terça-feira, 3 de abril de 2018

Ele nos amou primeiro


1 João 4.13 a 21: “Nisto conhecemos que permanecemos nele, e ele, em nós: em que nos deu do seu Espírito. E nós temos visto e testemunhamos que o Pai enviou o seu Filho como Salvador do mundo. Aquele que confessar que Jesus é o Filho de Deus, Deus permanece nele, e ele, em Deus. E nós conhecemos e cremos no amor que Deus tem por nós. Deus é amor, e aquele que permanece no amor permanece em Deus, e Deus, nele.

Nisto é em nós aperfeiçoado o amor, para que, no Dia do Juízo, mantenhamos confiança; pois, segundo ele é, também nós somos neste mundo. No amor não existe medo; antes, o perfeito amor lança fora o medo. Ora, o medo produz tormento; logo, aquele que teme não é aperfeiçoado no amor. Nós amamos porque Ele nos amou primeiro. Se alguém disser: Amo a Deus, e odiar a seu irmão, é mentiroso; pois aquele que não ama a seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê. Ora, temos, da parte dele, este mandamento: que aquele que ama a Deus ame também a seu irmão.”


Estamos vivendo dias de crise. Hoje, nós observamos atos cruéis de violência.
Isso só demonstra que o mundo está dominado pelo ódio. Este é o maior objetivo de Satanás: roubar, matar e destruir.

Este ambiente de violência e este clima de destruição geram insegurança. A insegurança gera medo; e o medo aprisiona.

Por que isso ocorre? Porque falta amor, o amor que Paulo fala em Colossenses 14 e em 1 Coríntios 13.

Por isso, nós precisamos plantar, regar e exercitar o amor. De todos os dons, ele é o maior, é o principal!

Muitos, infelizmente, desprezam este sentimento. Isso é nítido nos relacionamentos familiares e espirituais.

A política de Caim, infelizmente, é a política exercida pela religiosidade. Vemos irmão matando irmãos. Vemos irmãos desejando a divisão – a exemplo do que aconteceu com José. Rubem, felizmente, foi usado por Deus para impedir uma desgraça maior.

Mas, pelo ódio, os irmãos de José, cruelmente, o jogaram em um poço e o venderam como escravo. O ódio faz com que as pessoas cometam loucuras! 

Então, não deixe que o ódio entre na sua casa. Não deixe que ele encontre espaço no seu coração. Não seja nutrido por sentimentos de vingança, inveja, raiva e destruição. Pelo contrário, como um verdadeiro cristão, faça do amor o seu estilo de vida, a sua verdade. Este é o reconhecimento de que Deus habita em nós.

No texto que acabamos de ler, João nos dá uma lição de vida! É uma lição que temos que praticar, por que, se não tivermos amor, vamos nos destruir.

Eu não posso falar que eu amo o Senhor, a quem não vejo, se eu não amo meu irmão, a quem eu vejo.

Limpe seu coração! Não deseje, não pratique e não estimule o mal. Deixe que amor imperede dentro de você.

O amor lança fora todo o medo!

Nesta passagem, João também fala sobre o medo. A origem do medo é a falta de amor. A origem do medo é a falta de proteção, porque, quando nos sentimos amados, sentimo-nos protegidos e sustentados. Quando nos sentimos amados, temos a certeza de que não seremos descartados ou prejudicados.

Precisamos entender, acima de tudo, que Deus não é um déspota, não é um tirano. Deus é pai! Pai de amor e Pai das luzes!

Quando eu amo o Senhor acima de todas as coisas, eu percebo que o amor d’Ele por mim também é recíproco; e o medo desaparece!

Eu não tenho medo de ir para o inferno. Eu não tenho medo de o Senhor me abandonar. Eu não tenho medo de ser destruído, porque eu sei que Ele está comigo todos os dias!

O amor me dá a certeza de que Deus está comigo no dia dos meus acertos e nos dias dos meus erros. Quando eu erro, eu sei que encontrarei, em Cristo, uma fonte de perdão e de conserto!

O amor nos protege, fortalece e nos impulsiona! 

Se você está se sentindo oprimido, se você foi dominado pela síndrome do pânico, se você foi sucumbido pelo desespero, clame ao Senhor. Declare que você é amado! Não deixe mais esta opressão determinar como serão os seus dias.

Receba o poder de cura e de libertação que há no amor de Deus! Receba esta arma que o inferno não conhece!

Eu quero terminar a Palavra do Dia de hoje, dizendo que, quando há amor, há perspectivas de futuro. Quando há amor, há segurança para seguir em frente! Quando há amor, há sempre um caminho de retorno!

O amor cura, transforma e liberta!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.