sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Não é o fim da linha!


Filipenses 1: 12 a 26: Quero ainda, irmãos, cientificar-vos de que as coisas que me acontecem têm, antes, contribuído para o progresso do evangelho; de maneira que as minhas cadeias, em Cristo, se tornaram conhecidas de toda a guarda pretoriana e de todos os demais; e a maioria dos irmãos, estimulados no Senhor por minhas algemas, ousam falar com mais desassombro a Palavra de Deus.

Alguns, efetivamente, proclamam a Cristo por inveja e porfia; outros, porém, o fazem de boa vontade; estes, por amor, sabendo que estou incumbido da defesa do evangelho; aqueles, contudo, pregam a Cristo, por discórdia, insinceramente, julgando suscitar tribulações às minhas cadeias.

Todavia, que importa? Uma vez que Cristo, de qualquer modo, está sendo pregado, que por pretexto, quer por verdade, também com isto me regozijo, sim, sempre me regozijarei. Por que estou certo de que isto mesmo, pela vossa súplica e pala provisão do Espírito de Jesus Cristo, me redundará em libertação, segundo a minha ardente expectativa e esperança de que em nada serei envergonhado; antes, com toda a ousadia, como sempre, também agora, será Cristo engrandecido no meu corpo, quer pela vida, quer pela morte.

Porquanto, para mim, o viver é Cristo, e morrer é lucro. Entretanto, se o viver na carne traz fruto para o meu trabalho, já não sei o que hei de escolher. Ora, de um e outro lado, estou constrangido, tendo o desejo de partir e estar, com Cristo, o que é incomparavelmente melhor. Mas, por vossa causa, é mais necessário permanecer na carne. E, convencido disto, estou certo de que ficarei e permanecerei com todos vós, para o vosso progresso e gozo na fé, a fim de que aumente, quanto a mim, o motivo de vos gloriardes em Cristo Jesus, pela minha presença, de novo, convosco."

Paulo estava preso em Roma. Esta prisão trouxe uma grande comoção entre a sociedade que, na época, era composta também por cristãos. Muitas pessoas acusaram Paulo injustamente. Outras, simplesmente, ficaram paralisadas. Algumas, por outro lado, tiveram a fé abalada.

Mas Paulo, em meio a essa loucura, levantou questões maravilhosas. Vamos enumerá-las:

Em primeiro lugar: A situação pela qual estou passando é para o progresso e crescimento da vossa fé!

Muitas vezes, é difícil entender que as situações de abandono, de humilhação, de solidão, de perdas familiares e de enfermidades podem trazer aspectos positivos à nossa vida.

Mas, na verdade, por piores que sejam as lutas que você está vivendo, elas terão um fim proveitoso! Esta situação vai trazer progresso, não somente para você, mas para as pessoas que te cercam.

Nos momentos mais difíceis, nosso testemunho precisa falar mais alto que tudo. Na adversidade, nós mostramos se realmente dependemos de Deus e se sabemos caminhar pelo espírito.

Se você passar pelas adversidades com autoridade, com consolo, com forças e não desfalecer, a sua tribulação será leve, momentânea e trará peso de glória.

Satanás não vai se aproveitar do seu momento de dor. Você não vai entregar os pontos. Você não vai ficar prostrado e, muito menos, preso à depressão!

Em segundo lugar: Importa que, através do que está acontecendo comigo, o evangelho seja pregado. Tenha convicção de que a voz da suplica trará libertação!

Nós, quando passamos pela adversidade, temos algumas tendências: nos trancamos, não queremos dividir nossas dificuldades com ninguém, queremos ficar sozinhos, porque tudo nos irrita, tudo nos perturba, e não temos paz!

Nas situações que nos fazem perder a razão, a oração, o clamor e a súplica nos fazem encontrar uma saída.

Se você não consegue orar sozinho, há uma igreja que ora por você! Peça oração para seu irmão em Cristo ou para o seu pastor! A aliança nos fortalece!

Tiago 5.16: “Confessai, pois, os vossos pecados e orai uns pelos outros, para serdes curados. Muito pode, por sua eficácia, a súplica do justo.”

Paulo disse: Eu sei que a oração e a suplica de vocês me devolverão a liberdade!

Em terceiro lugar: O meu sofrimento não trará vergonha e não acabará com a minha vida!

Paulo tinha convicção de que aquela situação não era o fim da linha! Ele sabia que o propósito de Deus era, infinitamente, maior.


Se hoje  existem pessoas que torcem pelo seu fracasso, não se abale! No lugar da sua vergonha, você terá dupla honra!

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Os que esperam no Senhor jamais serão confundidos



Salmos 40.1 a 5: “Esperei confiadamente pelo Senhor; Ele se inclinou para mim e me ouviu quando clamei por socorro. Tirou-me de um poço de perdição, de um tremedal de lama; colocou-me os pés sobre uma rocha e me firmou os passos.

E me pôs nos lábios um novo cântico, um hino de louvor ao nosso Deus; muitos verão essas coisas, temerão e confiarão no Senhor.

Bem-aventurado o homem que põem no Senhor a sua confiança e não pende para os arrogantes, nem para os afeiçoados à mentira.

São muitas, Senhor, Deus meu, as maravilhas que tens operado e também os seus desígnios para conosco; ninguém há que se possa igualar contigo. Eu quisera anuncia-los e deles falar, mas são mais do que se pode contar.”

Acalme-se, aquiete o seu coração! Qual é o nosso grande desafio? A espera! A espera que não pode matar a esperança. Mesmo que essa espera seja, aos olhos humanos, absurda, incompreensível e não tenha justificativas, não deixe que ela te desgaste emocionalmente.

O que os outros dizem não importa. Espere confiadamente no Senhor. Espere naquele que pode resolver os seus problemas, espere naquele que começou a boa obra na sua vida e é fiel para finalizá-la. Espere naquele que nunca mudou e nunca mudará.

Esperar confiadamente no Senhor é saber que a Palavra d´Ele não volta vazia. É saber que, pela fé, você viverá o impossível. É saber que nós sempre teremos, em nosso Pai de amor, livramentos, respostas e consolo, porque aqueles que esperam no Senhor jamais serão confundidos.

Quando eu espero confiadamente no Senhor, eu não duvido, eu tranquilizo meu coração, eu busco ter um comportamento diferente daqueles que não têm fé e me fortaleço na esperança.

Salmo 119.116: “Ampara-me, segundo a Tua promessa, para que eu viva; não permitas que a minha esperança seja envergonhada."

No momento de maior dor, de maior angustia e de perdas incalculáveis, Jó disse: “O meu redentor vive! Ainda que Ele me mate, eu O louvarei.”.

Mesmo com tantas lutas e com sua esposa dizendo: “Amaldiçoa seu Deus, e morre!”, Ele se manteve inabalável.

Espere naquele que pode restaurar seu casamento, naquele que pode curar suas enfermidades, naquele que pode trazer seus filhos de volta! Espere! Deus está no controle!

Ele vai desatar os teus pés, assim como está escrito no Salmo 40.

O medo, a ansiedade e o desespero nos impedem de caminhar. Mas, hoje, o Senhor vai colocar os teus pés em terra firme, sobre a rocha!

Os que confiam no Senhor são como o monte de Sião, que não se abalam, mas permanecem para sempre.

Então, faça desta palavra o teu apoio e a tua verdade. Deus vai te tirar deste lugar de dor. Se você estava triste, desolado, humilhado, cansado, Ele vai colocar nos teus lábios um canto de vitória, para que você renove suas forças e se levante para um novo tempo!

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

É tempo de portas abertas!


Salmos 24.1 a 10: “Ao SENHOR pertence a terra e tudo o que nela se contém, o mundo e os que nele habitam. Fundou-a ele sobre os mares e sobre as correntes a estabeleceu. Quem subirá ao monte do SENHOR? Quem há de permanecer no seu santo lugar?

O que é limpo de mãos e puro de coração, que não entrega a sua alma à falsidade, nem jura dolosamente. Este obterá do SENHOR a bênção e a justiça do Deus da sua salvação. Tal é a geração dos que o buscam, dos que buscam a face do Deus de Jacó. Levantai, ó portas, as vossas cabeças; levantai-vos, ó portais eternos, para que entre o Rei da Glória.

Quem é o Rei da Glória? O SENHOR, forte e poderoso, o SENHOR, poderoso nas batalhas. Levantai, ó portas, as vossas cabeças; levantai-vos, ó portais eternos, para que entre o Rei da Glória. Quem é esse Rei da Glória? O SENHOR dos Exércitos, ele é o Rei da Glória.”

O mundo espiritual consiste na abertura de portas que representam níveis de autoridade espiritual. Em João 10.9, o Senhor Jesus disse: “Eu sou a porta. Se alguém entrar por mim, será salvo; entrará, e sairá, e achará pastagem.”.

O que isso quer dizer? Que, em Cristo, temos as chaves para abri-las. Nele, temos livre acesso ao mundo espiritual. Ele quer que sejamos portas de bênçãos e de salvação para as pessoas. Jesus tirou de Satanás o poder de fechar a porta para os servos do Senhor. Ele tirou de Satanás o domínio sobre a morte.

Apocalipse 1.18: “...e aquele que vive; estive morto, mas eis que estou vivo pelos séculos dos séculos e tenho as chaves da morte e do inferno.”

2 Crônicas 29.1 a 5: “Tinha Ezequias vinte e cinco anos de idade quando começou a reinar e reinou vinte e nove anos em Jerusalém. Sua mãe se chamava Abia e era filha de Zacarias. Fez ele o que era reto perante o SENHOR, segundo tudo quanto fizera Davi, seu pai.

No primeiro ano do seu reinado, no primeiro mês, abriu as portas da Casa do SENHOR e as reparou. Trouxe os sacerdotes e os levitas, ajuntou-os na praça oriental e lhes disse: Ouvi-me, ó levitas! Santificai-vos, agora, e santificai a Casa do SENHOR, Deus de vossos pais; tirai do santuário a imundícia.

Quando Ezequias iniciou seu reinado, a primeira providência que ele tomou foi estabelecer uma grande limpeza, quebrando os costumes de seu pai, Acaz – que foi uma porta de destruição para Israel. Depois, ele restaurou e abriu as portas do templo.

Hoje, eu gostaria de conscientizá-los sobre as estratégias que o inimigo adota para fechar as portas espirituais:

1- A adoração a ele

Mateus 4.8 a 10: “Levou-o ainda o diabo a um monte muito alto, mostrou-lhe todos os reinos do mundo e a glória deles e lhe disse: Tudo isto te darei se, prostrado, me adorares. Então, Jesus lhe ordenou: Retira-te, Satanás, porque está escrito: Ao Senhor, teu Deus, adorarás, e só a ele darás culto.”

A adoração a Satanás são os altares que construímos e quando deixamos de servir a Cristo para nos envolver com os desvios impostos pelo inimigo.

O amor, querido internauta, é o vínculo da perfeição. Mas adorar? Somente ao Senhor. Somente a Ele, toda honra e glória”, alertou.

2- O pecado

Isaías 59.2: “Mas as vossas iniquidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que vos não ouça.”

Romanos 6.23: “... porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor.”

O pecado causa separação entre nós e o Senhor, nos escraviza e nos leva ao fechamento das portas que dão acesso ao plano que Ele tem para nós.

3- A incredulidade

Hebreus 3.12: “...também, qual manto, os enrolarás, e, como vestes, serão igualmente mudados; tu, porém, és o mesmo, e os teus anos jamais terão fim.”

Além de ferir o Espírito Santo, a incredulidade nos impede de viver os planos e os propósitos superiores do Senhor.

Mas, hoje, eu vim aqui para profetizar que é tempo de portas abertas.

1- As portas vão se abrir, e a glória do Senhor – o Shekinah – voltará

2 Crônicas 5.14: “...de maneira que os sacerdotes não podiam estar ali para ministrar, por causa da nuvem, porque a glória do SENHOR encheu a Casa de Deus.”

Com as portas do templo abertas, houve a restauração do altar e a consequente manifestação da glória do Senhor.

2- Um novo tempo de Deus será inaugurado, porque viveremos a glória da segunda casa

Ageu 2.6 a 9: “Pois assim diz o SENHOR dos Exércitos: Ainda uma vez, dentro em pouco, farei abalar o céu, a terra, o mar e a terra seca; farei abalar todas as nações, e as coisas preciosas de todas as nações virão, e encherei de glória esta casa, diz o SENHOR dos Exércitos.

Minha é a prata, meu é o ouro, diz o SENHOR dos Exércitos. A glória desta última casa será maior do que a da primeira, diz o SENHOR dos Exércitos; e, neste lugar, darei a paz, diz o SENHOR dos Exércitos.”

A glória da segunda casa representa um tempo de alegria e esperança.

3- As portas estão abertas para que entre o Rei da Glória, Jesus Cristo

Apocalipse 3.7: “Ao anjo da igreja em Filadélfia escreve: Estas coisas diz o santo, o verdadeiro, aquele que tem a chave de Davi, que abre, e ninguém fechará, e que fecha, e ninguém abrirá...”


As portas se abrem, quebrando todas as resistências, e o Senhor Jesus vai entrar como vencedor em todas as áreas. 

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

Uma mente transformada


Romanos 12.1 e 2: “Rogo-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis o vosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.”

Quando Paulo fala sobre transformação de mente, ele está se referindo a uma grande libertação pessoal que pode nos levar a uma vida melhor.

Existem, basicamente, três tipos de mentes:

1- A mente estagnada e conformada;

2- A mente retrógrada, atrasada e escrava;

3- A mente apostólica, que é livre.

Devemos lutar para alcançar esta libertação. De que maneira?

1- Desfazendo fortalezas espirituais e anulando mentiras

2 Coríntios 10.4: “Porque as armas da nossa milícia não são carnais, e sim poderosas em Deus, para destruir fortalezas, anulando sofismas...”

Temos, em nossas mentes, áreas de resistência que nos impedem de evoluir. Precisamos destruir, crendo que aquele que nos enviou também nos capacitará. 

2- Tendo a mente livre de prisões emocionais, como o complexo de inferioridade

Ester 5.1 e 2: “Ao terceiro dia, Ester se aprontou com seus trajes reais e se pôs no pátio interior da casa do rei, defronte da residência do rei; o rei estava assentado no seu trono real fronteiro à porta da residência.Quando o rei viu a rainha Ester parada no pátio, alcançou ela favor perante ele; estendeu o rei para Ester o cetro de ouro que tinha na mão; Ester se chegou e tocou a ponta do cetro.”

3- Tendo a mente transformada pela unção do Espírito Santo

Romanos 8.5 a 7: “Porque os que se inclinam para a carne cogitam das coisas da carne; mas os que se inclinam para o Espírito, das coisas do Espírito. Porque o pendor da carne dá para a morte, mas o do Espírito, para a vida e paz. Por isso, o pendor da carne é inimizade contra Deus, pois não está sujeito à lei de Deus, nem mesmo pode estar.”

Uma mente transformada pelo Espírito Santo é otimista, criativa, empreendedora e inspiradora.


1 Coríntios 2.14 a 16: “Ora, o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque lhe são loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. Porém o homem espiritual julga todas as coisas, mas ele mesmo não é julgado por ninguém. Pois quem conheceu a mente do Senhor, que o possa instruir? Nós, porém, temos a mente de Cristo.”

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

A revelação de Ezequias


Jeremias 33.3: “Invoca-me, e te responderei; anunciar-te-ei coisas grandes e ocultas, que não sabes.”

Durante o reinado de seu pai, Acaz, Ezequias presenciou uma série de malignidades e contaminações.

Ao receber o trono por herança, quando tinha apenas 25 anos, ele também assumiu um grande desafio: vencer o plano de Satanás e reconciliar o povo com Deus.

Para realizar esta missão, era necessário que ele recebesse uma revelação espiritual e iniciasse uma grande limpeza.

Aplicando a experiência de Ezequias aos dias atuais, eu gostaria de dividir alguns pontos importantes que eu ministrei neste domingo, durante o Culto de Celebração da Família:

1- Precisamos vencer a fascinação pelo ocultismo.

Gálatas 3.1: “Ó gálatas insensatos! Quem vos fascinou a vós outros, ante cujos olhos foi Jesus Cristo exposto como crucificado?”

As trevas se apoiam nesse fascínio e levam as pessoas a viver uma grande ilusão. Precisamos buscar revelação da luz para não cairmos nas armadilhas do inimigo.

Romanos 16.25: “Ora, àquele que é poderoso para vos confirmar segundo o meu evangelho e a pregação de Jesus Cristo, conforme a revelação do mistério guardado em silêncio nos tempos eternos...”

2- Precisamos receber a revelação da vontade de Deus.

Gálatas 1.12 e 13: “...porque eu não o recebi, nem o aprendi de homem algum, mas mediante revelação de Jesus Cristo. Porque ouvistes qual foi o meu proceder outrora no judaísmo, como sobremaneira perseguia eu a igreja de Deus e a devastava.”

Normalmente, procuramos soluções humanas para resolver nossos problemas. Mas Deus tem para nós caminhos espirituais e planos superiores.

Lucas 12.2: “Nada há encoberto que não venha a ser revelado; e oculto que não venha a ser conhecido.”

Quando descubro o caminho de Deus, independente das circunstâncias, eu tenho  paz!.

Colossenses 3.15 e 16: “Seja a paz de Cristo o árbitro em vosso coração, à qual, também, fostes chamados em um só corpo; e sede agradecidos. Disse João a todos: Eu, na verdade, vos batizo com água, mas vem o que é mais poderoso do que eu, do qual não sou digno de desatar-lhe as correias das sandálias; ele vos batizará com o Espírito Santo e com fogo.”

3- O Senhor não permite que sejamos enganados, porque Ele sempre revela coisas grandes e ocultas que não sabemos.

Daniel 10.1: “No terceiro ano de Ciro, rei da Pérsia, foi revelada uma palavra a Daniel, cujo nome é Beltessazar; a palavra era verdadeira e envolvia grande conflito; ele entendeu a palavra e teve a inteligência da visão.”

Qual foi a diferença entre Acaz e Ezequias?

Exéquias sempre buscou agradar ao Senhor, e, por conta disso, o seu reinado foi abençoado. Já Acaz recorreu aos ídolos. Por isso, acabou vivendo uma grande miséria espiritual.

Confiar em Deus é se colocar debaixo de Seus planos. Escolha ser como Ezequias! Coloque o Senhor em primeiro lugar!


Efésios 1.17: “...para que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, vos conceda espírito de sabedoria e de revelação no pleno conhecimento dele...”. 

A limpeza espiritual de Ezequias


A limpeza espiritual promovida pelo rei Ezequias e como ela se aplica nos dias atuais na Igreja de Jesus Cristo foi o tema da ministração do Apóstolo Estevam Hernandes na primeira Ceia de Oficiais do Ano Apostólico de Ezequias, realizada neste sábado (06) na Renascer Arena. Ele leu o texto bíblico de 2 Crônicas 29.15 a 20.
  
“Ezequias tinha uma relação profunda com o Senhor. Ele convocou o povo de Israel e disse: ‘Vamos fazer uma aliança com o Deus Todo-Poderoso!’. Na época, ele tinha apenas 25 anos. Humanamente, ele tinha a herança de seu pai, o rei Acaz, um homem sanguinário e idólatra. Quando Acaz invadiu o templo, ele trouxe ídolos. Ele criou um ambiente favorável para que a sujeira de Satanás fosse instaurada”, declarou.

“De maneira sutil, Satanás degrada nossa relação com Deus. Sem perceber, ficamos contaminados. A sujeira espiritual entra em nossa vida através de nossos ouvidos. Se a fé vem pelo ouvir, e ouvir a Palavra de Deus, Satanás adota a mesma estratégia para nos corromper. Foi o que ocorreu com Eva no Jardim do Éden. Ela deu ouvidos à voz da serpente e se deixou corromper com aquele discurso. A pior sujeira, queridos, não é a pessoal, mas aquela que está no interior das pessoas: a falsidade, a hipocrisia, a desonestidade, a corrupção e a prostituição mental”, disse.

Na sequência, ele afirmou que:


1- Para que sejamos limpos espiritualmente, precisamos sair do ambiente das trevas (Atos 26.18 e João 8.12).

“Precisamos ter consciência de que não podemos servir a dois senhores. Jesus mostrou que existem dois ambientes espirituais: o das trevas – onde Satanás habita – e o da luz – onde Cristo habita. É impossível ter comunhão com Deus andando em trevas”, conscientizou.

2- É necessário promover a “faxina” que vem pela consciência espiritual (João 8.32 e 2 Reis 20.20).

“Lamentavelmente, a religiosidade reveste as pessoas de uma capa de hipocrisia. A mente delas fica cauterizada, a tal ponto que elas não se importam se não estão vivendo o que elas mesmas pregam”, lamentou.

“Por que Ezequias promoveu a faxina espiritual? Pela consciência de quem havia sido seu pai, um homem que só trouxe maldição para o povo de Israel. Em vez de continuar as obras dele, Ezequias rompeu, espiritualmente, com aquela filiação. Ele tinha consciência de que ele era da quarta geração do rei Davi, e assume esta filiação espiritual. Ele quebrou as maldições hereditárias e buscou ter o coração que Davi tinha. O reinado de Ezequias foi profético, porque ele restaurou e abriu as portas do templo”, destacou.

Acompanhe, a seguir, os principais trechos da ministração:


Assim como ocorreu com o rei Ezequias e com Jesus Cristo, o Senhor nos levanta para:

1- Destronar Satanás de todos os lugares altos (Apocalipse 2.13).

Satanás quer estabelecer tronos no reino de Deus! A nossa guerra é contra principados, potestades e dominadores, nas regiões celestiais. O que Ezequias fez? Destronou todos os reinos que Satanás havia edificado.

Precisamos destronar Satanás de todas as áreas de nossas vidas. Precisamos tirar das mãos dele o domínio de nossas emoções, de nossas finanças, de nossos relacionamentos e de nossas famílias. Destronar Satanás traz limpeza.

2- Manter as portas do templo abertas.

Quando as portas estão fechadas, os lugares altos – os montes – são ocupados por demônios. Quando as portas estão abertas, o poder flui em nossas vidas, os levitas são curados, os sacerdotes se posicionam e a glória de Deus se manifesta! 

Por que o mundo está em trevas? Porque a luz só entra onde as portas estão abertas! Quando as portas estão abertas e Jesus Cristo é levantado, o ambiente espiritual muda!

A nossas portas estão abertas e estamos no ambiente da graça.

O ambiente da graça tem três fatores importantes:

- A ressurreição;

- Nos coloca em um nível espiritual elevado, ou seja, onde Cristo está (acima de principados potestades e dominadores);

- O avivamento.

3- Um tempo de crescimento e avivamento que vem pela limpeza (João 15.1 a 3 e Hebreus 12.14).

Deseje ser exatamente o que Deus planejou, porque é tempo de ser habitação do Espírito Santo! É tempo de purificação, de unção e de avivamento! É tempo de lutarmos pelos ideais de Cristo!



Redação iGospel

Fotos: Alessandra Braga e Abdiel Silva

A oferta de Ezequias

Na primeira Ceia de Oficiais de 2018, realizada neste sábado (06) na Renascer Arena, o Apóstolo Estevam Hernandes leu a passagem bíblica de 2 Crônicas 29.20 a 24 e falou sobre a oferta consagrada pelo rei Ezequias.


“Ezequias recebeu uma visão de Deus. Essa visão consistia em fazer com que o povo tivesse seus valores espirituais restituídos. No primeiro mês, ele inicia uma grande limpeza. Ele, então, começa a convocar o povo a trazer ofertas. Aquele mês seria de reconciliação, porque o povo estava rompido com a prosperidade. Eles passaram por um período de extrema miséria. Ezequias entendeu que a primeira coisa que ele precisava restituir eram as ofertas”, afirmou.

Na sequência, ele explicou que, quando somos cegos em relação às ofertas, aquilo que deveria ser entregue ao Senhor é consagrado a demônios. 

“O povo trazia ofertas, mas elas eram dirigidas a demônios, o que desencadeou em uma miséria terrível. Ezequias ficou inconformado com aquela situação de opróbrio e de frieza espiritual”, disse.

“As ofertas no altar eram essenciais para que aquele ano se iniciasse debaixo das bênçãos do Senhor. Ele consagrou sete bodes, sete carneiros e sete ovelhas, representando os sete espíritos de Deus. Ele entregou ofertas pala purificação e santificação. Aquelas ofertas eram as primícias. E, hoje, nós vamos entregar nossas primícias ao Senhor. Aquelas ofertas foram um divisor de águas e inaugurou um tempo de restituição e de reconciliação”, destacou.

Para finalizar, ele ministrou 12 bênçãos para o mês de janeiro. Acompanhe a seguir:


1ª Janeiro será um mês de limpeza pessoal e financeira surpreendente e promovida pelo poder da palavra;

2ª O Senhor vai entregar bolsas de estudos e liberações de créditos para pessoas se formarem tanto no Brasil quanto no exterior;

3ª A graça de Jesus Cristo está sobre nós, e a nossa luz vai brilhar. Muitos terão promoções para cargos superiores com aumentos salariais de até 100%;

4ª Grandes livramentos pessoais. Algumas situações catastróficas vão acontecer, mas o povo de Deus será preservado;

5ª Deus vai nos dar a compra da casa dos sonhos de maneira sobrenatural;

6ª Deus vai proporcionar viagens para o Brasil e para o exterior, gratuitamente ou com condições surpreendentes;

7ª Haverá grandes liberações de processos trabalhistas e de causas na justiça. Haverá acordos vantajosos;

8ª Portas de negócios serão abertas sobrenaturalmente. Muitos terão o emprego dos sonhos;

9ª Troca de automóveis em condições de honra. Para muitos, a compra do segundo carro;

10ª O melhor mês que nós já vivemos em nossas vidas. Em fevereiro, entregaremos o maior dízimo de nossa história;

11ª Vidas profissionais serão ressuscitadas. Todo o desânimo será transformado em disposição e vigor;

12ª Muitos serão eleitos os melhores de suas áreas. Haverá entrega de prêmios e de valores altíssimos.


Redação iGospel

Fotos: Alessandra Braga e Abdiel Silva