sexta-feira, 17 de novembro de 2017

No vale de ossos secos!


Ezequiel 37.1 a 10: “Veio sobre mim a mão do SENHOR; ele me levou pelo Espírito do SENHOR e me deixou no meio de um vale que estava cheio de ossos, e me fez andar ao redor deles; eram mui numerosos na superfície do vale e estavam sequíssimos. Então, me perguntou: Filho do homem, acaso, poderão reviver estes ossos? Respondi: SENHOR Deus, tu o sabes. 

Disse-me ele: Profetiza a estes ossos e dize-lhes: Ossos secos, ouvi a palavra do SENHOR. Assim diz o SENHOR Deus a estes ossos: Eis que farei entrar o espírito em vós, e vivereis. Porei tendões sobre vós, farei crescer carne sobre vós, sobre vós estenderei pele e porei em vós o espírito, e vivereis. E sabereis que eu sou o SENHOR. Então, profetizei segundo me fora ordenado; enquanto eu profetizava, houve um ruído, um barulho de ossos que batiam contra ossos e se ajuntavam, cada osso ao seu osso.

Olhei, e eis que havia tendões sobre eles, e cresceram as carnes, e se estendeu a pele sobre eles; mas não havia neles o espírito. Então, ele me disse: Profetiza ao espírito, profetiza, ó filho do homem, e dize-lhe: Assim diz o SENHOR Deus: Vem dos quatro ventos, ó espírito, e assopra sobre estes mortos, para que vivam. Profetizei como ele me ordenara, e o espírito entrou neles, e viveram e se puseram em pé, um exército sobremodo numeroso.”

Deus deu uma tremenda visão profética a Ezequiel. A visão era o estado espiritual do povo de Israel, que estava destruído pelo pecado e pelas malignidades. Eles realmente precisavam receber uma porção espiritual para conhecerem o poder da ressurreição.

Com base nesta passagem:

Em primeiro lugar, precisamos entender que é necessário renascer todos os dias.

Em Romanos 8.11, está escrito: “Se habita em vós o Espírito daquele que ressuscitou a Jesus dentre os mortos, esse mesmo que ressuscitou a Cristo Jesus dentre os mortos vivificará também o vosso corpo mortal, por meio do seu Espírito, que em vós habita.”.

O que Paulo quis dizer? Que, todos os dias, precisamos nos encher do Espírito Santo de Deus. Precisamos nos encher deste poder. Este poder que nos levanta, que nos dá perspectivas de um futuro glorioso, que tira todas as confusões das nossas mentes e que nos impede de chegar ao estado que estava aquele vale que Ezequiel enxergou.

Aqueles ossos estavam sequíssimos e destruídos. Com certeza, virariam pó. Mas havia uma saída, uma solução: o poder da ressurreição. E ele precisa estar presente em nós!

Em segundo lugar, precisamos ter fé!

O profeta estava diante de um vale de ossos secos. Talvez essa seja a visão que você tenha de muitas áreas da sua vida! Pode ser que, para você, não tenha mais jeito!

Mas o Senhor ouve o teu choro, o teu clamor, olha para você e pergunta: "Você crê que todos estes ossos podem renascer? Você crê na transformação deste cenário?".

Qual será a sua resposta? Pense muito bem, pois ela vai determinar o final desta história!
Eu sei que a resposta de Ezequiel foi: “Senhor, Tu sabes, Tu podes, e eu creio! Eu creio que Tu podes realizar o impossível!”.

Depois de ouvir aquela resposta carregada de fé, o Senhor diz a ele: “Já que você crê, profetize!”.

Você está chorando, mas continua crendo no poder transformador do Senhor? Então, profetize! Está difícil? Profetize! Clame ao Senhor, porque haverá uma revolução!

Depois do posicionamento de Ezequiel, os ossos começaram a se juntar, tendões se juntaram com tendões... a pele começou a se regenerar... os músculos... os corpos recuperam sua forma... A transformação foi completa!

Daquele vale de ossos secos, surgiu um grande exército! E o Senhor mostrou que a glória da segunda casa é maior do que a da primeira, porque Ele continua dizendo ao profeta: “Este é o povo de Israel, e vocês saberão que eu sou Deus, quando Eu abrir as vossas sepulturas!”.

Há uma mensagem profética grandiosa neste milagre: Deus vai colocar as coisas da sua vida em ordem, pelo poder da ressurreição.

Hoje, o Senhor está abrindo todas as sepulturas, está enxugando as lágrimas dos seus olhos e está realizando uma grande restauração!

Creia, profetize e você verá, destas áreas que estavam mortas em sua vida, surgir um grande milagre.
1 Coríntios 2.9: “Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam.”.

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

É tempo de romper limites e avançar!


Josué 18.1 a 10: “Reuniu-se toda a congregação dos filhos de Israel em Siló, e ali armaram a tenda da congregação; e a terra estava sujeita diante deles. Dentre os filhos de Israel ficaram sete tribos que ainda não tinham repartido a sua herança. Disse Josué aos filhos de Israel: Até quando sereis remissos em passardes para possuir a terra que o SENHOR, Deus de vossos pais, vos deu? De cada tribo escolhei três homens, para que eu os envie, eles se disponham, e corram a terra, e façam dela um gráfico relativamente à herança das tribos, e se tornem a mim.

Dividirão a terra em sete partes: Judá ficará no seu território, ao sul, e a casa de José, no seu, ao norte. Em sete partes fareis o gráfico da terra e mo trareis a mim, para que eu aqui vos lance as sortes perante o SENHOR, nosso Deus. Porquanto os levitas não têm parte entre vós, pois o sacerdócio do SENHOR é a sua parte. Gade, e Rúben, e a meia tribo de Manassés já haviam recebido a sua herança dalém do Jordão, para o oriente, a qual lhes deu Moisés, servo do SENHOR.

Dispuseram-se, pois, aqueles homens e se foram, e Josué deu ordem aos que iam levantar o gráfico da terra, dizendo: Ide, correi a terra, levantai-lhe o gráfico e tornai a mim; aqui vos lançarei as sortes perante o SENHOR, em Siló. Foram, pois, os homens, passaram pela terra, levantaram dela o gráfico, cidade por cidade, em sete partes, num livro, e voltaram a Josué, ao arraial em Siló. Então, Josué lhes lançou as sortes em Siló, perante o SENHOR; e ali repartiu Josué a terra, segundo as suas divisões, aos filhos de Israel.”

Josué, ao ver o povo de Israel trabalhando e ocupando espaços na Terra Prometida, percebeu que havia determinadas tribos acomodadas e desinteressadas.

Ele, então, os exorta e os encoraja! Naquele contexto, Calebe se tornou um grande exemplo de conquista, porque, mesmo com a idade avançada, manteve-se motivado, porque Ele sabia que Deus tinha muito mais!

Assim como Calebe, nós precisamos:

1- Demarcar graficamente a área que desejamos ocupar e estaqueá-la

Josué 18.8: “Dispuseram-se, pois, aqueles homens e se foram, e Josué deu ordem aos que iam levantar o gráfico da terra, dizendo: Ide, correi a terra, levantai-lhe o gráfico e tornai a mim; aqui vos lançarei as sortes perante o SENHOR, em Siló.”

Efésios 3.20: “Ora, àquele que é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos, conforme o seu poder que opera em nós...”

Precisamos transpor a barreira da acomodação!

2- Lutar contra as limitações interiores!  

Números 13.33: “Também vimos ali gigantes (os filhos de Anaque são descendentes de gigantes), e éramos, aos nossos próprios olhos, como gafanhotos e assim também o éramos aos seus olhos.”

Precisamos quebrar a aliança com o fracasso!

Sofonias 3.15: “O SENHOR afastou as sentenças que eram contra ti e lançou fora o teu inimigo. O Rei de Israel, o SENHOR, está no meio de ti; tu já não verás mal algum.”

Não podemos ter medo de ser alguém, porque o Senhor nos capacita!

Provérbios 23.7: “Porque, como imagina em sua alma, assim ele é; ele te diz: Come e bebe; mas o seu coração não está contigo.”

3- Despertar o espírito de conquista e avançar!  

Números 13.20: “Então, Calebe fez calar o povo perante Moisés e disse: Eia! Subamos e possuamos a terra, porque, certamente, prevaleceremos contra ela.”

Precisamos ter o desejo de evoluir, sair definitivamente do deserto e deixar de ter uma mente escrava!

2 Coríntios 9.11: “... enriquecendo-vos, em tudo, para toda generosidade, a qual faz que, por nosso intermédio, sejam tributadas graças a Deus.”

Todo o processo de conquista começa no mundo espiritual. Assim, colocamo-nos debaixo dos propósitos e das promessas superiores do Senhor.

Hebreus 12.24: “... e a Jesus, o Mediador da nova aliança, e ao sangue da aspersão que fala coisas superiores ao que fala o próprio Abel.”


O tempo é agora! Avance e conquiste, porque Deus tem muito mais!

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

A nossa identidade em Cristo

No encerramento do Encontro Nacional de Homens de Aliança, Apóstolo Estevam leu o texto bíblico de Atos 4.1 a 13 e falou sobre o resgate da nossa identidade em Cristo.

“Esta passagem relata um dos momentos mais difíceis enfrentados pela igreja, nos tempos bíblicos. Foi um período marcado por uma grande perseguição. Pedro e João eram tão identificados com Jesus, que foram aprisionados e ameaçados. Na primeira oportunidade, eles, sem medo, começaram a falar sobre o que estava fervendo em seus corações. Ao ler esta passagem, eu comecei a refletir muito sobre a questão da nossa identidade e da nossa identificação”, afirmou.


“Como as pessoas te identificam? O que elas enxergam em você? Nós precisamos resgatar a nossa integridade e a nossa identidade. Nós vemos, hoje, homens que são um verdadeiro exemplo de covardia! Homens que abandonam seus lares, que são infiéis às suas esposas, que não têm responsabilidade e compromisso. Deus não nos criou para sermos assim!”, conscientizou.

“Pedro e João eram sucessores de Jesus Cristo. Nós somos sucessores de Cristo, porque nós servimos a Ele. Mas será que as pessoas nos têm identificado desta maneira? Será que temos buscado agir desta maneira? Precisamos ser identificados com Cristo! Sucessor é aquele que multiplica o que está em seu interior. Deus não te chamou para ser um multiplicador de mentiras. Deus não te chamou para ser um multiplicador de problemas! Deus nos chamou para sermos multiplicadores da nossa identidade em Cristo!”, declarou.

“Filipenses 2.5 e Gálatas 2.20 precisam ser uma verdade em nossas vidas! Em nós, precisa habitar o mesmo sentimento que havia em Cristo. A nossa busca por essa transformação precisa ser diária. Se nós servirmos a Ele apenas no nosso intelecto, Satanás nos derruba! Pedro chegou a trair Jesus. A questão é: o que fez com que ele se tornasse um homem convicto? Sabe o que aconteceu? No olhar de Jesus, ele encontrou um caminho de libertação. Ele não se enxergou mais como um homem comum”, complementou.

“A intensidade com a qual Cristo vai viver dentro de você vai determinar qual será a sua identificação! A pressão que Satanás vai colocar em sua vida só será vencida pela porção de espaço ocupado por Jesus Cristo dentro de você. Precisamos ser identificados de acordo com o que acreditamos! A nossa maior paixão precisa ser Jesus Cristo. Quando somos identificados com Cristo, tornamo-nos homens apostólicos”, conscientizou, após ler Gálatas 6.17.

Na sequência, ele citou as cinco principais características de um homem apostólico. Veja a seguir:


1- A origem pela filiação (1 Coríntios 4.14 a 17)

“A nossa origem é Jesus! Consequentemente, a nossa origem também está em Pedro e Paulo, porque eles foram sucessores de Cristo. Paulo tinha filhos na fé; ele disse à igreja de Corinto: ‘Porque, ainda que tivésseis milhares de preceptores em Cristo, não teríeis, contudo, muitos pais; pois eu, pelo evangelho, vos gerei em Cristo Jesus. Admoesto-vos, portanto, a que sejais meus imitadores.’”, afirmou.

2- Reconhecimento espiritual (1 Coríntios 9.11 a 16)

“O reconhecimento vem pela nossa santidade, pela a unção e pela nossa busca diária. Precisamos ser cheios do Espírito Santo”, explicou.

3- Prosperidade (2 Coríntios 9.11)

“Deus vai te abençoar para você se tornar um abençoador!”, disse.

4- Submissão (Filipenses 2, Hebreus 5.7 e 1 Tessalonicenses 5.12 e 13)

“Ser submisso é ter uma missão. Precisamos ser submissos ao amor, à vontade e ao plano de Deus”, declarou.

5- Ter experiências espirituais que o marquem (Atos 9.3)

“Paulo carregava em seu corpo as marcas do evangelho!”, declarou.



Redação iGospel

Fotos: Fellipe Pupo e Bruno Bros

A origem das vitórias está no preparo!

Nesta quarta-feira (15) aconteceu o Encontro Nacional de Homens de Aliança da Igreja Renascer em Cristo. O evento foi realizado na Renascer Arena, antigo Ginásio da Portuguesa, e reuniu homens de diversas regiões do país.


Depois de louvarem ao som do Renascer Praise e receberem uma palestra esclarecedora sobre a campanha Novembro Azul, que destaca a importância do diagnóstico precoce do câncer de próstata, os participantes do congresso foram ministrados pelo Apóstolo Estevam Hernandes, que leu a passagem bíblica de 1 Samuel 18.8 a 14 e falou sobre os propósitos que o Senhor tem para as nossas vidas.

“Todos nós temos uma eleição. As nossas escolhas determinam a nossa constituição humana, mas a nossa constituição espiritual é determinada por Deus. Desde o ventre de nossas mães, o Senhor já tinha um plano para nós. O inimigo vai tentar de tudo para que os propósitos d'Ele não se cumpram em nossas vidas”, afirmou.

“Davi havia sido ungido rei, mas ele não era rei! Ele não tinha ainda tomado posse desta posição. Ele estava eleito, mas não era constituído. O grande desafio dele era a transição entre a eleição e a constituição! Saul queria a todo o custo matá-lo, porque o inimigo não aceita o sucesso do plano de Deus”, alertou.

“Saul, tomado pela inveja, inicia uma perseguição insana contra a vida de Davi; foi uma verdadeira guerra! Precisamos nos preparar para vencer todas as batalhas! Você terá conquistas, mas isso não significa que a guerra tenha acabado! Precisamos sempre vigiar. Não podemos desprezar as sutilezas de Satanás. As suas vitórias precisam ser maiores no mundo invisível do que no mundo visível. Como homens eleitos, precisamos aprender, a exemplo de Davi, a nos desviar das setas de Saul, porque origem das vitórias está no preparo”, conscientizou.

Para finalizar, ele explicou que as setas do inimigo:


1- São lançadas contra a nossa santidade em relação a Deus (1 Pedro 1.16, 1 Timóteo 1.7 e Salmo 24)

“A santidade é um modo de vida! O que a Bíblia nos ensina? Que santidade é ter limpeza interior, sem se preocupar com o exterior. Por quê? Porque o nosso exterior reflete o que há dentro de nós! Ser santo é ter uma relação honesta com Deus, é ter um coração puro. Ser santo é ser responsável, é ser maduro, é reconhecer seus erros e falhas e buscar limpeza, libertação e transformação diante de Deus. Quanto mais eu me aproximo do Senhor, mais distante eu fico do pecado!”, afirmou.

2- São lançadas contra a nossa condição sacerdotal (1 Samuel 2.2 a 13, Efésios 5.24 e 1 Pedro 2.19)

“Por uma constituição espiritual, somos sacerdotes de nossos lares, mas, muitas vezes, abrimos mão desta posição por uma série de fatores e conveniências. A nossa omissão e a nossa falta de espiritualidade afetam, de forma negativa, nossa família! Ser sacerdote é interceder com a esposa pela família e ensinar a Palavra de Deus aos filhos! Ser sacerdote não é ser autoritário, é ser uma cobertura para a família, é ter responsabilidade, é ser um referencial, é transmitir segurança...”, destacou.

“Na Bíblia, a nossa posição no lar é comparada à posição de Cristo na Igreja! A exemplo de Cristo, você precisa ser o sacerdote da sua casa. A exemplo de Cristo, você precisa ser o advogado da sua casa. A exemplo de Cristo, você precisa ser o intercessor da sua casa!”, declarou.

3- São lançadas contra o nosso futuro (Juízes 16.1 a 4, Gálatas 3.1 e Provérbios 23.18)

“Davi se desviou por duas vezes. Mas houve uma seta que Saul não lançou. Essas duas setas que eu citei anteriormente podem ser lançadas por homens, mas existe uma seta que nenhum homem pode lançar contra nós, que é a seta contra o nosso futuro! Essa seta é lançada por Satanás, porque ele sabe que você tem um futuro preparado por Deus”, alertou.

“O problema é que as pessoas agem sem pensar no futuro! Não estudam, desprezam oportunidades, não cuidam da saúde, não se dedicam à família como deviam, não pagam um preço pela reconciliação, não perdoam, desprezam valores espirituais e vivem como se Deus não existisse. Sansão tinha um reinado glorioso, mas sua obsessão em aniquilar Davi matou o seu futuro e, consequentemente, o futuro de seus filhos”, conscientizou.

“Davi começou semeando. Por isso, Deus o abençoou! Em cada etapa antes de chegar ao trono, o plano do inimigo contra Davi foi frustrado! Aonde Davi, ia Deus lhe dava vitória! Hoje, você vai aprender a plantar o seu futuro, sabendo que o Senhor tem para você planos superiores! Davi se tornou o que Deus desejou! Você também se tornará o que Ele desejou! Você é eleito e constituído”, finalizou.


  
Redação iGospel

Fotos: Leonardo Júnior

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

A restauração espiritual!


Salmos 51.1 a 14: “Compadece-te de mim, ó Deus, segundo a tua benignidade; e, segundo a multidão das tuas misericórdias, apaga as minhas transgressões. Lava-me completamente da minha iniquidade e purifica-me do meu pecado. Pois eu conheço as minhas transgressões, e o meu pecado está sempre diante de mim.

Pequei contra ti, contra ti somente, e fiz o que é mal perante os teus olhos, de maneira que serás tido por justo no teu falar e puro no teu julgar. Eu nasci na iniquidade, e em pecado me concebeu minha mãe. Eis que te comprazes na verdade no íntimo e no recôndito me fazes conhecer a sabedoria.

Purifica-me com hissopo, e ficarei limpo; lava-me, e ficarei mais alvo que a neve. Faze-me ouvir júbilo e alegria, para que exultem os ossos que esmagaste. Esconde o rosto dos meus pecados e apaga todas as minhas iniquidades. Cria em mim, ó Deus, um coração puro e renova dentro de mim um espírito inabalável.

Não me repulses da tua presença, nem me retires o teu Santo Espírito. Restitui-me a alegria da tua salvação e sustenta-me com um espírito voluntário. Então, ensinarei aos transgressores os teus caminhos, e os pecadores se converterão a ti. Livra-me dos crimes de sangue, ó Deus, Deus da minha salvação, e a minha língua exaltará a tua justiça.”

Davi havia cometido erros terríveis. Além de ter adulterado com Bate-Seba, ordenou o assassinato do general Urias.  

Ele pensou que sairia impune, mas foi assolado, a ponto de ficar em um estado pessoal e espiritual deplorável.

Salmos 102.9: “Por pão tenho comido cinza e misturado com lágrimas a minha bebida.”

Após ter perdido seu filho com Bate-Seba e a alegria de viver e se relacionar com Deus e ter sido alertado pelo profeta, ele clama por restauração.

2 Samuel 12.1 a 19: “O SENHOR enviou Natã a Davi. Chegando Natã a Davi, disse-lhe: Havia numa cidade dois homens, um rico e outro pobre.Tinha o rico ovelhas e gado em grande número; mas o pobre não tinha coisa nenhuma, senão uma cordeirinha que comprara e criara, e que em sua casa crescera, junto com seus filhos; comia do seu bocado e do seu copo bebia; dormia nos seus braços, e a tinha como filha.

Vindo um viajante ao homem rico, não quis este tomar das suas ovelhas e do gado para dar de comer ao viajante que viera a ele; mas tomou a cordeirinha do homem pobre e a preparou para o homem que lhe havia chegado. Então, o furor de Davi se acendeu sobremaneira contra aquele homem, e disse a Natã: Tão certo como vive o SENHOR, o homem que fez isso deve ser morto.

E pela cordeirinha restituirá quatro vezes, porque fez tal coisa e porque não se compadeceu. Então, disse Natã a Davi: Tu és o homem. Assim diz o SENHOR, Deus de Israel: Eu te ungi rei sobre Israel e eu te livrei das mãos de Saul; dei-te a casa de teu senhor e as mulheres de teu senhor em teus braços e também te dei a casa de Israel e de Judá; e, se isto fora pouco, eu teria acrescentado tais e tais coisas.

Por que, pois, desprezaste a palavra do SENHOR, fazendo o que era mal perante ele? A Urias, o heteu, feriste à espada; e a sua mulher tomaste por mulher, depois de o matar com a espada dos filhos de Amom. Agora, pois, não se apartará a espada jamais da tua casa, porquanto me desprezaste e tomaste a mulher de Urias, o heteu, para ser tua mulher.

Assim diz o SENHOR: Eis que da tua própria casa suscitarei o mal sobre ti, e tomarei tuas mulheres à tua própria vista, e as darei a teu próximo, o qual se deitará com elas, em plena luz deste sol. Porque tu o fizeste em oculto, mas eu farei isto perante todo o Israel e perante o sol. Então, disse Davi a Natã: Pequei contra o SENHOR. Disse Natã a Davi: Também o SENHOR te perdoou o teu pecado; não morrerás.

Mas, posto que com isto deste motivo a que blasfemassem os inimigos do SENHOR, também o filho que te nasceu morrerá. Então, Natã foi para sua casa. E o SENHOR feriu a criança que a mulher de Urias dera à luz a Davi; e a criança adoeceu gravemente. Buscou Davi a Deus pela criança; jejuou Davi e, vindo, passou a noite prostrado em terra. Então, os anciãos da sua casa se achegaram a ele, para o levantar da terra; porém ele não quis e não comeu com eles.

Ao sétimo dia, morreu a criança; e temiam os servos de Davi informá-lo de que a criança era morta, porque diziam: Eis que, estando a criança ainda viva, lhe falávamos, porém não dava ouvidos à nossa voz; como, pois, lhe diremos que a criança é morta? Porque mais se afligirá. Viu, porém, Davi que seus servos cochichavam uns com os outros e entendeu que a criança era morta, pelo que disse aos seus servos: É morta a criança? Eles responderam: Morreu.”

Davi se colocou de baixo de um terrível juízo por causa dos pecados que cometera, mas o Senhor tinha para ele um caminho de libertação e restauração.  

Precisamos ter consciência de que:

1- Cristo nos restaurou do domínio destruidor do pecado

Romanos 6.6: “... sabendo isto: que foi crucificado com ele o nosso velho homem, para que o corpo do pecado seja destruído, e não sirvamos o pecado como escravos...”

Enquanto o poder corrosivo do pecado estiver em ação, estaremos distantes da restauração da cruz.

O sacrifício de Jesus transformou a destruição em uma grande obra! Em Cristo, não há situações irreversíveis!

2- Para sermos restaurados, precisamos assumir nossa posição espiritual

Zacarias 9.12: “Voltai à fortaleza, ó presos de esperança; também, hoje, vos anuncio que tudo vos restituirei em dobro.”

Em vez de ficarmos prostrados, precisamos voltar ao eixo!

Assim que soube da morte de seu filho, Davi tomou uma posição.

2 Samuel 12.21 a 24: “Disseram-lhe seus servos: Que é isto que fizeste? Pela criança viva jejuaste e choraste; porém, depois que ela morreu, te levantaste e comeste pão. Respondeu ele: Vivendo ainda a criança, jejuei e chorei, porque dizia: Quem sabe se o SENHOR se compadecerá de mim, e continuará viva a criança?

Porém, agora que é morta, por que jejuaria eu? Poderei eu fazê-la voltar? Eu irei a ela, porém ela não voltará para mim. Então, Davi veio a Bate-Seba, consolou-a e se deitou com ela; teve ela um filho a quem Davi deu o nome de Salomão; e o SENHOR o amou.”

3- Precisamos no abrir para viver um tempo de restauração em todas as áreas

Ageu 2.6 a 9: “Pois assim diz o SENHOR dos Exércitos: Ainda uma vez, dentro em pouco, farei abalar o céu, a terra, o mar e a terra seca; farei abalar todas as nações, e as coisas preciosas de todas as nações virão, e encherei de glória esta casa, diz o SENHOR dos Exércitos. Minha é a prata, meu é o ouro, diz o SENHOR dos Exércitos. A glória desta última casa será maior do que a da primeira, diz o SENHOR dos Exércitos; e, neste lugar, darei a paz, diz o SENHOR dos Exércitos.”

O tempo da restauração é o tempo da ressurreição, é o tempo de viver os sonhos e é o tempo de receber e sentir o poder do perdão, que nos faz viver a glória da segunda casa!

1 Samuel 12.24: “Então, Davi veio a Bate-Seba, consolou-a e se deitou com ela; teve ela um filho a quem Davi deu o nome de Salomão; e o SENHOR o amou.”

1 Reis 4.30: “Era a sabedoria de Salomão maior do que a de todos os do Oriente e do que toda a sabedoria dos egípcios. Era mais sábio do que todos os homens, mais sábio do que Etã, ezraíta, e do que Hemã, Calcol e Darda, filhos de Maol; e correu a sua fama por todas as nações em redor. Compôs três mil provérbios, e foram os seus cânticos mil e cinco.

Discorreu sobre todas as plantas, desde o cedro que está no Líbano até ao hissopo que brota do muro; também falou dos animais e das aves, dos répteis e dos peixes. De todos os povos vinha gente a ouvir a sabedoria de Salomão, e também enviados de todos os reis da terra que tinham ouvido da sua sabedor.”

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Tudo é possível ao que crê



Marcos 2.1 a 12: “Dias depois, entrou Jesus de novo em Cafarnaum, e logo correu que ele estava em casa. Muitos afluíram para ali, tantos que nem mesmo junto à porta eles achavam lugar; e anunciava-lhes a palavra. Alguns foram ter com ele, conduzindo um paralítico, levado por quatro homens. E, não podendo aproximar-se dele, por causa da multidão, descobriram o eirado no ponto correspondente ao em que ele estava e, fazendo uma abertura, baixaram o leito em que jazia o doente.

Vendo-lhes a fé, Jesus disse ao paralítico: Filho, os teus pecados estão perdoados. Mas alguns dos escribas estavam assentados ali e arrazoavam em seu coração:  Por que fala ele deste modo? Isto é blasfêmia! Quem pode perdoar pecados, senão um, que é Deus?  E Jesus, percebendo logo por seu espírito que eles assim arrazoavam, disse-lhes: Por que arrazoais sobre estas coisas em vosso coração? Qual é mais fácil? Dizer ao paralítico: Estão perdoados os teus pecados, ou dizer: Levanta-te, toma o teu leito e anda?

Ora, para que saibais que o Filho do Homem tem sobre a terra autoridade para perdoar pecados – disse ao paralítico:  Eu te mando: Levanta-te, toma o teu leito e vai para tua casa.  Então, ele se levantou e, no mesmo instante, tomando o leito, retirou-se à vista de todos, a ponto de se admirarem todos e darem glória a Deus, dizendo: Jamais vimos coisa assim!”

Jesus tinha sua base espiritual em Cafarnaum, onde Ele sempre reunia multidões.

Ali, também havia um paralítico que ficou conhecido pela grandiosidade se sua fé. No coração dele, havia um único objetivo: ficar frente a frente com Jesus!

Quando temos está disposição e este desejo, movemos o mundo espiritual.

Em primeiro lugar, precisamos encontrar um caminho através da fé.

Aquele paralítico estava cansado das dores, das humilhações e da cama que o prendia. Aquela fé e aquele inconformismo fizeram com que ele descobrisse um caminho para se aproximar de Jesus!

Se você permanecer acomodado e achando culpados para os seus problemas, você vai se afundar ainda mais! É como se fosse uma areia movediça! Mas, se você se abrir para ser movido pela fé, encontrará um caminho!

Qual caminho aquele paralítico encontrou? Não dava para passar pela multidão. Qual alternativa ele tinha? Entrar pelo telhado!

Em segundo, precisamos estar associados com quem pode nos levar ao milagre.

O paralítico chamou quatro grandes amigos e explicou seu plano.

O primeiro amigo representa aqueles que estimulam nossa fé;

O segundo amigo representa a determinação;

O terceiro amigo representa a disposição;

O quarto amigo representa a superação.

O plano foi colocado em prática!

Jesus estava ministrado e, de repente, desce uma cama do teto.  Ao olhar o paralítico, Ele afirma: “Seus pecados estão perdoados!”.

Ao ser questionado pelos religiosos sobre esta atitude, Jesus responde: “O que é mais fácil: dizer ‘Estão perdoados os seus pecados!’ ou ‘Levanta e anda!’?

Precisamos entender que a obra que o Senhor tem para nossas vidas é completa!

Quando aquele homem começou a andar, todos ficaram surpresos: “Jamais vi coisa igual!”.

Jesus Cristo é o Senhor do milagre!

Tenha fé, seja perseverante! O Senhor é contigo, e você caminhará em liberdade!

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

A interferência de Deus em nossas vidas!


Neemias 6.15 e 16: “Acabou-se, pois, o muro aos vinte e cinco dias do mês de elul, em cinquenta e dois dias. Sucedeu que, ouvindo-o todos os nossos inimigos, temeram todos os gentios nossos circunvizinhos e decaíram muito no seu próprio conceito; porque reconheceram que por intervenção de nosso Deus é que fizemos esta obra.”

Todas as dificuldades e obstáculos humanos foram os fatores para levaram Neemias a se determinar e agir pela fé!

Uma obra como aquela somente poderia ser realizada em 52 dias, se houvesse uma intervenção do Senhor.  

Na Bíblia, existem diversos exemplos de como a interferência de Deus foi fundamental e decisiva para que Seu povo fosse abençoado.

Como Ele não muda, essa interferência também pode se manifestar em nossas vidas. De que maneira? 

1- Interferindo em nossas guerras, como ocorreu com Davi no vele do Refains.

1 Crônicas 14.8 e 15: “Ouvindo, pois, os filisteus que Davi fora ungido rei sobre todo o Israel, subiram todos para prender Davi; ouvindo-o Davi, saiu contra eles. Mas vieram os filisteus e investiram contra ele no vale dos Refains. Então, Davi consultou a Deus, dizendo: Subirei contra os filisteus? Entregar-mos-ás nas mãos? Respondeu-lhe o SENHOR: Sobe, porque os entregarei nas tuas mãos.

Subindo Davi a Baal-Perazim, ali os derrotou; e disse: Deus, por meu intermédio, rompeu as fileiras inimigas diante de mim, como quem rompe águas. Por isso, chamaram o nome daquele lugar Baal-Perazim. Ali, deixaram os seus deuses; e ordenou Davi que se queimassem. Porém os filisteus tornaram e fizeram uma investida no vale.

De novo, Davi consultou a Deus, e este lhe respondeu: Não subirás após eles; mas rodeia por detrás deles e ataca-os por defronte das amoreiras; e há de ser que, ouvindo tu um estrondo de marcha pelas copas das amoreiras, então, sai à peleja; porque Deus saiu adiante de ti a ferir o exército dos filisteus. Fez Davi como Deus lhe ordenara; e feriu o exército dos filisteus desde Gibeão até Gezer.”

2- Interferindo com provisão e suprimento, como ocorreu com Elias, em um período extrema crise.

1 Reis 17. 1 a 7: “Então, Elias, o tesbita, dos moradores de Gileade, disse a Acabe: Tão certo como vive o SENHOR, Deus de Israel, perante cuja face estou, nem orvalho nem chuva haverá nestes anos, segundo a minha palavra. Veio-lhe a palavra do SENHOR, dizendo: Retira-te daqui, vai para o lado oriental e esconde-te junto à torrente de Querite, fronteira ao Jordão.

Beberás da torrente; e ordenei aos corvos que ali mesmo te sustentem. Foi, pois, e fez segundo a palavra do SENHOR; retirou-se e habitou junto à torrente de Querite, fronteira ao Jordão. Os corvos lhe traziam pela manhã pão e carne, como também pão e carne ao anoitecer; e bebia da torrente.

Mas, passados dias, a torrente secou, porque não chovia sobre a terra. Então, lhe veio a palavra do SENHOR, dizendo: Dispõe-te, e vai a Sarepta, que pertence a Sidom, e demora-te ali, onde ordenei a uma mulher viúva que te dê comida.”

3- Interferindo com a cura de relacionamentos familiares, como foi o caso dos irmãos Jacó e Esaú.

Gênesis 33.1 a 5: Levantando Jacó os olhos, viu que Esaú se aproximava, e com ele quatrocentos homens. Então, passou os filhos a Lia, a Raquel e às duas servas. Pôs as servas e seus filhos à frente, Lia e seus filhos atrás deles e Raquel e José por últimos.


E ele mesmo, adiantando-se, prostrou-se à terra sete vezes, até aproximar-se de seu irmão. Então, Esaú correu-lhe ao encontro e o abraçou; arrojou-se-lhe ao pescoço e o beijou; e choraram. Daí, levantando os olhos, viu as mulheres e os meninos e disse: Quem são estes contigo? Respondeu-lhe Jacó: Os filhos com que Deus agraciou a teu servo.”