vida. E, nesta noite, este poder vai entrar no seu coração!”, declarou.

“Em João 1, está escrito que Jesus veio para os que eram seus, e os seus não o receberam. Mas que, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que creem no seu nome! Sabe do que o inimigo mais tem medo? Que você descubra o poder que você tem através de Jesus Cristo”, conscientizou.

“Ana descobriu uma grande força, e essa força é o poder multiplicador que vem do Senhor, e este poder a tornou fértil!”, acrescentou.

Acompanhe, a seguir, os principais trechos da ministração:


Quando recebemos este poder que se manifestou na vida de Ana:

1- Recebemos forças para resistir mesmo quando tudo e todos dizem “não” (2 Coríntios 1.6)

“O segredo para vencer o dia mau, o segredo de ter poder de superação é ter experiências vivas com o Deus a quem nós servimos. É conhecê-lo de com Ele andar! É saber que o ‘sim’ e o ‘amém’ estão na boca de Deus! A última palavra é a d’Ele! Ana não sabia, mas da boca do profeta saiu o ‘sim’ de Deus!”, relembrou.

2. Deus traz à existência o que não existe (Romanos 4.17)

“O dom de gerar estava adormecido em Ana. Mas, após ela ter recebido a promessa, este dom foi vivificado. O Deus do impossível colocou uma força dentro de Ana que nós, todos os dias, precisamos!”, explicou.

3. Deus nos dá o poder de multiplicação (Mateus 19.29)

“Tudo o que deixamos por causa de Jesus, Ele nos dará 100 vezes mais! É a promessa de Mateus 19.29! Este é o poder de multiplicação! Vai acontecer o que Deus determinou: a estéril teve sete filhos!”, afirmou.



Redação iGospel

Fotos: Sarah Brito 

O poder destruidor das palavras!


1 Coríntios 10.1 a 13: “Pois não quero, irmãos, que ignoreis que nossos pais estiveram todos debaixo da nuvem, e todos passaram pelo mar; e, na nuvem e no mar, todos foram batizados em Moisés, e todos comeram do mesmo alimento espiritual; e beberam todos da mesma bebida espiritual, porque bebiam da pedra espiritual que os acompanhava; e a pedra era Cristo. Mas Deus não se agradou da maior parte deles; pelo que foram prostrados no deserto. Ora, estas coisas nos foram feitas para exemplo, a fim de que não cobicemos as coisas más, como eles cobiçaram. 

Não vos torneis, pois, idólatras, como alguns deles, conforme está escrito: O povo assentou-se a comer e a beber, e levantou-se para folgar. Nem nos prostituamos, como alguns deles fizeram; e caíram num só dia vinte e três mil. E não tentemos o Senhor, como alguns deles o tentaram, e pereceram pelas serpentes. E não murmureis, como alguns deles murmuraram, e pereceram pelo destruidor. Ora, tudo isto lhes acontecia como exemplo, e foi escrito para aviso nosso, para quem já são chegados os fins dos séculos. Aquele, pois, que pensa estar em pé, olhe não caia. 

Não vos sobreveio nenhuma tentação, senão humana; mas fiel é Deus, o qual não deixará que sejais tentados acima do que podeis resistir, antes com a tentação dará também o meio de saída, para que a possais suportar.”

Nesta passagem, o apóstolo Paulo nos deixa um alerta sobre o quanto, a exemplo do povo de Israel que pereceu no deserto, nós somos roubados por causa das palavras que saem da nossa boca.

Quando nós temos um coração ingrato, só professamos palavras pesadas. Quando nós estamos com o coração machucado, a tendência é machucarmos os outros com nossas palavras e atitudes.

Provérbios 18.21: “A morte e a vida estão no poder da língua; o que bem a utiliza come do seu fruto.”

Tiago 3.10 e 11: “De uma só boca procede bênção e maldição. Meus irmãos, não é conveniente que estas coisas sejam assim. Acaso, pode a fonte jorrar do mesmo lugar o que é doce e o que é amargoso?”

Preste atenção no seu comportamento. Você tem errado, porque está falando o que não devia. Você tem pecado pela precipitação; e isso traz consequências.

Tiago 3.6: “Ora, a língua é fogo; é mundo de iniquidade; a língua está situada entre os membros de nosso corpo, e contamina o corpo inteiro, e não só põe em chamas toda a carreira da existência humana, como também é posta ela mesma em chamas pelo inferno.”

Guarde o teu coração e tenha um coração grato!

1 Tessalonicenses 5:18 “Em tudo, dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco.”

Aquele povo tinha tantos motivos para agradecer ao Senhor. Deus os livrou da escravidão do Egito e os supriu em todas as suas necessidades no deserto.

Sobre eles, havia a nuvem e a coluna de fogo. Eles bebiam de uma pedra espiritual. Aquela pedra era Jesus Cristo que os guiava.  

Através da murmuração, eles acabaram desprezando todos os valores espirituais, porque estavam só preocupados com comida. Isso é o que tem acontecido atualmente. As pessoas estão mais preocupadas com as questões materiais do que em servir ao Deus da provisão.

Aquele povo não entendia que o deserto era apenas uma preparação para coisas maiores.

Desnecessariamente, eles viveram uma situação absurda, por causa do desconhecimento do Deus Todo-Poderoso.

Oseias 6.3: “Conheçamos e prossigamos em conhecer ao SENHOR; como a alva, a sua vinda é certa; e ele descerá sobre nós como a chuva, como chuva serôdia que rega a terra.”

Naquele dia, 23 mil homens morreram no deserto, picados por uma serpente. Em vez de uma passagem, eles fizeram do deserto o seu funeral.

Não aja como aqueles homens. Não murmure! Guarde o seu coração. O que você está passando é temporário.

Deus é fiel e não vai permitir que você seja destruído. Antes mesmo de você passar por isso, Ele já havia preparado um grande um escape.

O deserto só é um lugar de morte para aqueles que murmuram e desprezam valores espirituais, ou seja, só depende de você se o deserto será uma passagem, um adestramento de Deus, a porta de entrada para uma nova vida, ou o fim da linha.

Fique firme, persevere! Você vai vencer esta guerra de maneira sobrenatural!

O inimigo quer te matar e acabar com a obra de Deus na tua vida, quer te abater, te deixar sem saída, quer te escravizar. O inimigo quer te afastar do Senhor te iludindo!

Querido, ainda há tempo de você sair deste deserto de dor, das drogas, da balada, das amizades erradas, da prostituição, do ódio...

Entregue-se hoje mesmo ao amor Deus e faça dele a sua morada e a sua proteção!

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

A interferência de Deus em nossas vidas!


Neemias 6.15 e 16: “Acabou-se, pois, o muro aos vinte e cinco dias do mês de elul, em cinquenta e dois dias. Sucedeu que, ouvindo-o todos os nossos inimigos, temeram todos os gentios nossos circunvizinhos e decaíram muito no seu próprio conceito; porque reconheceram que por intervenção de nosso Deus é que fizemos esta obra.”

Todas as dificuldades e obstáculos humanos foram os fatores para levaram Neemias a se determinar e agir pela fé!

Uma obra como aquela somente poderia ser realizada em 52 dias, se houvesse uma intervenção do Senhor.  

Na Bíblia, existem diversos exemplos de como a interferência de Deus foi fundamental e decisiva para que Seu povo fosse abençoado.

Como Ele não muda, essa interferência também pode se manifestar em nossas vidas. De que maneira? 

1- Interferindo em nossas guerras, como ocorreu com Davi no vele do Refains.

1 Crônicas 14.8 e 15: “Ouvindo, pois, os filisteus que Davi fora ungido rei sobre todo o Israel, subiram todos para prender Davi; ouvindo-o Davi, saiu contra eles. Mas vieram os filisteus e investiram contra ele no vale dos Refains. Então, Davi consultou a Deus, dizendo: Subirei contra os filisteus? Entregar-mos-ás nas mãos? Respondeu-lhe o SENHOR: Sobe, porque os entregarei nas tuas mãos.

Subindo Davi a Baal-Perazim, ali os derrotou; e disse: Deus, por meu intermédio, rompeu as fileiras inimigas diante de mim, como quem rompe águas. Por isso, chamaram o nome daquele lugar Baal-Perazim. Ali, deixaram os seus deuses; e ordenou Davi que se queimassem. Porém os filisteus tornaram e fizeram uma investida no vale.

De novo, Davi consultou a Deus, e este lhe respondeu: Não subirás após eles; mas rodeia por detrás deles e ataca-os por defronte das amoreiras; e há de ser que, ouvindo tu um estrondo de marcha pelas copas das amoreiras, então, sai à peleja; porque Deus saiu adiante de ti a ferir o exército dos filisteus. Fez Davi como Deus lhe ordenara; e feriu o exército dos filisteus desde Gibeão até Gezer.”

2- Interferindo com provisão e suprimento, como ocorreu com Elias, em um período extrema crise.

1 Reis 17. 1 a 7: “Então, Elias, o tesbita, dos moradores de Gileade, disse a Acabe: Tão certo como vive o SENHOR, Deus de Israel, perante cuja face estou, nem orvalho nem chuva haverá nestes anos, segundo a minha palavra. Veio-lhe a palavra do SENHOR, dizendo: Retira-te daqui, vai para o lado oriental e esconde-te junto à torrente de Querite, fronteira ao Jordão.

Beberás da torrente; e ordenei aos corvos que ali mesmo te sustentem. Foi, pois, e fez segundo a palavra do SENHOR; retirou-se e habitou junto à torrente de Querite, fronteira ao Jordão. Os corvos lhe traziam pela manhã pão e carne, como também pão e carne ao anoitecer; e bebia da torrente.

Mas, passados dias, a torrente secou, porque não chovia sobre a terra. Então, lhe veio a palavra do SENHOR, dizendo: Dispõe-te, e vai a Sarepta, que pertence a Sidom, e demora-te ali, onde ordenei a uma mulher viúva que te dê comida.”

3- Interferindo com a cura de relacionamentos familiares, como foi o caso dos irmãos Jacó e Esaú.

Gênesis 33.1 a 5: Levantando Jacó os olhos, viu que Esaú se aproximava, e com ele quatrocentos homens. Então, passou os filhos a Lia, a Raquel e às duas servas. Pôs as servas e seus filhos à frente, Lia e seus filhos atrás deles e Raquel e José por últimos.


E ele mesmo, adiantando-se, prostrou-se à terra sete vezes, até aproximar-se de seu irmão. Então, Esaú correu-lhe ao encontro e o abraçou; arrojou-se-lhe ao pescoço e o beijou; e choraram. Daí, levantando os olhos, viu as mulheres e os meninos e disse: Quem são estes contigo? Respondeu-lhe Jacó: Os filhos com que Deus agraciou a teu servo.”

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

A nossa identidade em Cristo

No encerramento do Encontro Nacional de Homens de Aliança, Apóstolo Estevam leu o texto bíblico de Atos 4.1 a 13 e falou sobre o resgate da nossa identidade em Cristo.

“Esta passagem relata um dos momentos mais difíceis enfrentados pela igreja, nos tempos bíblicos. Foi um período marcado por uma grande perseguição. Pedro e João eram tão identificados com Jesus, que foram aprisionados e ameaçados. Na primeira oportunidade, eles, sem medo, começaram a falar sobre o que estava fervendo em seus corações. Ao ler esta passagem, eu comecei a refletir muito sobre a questão da nossa identidade e da nossa identificação”, afirmou.


“Como as pessoas te identificam? O que elas enxergam em você? Nós precisamos resgatar a nossa integridade e a nossa identidade. Nós vemos, hoje, homens que são um verdadeiro exemplo de covardia! Homens que abandonam seus lares, que são infiéis às suas esposas, que não têm responsabilidade e compromisso. Deus não nos criou para sermos assim!”, conscientizou.

“Pedro e João eram sucessores de Jesus Cristo. Nós somos sucessores de Cristo, porque nós servimos a Ele. Mas será que as pessoas nos têm identificado desta maneira? Será que temos buscado agir desta maneira? Precisamos ser identificados com Cristo! Sucessor é aquele que multiplica o que está em seu interior. Deus não te chamou para ser um multiplicador de mentiras. Deus não te chamou para ser um multiplicador de problemas! Deus nos chamou para sermos multiplicadores da nossa identidade em Cristo!”, declarou.

“Filipenses 2.5 e Gálatas 2.20 precisam ser uma verdade em nossas vidas! Em nós, precisa habitar o mesmo sentimento que havia em Cristo. A nossa busca por essa transformação precisa ser diária. Se nós servirmos a Ele apenas no nosso intelecto, Satanás nos derruba! Pedro chegou a trair Jesus. A questão é: o que fez com que ele se tornasse um homem convicto? Sabe o que aconteceu? No olhar de Jesus, ele encontrou um caminho de libertação. Ele não se enxergou mais como um homem comum”, complementou.

“A intensidade com a qual Cristo vai viver dentro de você vai determinar qual será a sua identificação! A pressão que Satanás vai colocar em sua vida só será vencida pela porção de espaço ocupado por Jesus Cristo dentro de você. Precisamos ser identificados de acordo com o que acreditamos! A nossa maior paixão precisa ser Jesus Cristo. Quando somos identificados com Cristo, tornamo-nos homens apostólicos”, conscientizou, após ler Gálatas 6.17.

Na sequência, ele citou as cinco principais características de um homem apostólico. Veja a seguir:


1- A origem pela filiação (1 Coríntios 4.14 a 17)

“A nossa origem é Jesus! Consequentemente, a nossa origem também está em Pedro e Paulo, porque eles foram sucessores de Cristo. Paulo tinha filhos na fé; ele disse à igreja de Corinto: ‘Porque, ainda que tivésseis milhares de preceptores em Cristo, não teríeis, contudo, muitos pais; pois eu, pelo evangelho, vos gerei em Cristo Jesus. Admoesto-vos, portanto, a que sejais meus imitadores.’”, afirmou.

2- Reconhecimento espiritual (1 Coríntios 9.11 a 16)

“O reconhecimento vem pela nossa santidade, pela a unção e pela nossa busca diária. Precisamos ser cheios do Espírito Santo”, explicou.

3- Prosperidade (2 Coríntios 9.11)

“Deus vai te abençoar para você se tornar um abençoador!”, disse.

4- Submissão (Filipenses 2, Hebreus 5.7 e 1 Tessalonicenses 5.12 e 13)

“Ser submisso é ter uma missão. Precisamos ser submissos ao amor, à vontade e ao plano de Deus”, declarou.

5- Ter experiências espirituais que o marquem (Atos 9.3)

“Paulo carregava em seu corpo as marcas do evangelho!”, declarou.



Redação iGospel

Fotos: Fellipe Pupo e Bruno Bros

A origem das vitórias está no preparo!

Nesta quarta-feira (15) aconteceu o Encontro Nacional de Homens de Aliança da Igreja Renascer em Cristo. O evento foi realizado na Renascer Arena, antigo Ginásio da Portuguesa, e reuniu homens de diversas regiões do país.


Depois de louvarem ao som do Renascer Praise e receberem uma palestra esclarecedora sobre a campanha Novembro Azul, que destaca a importância do diagnóstico precoce do câncer de próstata, os participantes do congresso foram ministrados pelo Apóstolo Estevam Hernandes, que leu a passagem bíblica de 1 Samuel 18.8 a 14 e falou sobre os propósitos que o Senhor tem para as nossas vidas.

“Todos nós temos uma eleição. As nossas escolhas determinam a nossa constituição humana, mas a nossa constituição espiritual é determinada por Deus. Desde o ventre de nossas mães, o Senhor já tinha um plano para nós. O inimigo vai tentar de tudo para que os propósitos d'Ele não se cumpram em nossas vidas”, afirmou.

“Davi havia sido ungido rei, mas ele não era rei! Ele não tinha ainda tomado posse desta posição. Ele estava eleito, mas não era constituído. O grande desafio dele era a transição entre a eleição e a constituição! Saul queria a todo o custo matá-lo, porque o inimigo não aceita o sucesso do plano de Deus”, alertou.

“Saul, tomado pela inveja, inicia uma perseguição insana contra a vida de Davi; foi uma verdadeira guerra! Precisamos nos preparar para vencer todas as batalhas! Você terá conquistas, mas isso não significa que a guerra tenha acabado! Precisamos sempre vigiar. Não podemos desprezar as sutilezas de Satanás. As suas vitórias precisam ser maiores no mundo invisível do que no mundo visível. Como homens eleitos, precisamos aprender, a exemplo de Davi, a nos desviar das setas de Saul, porque origem das vitórias está no preparo”, conscientizou.

Para finalizar, ele explicou que as setas do inimigo:


1- São lançadas contra a nossa santidade em relação a Deus (1 Pedro 1.16, 1 Timóteo 1.7 e Salmo 24)

“A santidade é um modo de vida! O que a Bíblia nos ensina? Que santidade é ter limpeza interior, sem se preocupar com o exterior. Por quê? Porque o nosso exterior reflete o que há dentro de nós! Ser santo é ter uma relação honesta com Deus, é ter um coração puro. Ser santo é ser responsável, é ser maduro, é reconhecer seus erros e falhas e buscar limpeza, libertação e transformação diante de Deus. Quanto mais eu me aproximo do Senhor, mais distante eu fico do pecado!”, afirmou.

2- São lançadas contra a nossa condição sacerdotal (1 Samuel 2.2 a 13, Efésios 5.24 e 1 Pedro 2.19)

“Por uma constituição espiritual, somos sacerdotes de nossos lares, mas, muitas vezes, abrimos mão desta posição por uma série de fatores e conveniências. A nossa omissão e a nossa falta de espiritualidade afetam, de forma negativa, nossa família! Ser sacerdote é interceder com a esposa pela família e ensinar a Palavra de Deus aos filhos! Ser sacerdote não é ser autoritário, é ser uma cobertura para a família, é ter responsabilidade, é ser um referencial, é transmitir segurança...”, destacou.

“Na Bíblia, a nossa posição no lar é comparada à posição de Cristo na Igreja! A exemplo de Cristo, você precisa ser o sacerdote da sua casa. A exemplo de Cristo, você precisa ser o advogado da sua casa. A exemplo de Cristo, você precisa ser o intercessor da sua casa!”, declarou.

3- São lançadas contra o nosso futuro (Juízes 16.1 a 4, Gálatas 3.1 e Provérbios 23.18)

“Davi se desviou por duas vezes. Mas houve uma seta que Saul não lançou. Essas duas setas que eu citei anteriormente podem ser lançadas por homens, mas existe uma seta que nenhum homem pode lançar contra nós, que é a seta contra o nosso futuro! Essa seta é lançada por Satanás, porque ele sabe que você tem um futuro preparado por Deus”, alertou.

“O problema é que as pessoas agem sem pensar no futuro! Não estudam, desprezam oportunidades, não cuidam da saúde, não se dedicam à família como deviam, não pagam um preço pela reconciliação, não perdoam, desprezam valores espirituais e vivem como se Deus não existisse. Sansão tinha um reinado glorioso, mas sua obsessão em aniquilar Davi matou o seu futuro e, consequentemente, o futuro de seus filhos”, conscientizou.

“Davi começou semeando. Por isso, Deus o abençoou! Em cada etapa antes de chegar ao trono, o plano do inimigo contra Davi foi frustrado! Aonde Davi, ia Deus lhe dava vitória! Hoje, você vai aprender a plantar o seu futuro, sabendo que o Senhor tem para você planos superiores! Davi se tornou o que Deus desejou! Você também se tornará o que Ele desejou! Você é eleito e constituído”, finalizou.


  
Redação iGospel

Fotos: Leonardo Júnior