quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Quais são suas raízes?


João 15.1 a 5: “Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor. Todo ramo que, estando em mim, não der fruto, ele o corta; e todo o que dá fruto limpa, para que produza mais fruto ainda. Vós já estais limpos pela palavra que vos tenho falado; permanecei em mim, e eu permanecerei em vós.

Como não pode o ramo produzir fruto de si mesmo, se não permanecer na videira, assim, nem vós o podeis dar, se não permanecerdes em mim. Eu sou a videira, vós, os ramos. Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.”

Esta passagem mostra o momento em que Jesus estava pregando para uma multidão e para os seus discípulos. Ele estava reportando uma palavra profética de Isaías e afirmou: “Eu sou a videira verdadeira, e meu pai é o agricultor!”.

O que Jesus estava querendo dizer? Que, como uma árvore, nós precisamos estar enraizados, ligados a algo, para garantir nossa sobrevivência.

Você pode ter galhos frutíferos e floridos, mas, se cortá-los, eles deixarão de receber os nutrientes da raiz e, consequentemente, vão secar e morrer.

Em Tiago 1.16, está escrito que aquele que não tem fé é como um morto sem espírito. É como a pessoa que está um caixão, com o corpo intacto, mas sem fôlego de vida.  

Pode parecer chocante, mas é isso que ocorre quando achamos que podemos viver sem Deus, sem Suas bênçãos, sem Suas palavras e quando achamos que podemos estar desconectados de Cristo e de Sua igreja.

Jesus disse: “Pedro, tu és pedra. Sobre ti, edificarei a minha igreja, contra a qual as portas do inferno não prevalecerão.”. Cristo deixou bem claro qual é a autoridade de Sua igreja! Se eu estou fora dela e desconectado de Cristo, sou como um galho que secará com o tempo.

Sem cobertura, ficamos desorientados. O apóstolo Paulo fala que nós devemos honrar os nossos guias. Na Palavra, está escrito que Deus constitui autoridades espirituais.

Se eu ignoro esse principio, eu fico desprotegido e sem nutrientes, porque Jesus é a raiz de Jessé, e Ele instituiu a igreja!

Jesus é a raiz que nos dá vida, que nos faz florir e dar frutos. Cristo diz que precisamos estar ligados a Ele. Precisamos fazer com que nossas vidas saiam da material!

Tome uma atitude! Quebre este distanciamento que você criou do Senhor Jesus, abandone as heresias e todas as palavras contrárias à vontade de Deus.

Com base nesta palavra, eu quero desacatar três pontos importantes:

Em primeiro lugar: Estando na videira, o Senhor vai te limpar, te podar, tirar as folhas e os galhos secos, para que você produza mais frutos.

Em segundo lugar: Estando na videira, Você recebe do Senhor autoridade para crescer.

A tua vida tem sido infrutífera? Você é uma pessoa estéril? Conectado a Jesus, você dará frutos e será conhecido por eles. Em vez de ser uma árvore seca no deserto, você será uma árvore plantada junto ao ribeiro de águas e dará frutos na estação própria.

Em terceiro lugar: Sem o Senhor, nada podemos fazer .

Sem Cristo, o máximo que pode acontecer é você ser como aquela figueira sem frutos (Mateus 12. 33 a 36). Você pode ter uma boa aparência, você pode parecer feliz, mas, no seu interior, só haverá morte. Só em Cristo, nós temos vida, e vida em abundância.

Abra seu coração, ligue-se a Jesus! Se você está afastado dos caminhos do Senhor, volte! Procure a igreja mais próxima de você! Na casa do Pai, há amor, esperança, renovo e perdão!

Se você está perdido, precisando de um amigo e está em uma busca espiritual incessante, saiba que Jesus é o caminho, a verdade e a vida!

Se você pensa que é tarde demais, porque você esteve perdido por muitos anos e não tem mais perspectivas, venha encontrar um sentido para a vida!

Em Cristo, nós temos cura, libertação e vida eterna!

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Dicas para superar as frustrações profissionais


Uma pesquisa realizada em todo o país pela consultoria 4hunter apontou quais são os principais vilões da motivação profissional.

Para chegar à conclusão, 500 profissionais de diversas áreas em todo o país foram entrevistados. Entre eles, mais da metade alegou estar insatisfeito com o emprego atual. 62% do grupo dos desmotivados é composto pelo público masculino.

O diretor executivo da 4hunter, Carlos Felicíssimo Ferreira, dividiu a pesquisa em três motivos, veja a seguir:

1- Salário abaixo da expectativa


Em meio à crise financeira, ter o salário abaixo da média faz qualquer um perder o sono.  Para 31,6% os profissionais entre 21 e 28 anos, este é o principal fator desmotivador e limitador. Principalmente, porque os impedem de investir em momentos de lazer ou em seu desenvolvimento profissional.

2- Clima pesado no ambiente de trabalho


Depois de acordar cedo, encarar o trânsito e ainda passar um terço do dia em um ambiente odioso e intimidador desanima qualquer um. Entre os jovens, 24,1% tem o clima pesado como maior fator desmotivador.

3- Falta de reconhecimento profissional


O salário não é suficiente para motivar. Se o trabalho não trouxer desafios, e os seus desafios, o reconhecimento do bom papel que foi desenvolvido, os profissionais ficam totalmente desmotivados, e o trabalho se torna um peso.

Como reverter este quadro

Em entrevista ao portal iGospel, a Gerente de Compliance da Microsoft Juliana Nogueira Rocha deu algumas dicas para os profissionais que estão descontentes com o teu trabalho. “Para combater estas situações, o ideal é verificar todas as possibilidades antes de tomar uma decisão definitiva. Em relação ao clima pesado, muitas vezes, pode ser coisa da sua cabeça. Se não for, converse com seus colegas e, se precisar, com o seu gestor”, afirmou.


“Salário baixo nem sempre é sinal de que a empresa não te reconhece. Por isso, você precisa entender qual é a real situação da empresa, e, se ela te enxerga. Caso essa situação esteja alinhada, verifique se você bateu as metas, entregou tudo no prazo e se destacou acima do esperado. Se isso aconteceu, cobre uma posição”, aconselhou.

“Já em relação ao reconhecimento profissional, verifique como a empresa funciona, e se ela possui um histórico de reconhecer os funcionários. Com isso, você precisa ter em mente o que quer, e se está preparado para exercer aquela função”, concluiu.

Andando na contramão


Para que o ambiente mude, a disposição interior precisa mudar. É isso que aprendemos na Palavra de Deus. Nossa conquista começa no mundo espiritual.

Em uma de suas palestras realizadas em todas as segundas-feiras, na sede internacional da Igreja Renascer em Cristo, Apóstolo Estavam ensinou segredos de como ter as esperanças renovadas, independente das frustrações profissionais.

Ele usou como base a passagem bíblica de Zacarias 9: 12, que diz “Voltai à fortaleza, ó presos de esperança; também, hoje, vos anuncio que tudo vos restituirei em dobro.”.

“Espiritualmente, nós temos que entender que, sem esperança espiritual, nada acontece em nossas vidas. Eu posso esperar na minha capacidade pessoal, em um grande negócio, em uma fortuna que eu tenha para receber de herança. Tem gente que vive a vida inteira assim. Este é o problema de esperar humanamente que as coisas mudem”, afirmou.

“Nós, na nossa vida profissional, precisamos ter esta condição, que é a esperança espiritual. A esperança espiritual é um subproduto da fé e, ao mesmo tempo, aquilo que nos leva a ter fé, porque nós passamos a esperar em Deus. É natural o ser humano ser pessimista e sempre esperar o pior, principalmente quando o assunto é vida profissional, mas, com o Espírito Santo em nossas vidas, ficamos destravados e livres para crer no melhor”, ressaltou.

Para ter as motivações e as esperanças renovadas, o líder da igreja Renascer deixou três conselhos:

1- Restituição da fé na nossa vida profissional


A maioria das pessoas passa por um processo no qual o tempo, as lutas e as decepções fazem com que elas trabalhem somente por obrigação. Elas trabalham, simplesmente, para sobreviver. Apóstolo Estevam afirma que este sentimento é destrutivo. “A vida profissional vira um fardo, em vez de ser um prazer. As pessoas começam o expediente contando as horas para que o dia acabe. As pessoas contam o dias para que os finais de semana ou os feriados cheguem. Isso é uma sobrevida! Pessoas que têm este sentimento nunca vão render ou subir de posição no trabalho, porque envolvimento gera desenvolvimento. Como dizem: o único sucesso que vem antes do trabalho está no dicionário”, alertou.

“Quando eu tenho prazer interior significa que eu tenho fé e alegria. Você precisa crer que, do fruto do seu trabalho, o Senhor te abençoará”, complementou.

Dica 1: Faça de 2 Coríntios 5: 17 – “O justo não anda por vista, mas anda por fé" –, a sua verdade.

Dica 2: Creia que o seu trabalho é uma bênção, e que Deus abrirá as portas por onde você for! Tenha uma disposição interior.

2- Restituição do poder de guerra


Como já diz a máxima: “sem guerra, não há conquistas”, a força de trabalho é essencial para que haja reconhecimento e o desenvolvimento de novas habilidades.

“O nosso problema é que aquele ‘amem’ que nós entoamos no culto cai por terra quando recebemos a primeira má notícia no dia seguinte no trabalho”, declarou Apóstolo Estevam.

Além dos dados citados na pesquisa, o líder da Igreja Renascer acredita que existem mais três fatores que podem desestimular o ímpeto de guerrear:

1º O poder da palavra (cobranças, notícias ruins, metas...)
2º Pela influência que nós recebemos do comportamento alheio
3º Pelas próprias deformações e conveniências (é mais fácil correr, do que encarar)

Ele também destacou que a perseverança é essencial. “Tudo depende da sua capacidade de guerrear e lidar com as adversidades. Continue crendo, não deixe nada te intimidar. Não entregue os pontos”, destacou.

Dica 1: Tenha o comportamento de um vencedor.

Dica 2: Tenha uma posição firme e definitiva.

3- Restituição do positivismo


O negativismo é a resultante dos vilões da motivação profissional. Para combater este mal, Apóstolo Estevam aconselha uma comunhão maior com o Espírito Santo. “Quando estamos cheios do Espírito Santo, temos as características do Senhor. Em Neemias 8:12, está escrito: ‘A alegria do Senhor é a nossa força”, afirmou.

“Falta de dinheiro dá tristeza, é chato. Você trabalha tanto e, no final, não consegue comprar o que quer ou o que precisa. Eu não estou falando para você ficar feliz, mas para você buscar a felicidade. Eu estou falando para você guerrear por ela, seja uma pessoa positiva. A prosperidade não está no que você tem, mas está em você. A prosperidade não estava no Egito, estava em José. Acorde, sabendo que a maior alegria que podemos ter é a alegria da salvação. Este é o maior bem que nós temos”, destacou.

Ele também afirmou que é preciso batalhar para que haja a restauração da alegria. “Temos que buscar a restituição daquilo que Deus nos deu. Deus nos fez felizes, positivos! É só a gente olhar para qualquer bebê. Eles dão risadas e abrem aquele sorriso com as coisas mais simples da vida”, afirmou.

Dica 1: Medite em Filipenses 4: 4 “Alegrai-vos sempre no Senhor; outra vez digo: alegrai-vos”.

Dica 2: Busque ser um diferencial, porque, com Jesus Cristo em sua vida, não tem como você dar errado. O sucesso começa dentro de você.


Dê um upgrade na sua carreira

Todas as segundas-feiras, a partir das 20 horas, a Igreja Renascer realiza as reuniões da AREPE (Associação de Renascer de Empresários e Profissionais Evangélicos).

O culto é direcionado para empresários, profissionais liberais e para pessoas que precisam de restauração e um direcionamento na área profissional.

No Renascer Hall, sede internacional da Renascer em Cristo, em São Paulo, as palestras são ministradas pelo Apóstolo Estevam Hernandes.

Serviço:
Culto da AREPE
Horário: 20 horas
Local: Todas as Igrejas Renascer em Cristo
Endereço da sede internacional: Rua Dr. Almeida Lima, 1.290 – Mooca


Redação iGospel

Informações: Exame

domingo, 17 de setembro de 2017

A depressão não pode ter vitória!

A depressão é um distúrbio caracterizado pela perda de interesse em atividades comuns, podendo levar a uma variedade de sintomas físicos e comportamentais. Estes podem incluir alterações no sono, apetite, nível de energia, concentração, comportamento diário ou autoestima.


É uma doença silenciosa que pode, inclusive, levar ao suicídio. De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), 15 a cada 100 pessoas com a doença decidem pôr fim a própria vida.

Para combater este que é considerado um dos males do século 21, o Apóstolo Estevam Hernandes trouxe uma palavra restauradora durante o “Culto de Celebração da Família”, realizado neste domingo (17), com base na passagem bíblica de 1 Samuel 16.14 a 18. Acompanhe, a seguir, o resumo:

Pela sua desobediência, arrogância e ingratidão, Saul havia perdido a bênção do Senhor e também de Samuel. Suas atitudes o levaram a perder seu reinado e afastaram a presença do Espírito de Deus, abrindo um espaço para que o espírito de depressão entrasse e destruísse sua vida.

Para vencermos o espírito opressor:

1- Precisamos andar, em obediência, nos caminhos do Senhor (1 Samuel 15.22 e 23 e Filipenses 2.8 e 9)

O espírito de depressão domina quando não estamos no centro da vontade de Deus.

Quando andamos segundo nossas emoções, deduções e problemas, perdemos o rumo e, consequentemente a paz!

2- Diante da adversidade e das ameaças, não podemos entregar os pontos (1 Samuel 30.3 a 6)

Reanime-se no Senhor e ande em soberania!

A imagem pode conter: 15 pessoas, multidão

3- Confie no Senhor, porque Ele transforma nossas fraquezas em força (2 Coríntios 12.5, 9 e 10, Apocalipse 21.4, Neemias 8.10 e 1 Reis 19.4 a 18)

Podem tirar tudo de nós, menos a presença do Espírito Santo!

Não murmure, não desanime e não tenha nenhum sentimento contrário a Deus. Em vez disso, alegre-se, porque aí está o poder que nos faz levantar e buscar a luz que nos levará a sair de situações difíceis.

Busque ser renovado pela esperança e na alegria do Senhor. Busque alegria por meio do consolo do Espírito Santo, porque Ele te fará transpor todos os obstáculos.

A depressão não pode ter vitória, porque os planos que o Senhor tem para a sua vida são maiores e mais poderosos do que qualquer sentimento, enfermidade, calamidade ou dificuldade.


Nessa tempestade, você ainda o louvará!


Redação iGospel
Fotos: Bruno Bros

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Um exemplo de fé e determinação!



Mateus 15.24 a 30: “Partindo Jesus dali, retirou-se para os lados de Tiro e Sidom. E eis que uma mulher cananeia, que viera daquelas regiões, clamava: Senhor, Filho de Davi, tem compaixão de mim! Minha filha está horrivelmente endemoninhada. 

Ele, porém, não lhe respondeu palavra. E os seus discípulos, aproximando-se, rogaram-lhe: Despede-a, pois vem clamando atrás de nós. Mas Jesus respondeu: Não fui enviado senão às ovelhas perdidas da casa de Israel. 

Ela, porém, veio e o adorou, dizendo: Senhor, socorre-me! Então, ele, respondendo, disse: Não é bom tomar o pão dos filhos e lançá-lo aos cachorrinhos. Ela, contudo, replicou: Sim, Senhor, porém os cachorrinhos comem das migalhas que caem da mesa dos seus donos. Então, lhe disse Jesus: Ó mulher, grande é a tua fé! Faça-se contigo como queres. E, desde aquele momento, sua filha ficou sã.”. 

Queridos, quando nós conseguimos mover o coração do Senhor Jesus em nossa direção, não há limites para o nosso milagre. É o que esta história nos mostra.  

Quando Jesus chega à região de Tiro e Sidom, aquela mulher cananeia – ou siro-fenícia – vai ao encontro d´Ele em busca de uma milagre para a sua filha, que estava atormentada por espíritos malignos.  

Ela, simplesmente, não mediu esforços para conseguir o que queria.Hoje, eu gostaria de destacar alguns posicionamentos que ela teve que foram fundamentais para aquele processo de libertação:

Em primeiro lugar, aquela mulher se ajoelhou na presença de Jesus e o adorou.  

Jesus, querendo provar o coração daquela mulher, não a atendeu imediatamente e disse: “Não é bom tomar o pão dos filhos e lançá-lo aos cachorrinhos.”. 

Em segundo lugar, ela não aceitou aquela resposta, porque sabia que existia amor em Jesus.  

Aquela mulher, com muita fé, respondeu: “Sim, Senhor, porém os cachorrinhos comem das migalhas que caem da mesa dos seus donos!”. 

Para ela, as migalhas de Jesus eram o suficiente. Jesus, então, libertou a filha daquela cananeia.  

Querido, a exemplo do que aconteceu com ela, o Senhor tem para realizar na sua vida o impossível e o improvável. Ele vai honrar a sua fé e determinação.  

Aquela mulher teve cinco atitudes que foram essenciais para que o milagre se manifestasse.  

1- Ela se humilhou na presença de Jesus; 

2- Ela se posicionou diante da dificuldade; 

3- Ela não se intimidou; 

4- Ela argumentou por aquilo que havia no seu coração; 

5- Ela se preparou para receber o milagre.  

Que está palavra posso despertar na sua vida atitudes de fé, porque o seu milagre já está liberado, em nome de Jesus! 

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Amar é não esperar nada em troca


Lucas 6.38: “Dai, e dar-se-vos-á; boa medida, recalcada, sacudida, transbordante, generosamente vos darão; porque com a medida com que tiverdes medido vos medirão também.”

Nesta passagem tão conhecida da Bíblia, Jesus ensina um dos maiores princípios do amor, a doação.

Por que algumas pessoas recebem tão pouco? Porque elas entregam pouco! Eu não estou falando de dinheiro! Estou falando de tempo, de atitudes de amor, de se dispor a ajudar os necessitados, de se dedicar mais ao seu trabalho, de desenvolver mais o teu relacionamento com Deus, de lutar mais pela sua família...

Nós, muitas vezes, reclamamos que os outros não se importam com os nossos problemas, que ninguém nos dá atenção. Mas será que nós também temos demonstrado interesse nos problemas daqueles que no cercam?

Reclamamos que não recebemos carinho, mas sempre tratamos os outros com grosserias.

Jesus disse: “Dai, e dar-se-vos-á; boa medida, recalcada, sacudida, transbordante, generosamente vos darão!”.

Amor envolve doação. Quando entendemos este principio, percebemos que é melhor entregar, é melhor se doar, do que receber.

Atos 20.35: “Tenho-vos mostrado em tudo que, trabalhando assim, é mister socorrer os necessitados e recordar as palavras do próprio Senhor Jesus: Mais bem-aventurado é dar que receber.”

A nossa atitude de entrega move o mundo espiritual.

Ageu 2.6 a 9: “Pois assim diz o SENHOR dos Exércitos: Ainda uma vez, dentro em pouco, farei abalar o céu, a terra, o mar e a terra seca; farei abalar todas as nações, e as coisas preciosas de todas as nações virão, e encherei de glória esta casa, diz o SENHOR dos Exércitos.

Minha é a prata, meu é o ouro, diz o SENHOR dos Exércitos. A glória desta última casa será maior do que a da primeira, diz o SENHOR dos Exércitos; e, neste lugar, darei a paz, diz o SENHOR dos Exércitos.”

Quando somos generosos e amamos verdadeiramente as pessoas, o que receberemos em troca não importa!  

Lucas 6.38: “...porque com a medida com que tiverdes medido vos medirão também.”

E as injustiças? E as incompreensões? E as traições? Elas não permanecem para sempre. A verdade sempre prevalecerá! A palavra do Senhor não volta vazia!

Números 23.19: “Deus não é homem, para que minta; nem filho do homem, para que se arrependa.”

Tudo o que nossas mãos não conseguem alcançar está no controle de Deus! A nossa parte é continuar...

Gálatas 6.9: “E não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não desfalecermos.”


Eu tenho certeza de que se você seguir estes princípios será abençoado em todos os seus caminhos! 

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Quando colocamos tudo a perder!



Daniel 5.1 a 7: “O rei Belsazar deu um grande banquete a mil dos seus grandes e bebeu vinho na presença dos mil. Enquanto Belsazar bebia e apreciava o vinho, mandou trazer os utensílios de ouro e de prata que Nabucodonosor, seu pai, tirara do templo, que estava em Jerusalém, para que neles bebessem o rei e os seus grandes, as suas mulheres e concubinas. Então, trouxeram os utensílios de ouro, que foram tirados do templo da Casa de Deus que estava em Jerusalém, e beberam neles o rei, os seus grandes e as suas mulheres e concubinas.

Beberam o vinho e deram louvores aos deuses de ouro, de prata, de bronze, de ferro, de madeira e de pedra. No mesmo instante, apareceram uns dedos de mão de homem e escreviam, defronte do candeeiro, na caiadura da parede do palácio real; e o rei via os dedos que estavam escrevendo. Então, se mudou o semblante do rei, e os seus pensamentos o turbaram; as juntas dos seus lombos se relaxaram, e os seus joelhos batiam um no outro.

O rei ordenou, em voz alta, que se introduzissem os encantadores, os caldeus e os feiticeiros; falou o rei e disse aos sábios da Babilônia: Qualquer que ler esta escritura e me declarar a sua interpretação será vestido de púrpura, trará uma cadeia de ouro ao pescoço e será o terceiro no meu reino.”.

O rei Belsazar cometeu uma grande abominação e colocou tudo a perder! Ele esteva em uma orgia e mandou que seus servos trouxessem os utensílios de ouro e de prata que Nabucodonosor, seu pai, tirara do templo. Ele usou o que era sagrado de forma leviana, ou seja, ultrapassou todos os limites.

Infelizmente, muitas pessoas têm agido desta forma. Muitas pessoas têm brincado com as coisas de Deus.

Gálatas 6.7: “Não se deixem enganar: de Deus não se zomba. Pois o que o homem semear, isso também colherá.”.

Belsazar cometeu os seguintes erros e, por isso, perdeu seu reinado:

Em primeiro lugar: foi soberbo

Provérbios 16.18: “A soberba precede a ruína, e a altivez do espírito, a queda.”.

Em segundo lugar: foi jactante!

2 Timóteo 3.1 e 2: “1 Sabe, porém, isto: nos últimos dias, sobrevirão tempos difíceis, pois os homens serão egoístas, avarentos, jactanciosos, arrogantes, blasfemadores, desobedientes aos pais, ingratos, irreverentes...”.

Em terceiro lugar: desprezou princípios e valores espirituais, ou seja, foi inconsequente!

No livro de Daniel, está escrito que aquele rei viu alguns dedos escrevendo uma mensagem na parede. Aqueles dedos eram de Deus.

Belsazar, então, pede para os magos e os sábios interpretarem aquela escrita, mas eles não conseguiam. Por quê? Porque quem não é espiritual não consegue discernir o que é espiritual.

A rainha-mãe, ao ver aquela situação, lembrou-se de Daniel, que, sem aceitar nada em troca, traduziu a mensagem, que dizia: “Pesado foste na balança e achado em falta!”. Aquele que é pesado na balança de Deus e é achado em falta sofre consequências terríveis!

Aquele rei achava que poderia comprar Daniel com seus presentes, mas foi surpreendido pela voz do profeta!

As consequências dos erros de Belsazar foram a divisão do seu reinado e sua própria morte.

Hoje, eu quero deixar um conselho: Cuidado para que as suas loucuras não te levem ao fim da linha! Cuidado, porque o cálice da ira de Deus pode transbordar!

Se hoje você for pesado na balança de Deus, você será achado em falta? Se a resposta for “sim”, está na hora de você corrigir sua rota! Está na hora de ter uma vida de santidade!

Não deixe que a “síndrome de Belsazar” encontre um espaço no seu coração. Não se precipite, não coloque tudo a perder. Seja um vaso consagrado ao Senhor! Ponha tua casa em ordem e acerte tua vida, porque de Deus não se zomba!  

Não seja como aquele rei, mas seja como Daniel: aquele que não se contaminou e, por isso, chegou aos lugares altos!

terça-feira, 12 de setembro de 2017

O deserto não é o seu funeral, mas a passagem para um novo tempo!


1 Coríntios 10.1 a 13: “Ora, irmãos, não quero que ignoreis que nossos pais estiveram todos sob a nuvem, e todos passaram pelo mar, tendo sido todos batizados, assim na nuvem como no mar, com respeito a Moisés. Todos eles comeram de um só manjar espiritual e beberam da mesma fonte espiritual; porque bebiam de uma pedra espiritual que os seguia. E a pedra era Cristo.

Entretanto, Deus não se agradou da maioria deles, razão por que ficaram prostrados no deserto. Ora, estas coisas se tornaram exemplos para nós, a fim de que não cobicemos as coisas más, como eles cobiçaram. Não vos façais, pois, idólatras, como alguns deles; porquanto está escrito: O povo assentou-se para comer e beber e levantou-se para divertir-se. E não pratiquemos imoralidade, como alguns deles o fizeram, e caíram, num só dia, vinte e três mil.

Não ponhamos o Senhor à prova, como alguns deles já fizeram e pereceram pelas mordeduras das serpentes. Nem murmureis, como alguns deles murmuraram e foram destruídos pelo exterminador. Estas coisas lhes sobrevieram como exemplos e foram escritas para advertência nossa, de nós outros sobre quem os fins dos séculos têm chegado.

Aquele, pois, que pensa estar em pé veja que não caia. Não vos sobreveio tentação que não fosse humana; mas Deus é fiel e não permitirá que sejais tentados além das vossas forças; pelo contrário, juntamente com a tentação, vos proverá livramento, de sorte que a possais suportar.”

Paulo fala para nós não ignorarmos o que aconteceu com o povo de Deus no deserto. Mesmo recebendo poderosos livramentos, eles, lamentavelmente, não alcançaram a promessa.

Hoje, infelizmente, há muitas pessoas que estão morrendo no meio do caminho. Há pessoas que tinham um plano vitorioso, mas, por causa das lutas, caíram.

Aquele povo foi liberto do Egito, onde foram escravos por mais de 400 anos. Deus tinha levantado Moisés para libertá-los.

O caminho em direção à Terra Prometida levaria no máximo 30 dias, mas aquela jornada durou 40 anos, ou seja, toda aquela geração que saiu do Egito pereceu no deserto.

Este é o plano de satanás: matar aqueles que Deus tirou do cativeiro!

O Senhor tem um plano glorioso para cada um de nós, mas, para vivê-lo, precisamos orar e vigiar! O inimigo não quer que cheguemos à terra prometida.

Aquele povo serve de exemplo para nós. Se a gente agir diferente, não teremos o fim que eles tiveram.

Hoje, eu gostaria de destacar algumas atitudes e princípios que são fundamentais para sairmos do deserto de maneira vitoriosa:

1- SER BATIZADO COM MILAGRES E ATRAVESSAR O MAR VERMELHO

Êxodo 14.13 a 21: “Moisés, porém, respondeu ao povo: Não temais; aquietai-vos e vede o livramento do SENHOR que, hoje, vos fará; porque os egípcios, que hoje vedes, nunca mais os tornareis a ver. O SENHOR pelejará por vós, e vós vos calareis. Disse o SENHOR a Moisés: Por que clamas a mim? Dize aos filhos de Israel que marchem.

E tu, levanta o teu bordão, estende a mão sobre o mar e divide-o, para que os filhos de Israel passem pelo meio do mar em seco. Eis que endurecerei o coração dos egípcios, para que vos sigam e entrem nele; serei glorificado em Faraó e em todo o seu exército, nos seus carros e nos seus cavalarianos; e os egípcios saberão que eu sou o SENHOR, quando for glorificado em Faraó, nos seus carros e nos seus cavalarianos.

Então, o Anjo de Deus, que ia adiante do exército de Israel, se retirou e passou para trás deles; também a coluna de nuvem se retirou de diante deles, e se pôs atrás deles, e ia entre o campo dos egípcios e o campo de Israel; a nuvem era escuridade para aqueles e para este esclarecia a noite; de maneira que, em toda a noite, este e aqueles não puderam aproximar-se. Então, Moisés estendeu a mão sobre o mar, e o SENHOR, por um forte vento oriental que soprou toda aquela noite, fez retirar-se o mar, que se tornou terra seca, e as águas foram divididas.”

O deserto não é o seu sepulcro, não é o sepulcro dos teus sonhos, da sua vida profissional, de sua vida espiritual, mas será o local onde a glória de Deus se manifestará.

2- ANDAR DEBAIXO DA NUVEM

Êxodo 13. 21 e 22: “O SENHOR ia adiante deles, durante o dia, numa coluna de nuvem, para os guiar pelo caminho; durante a noite, numa coluna de fogo, para os alumiar, a fim de que caminhassem de dia e de noite. Nunca se apartou do povo a coluna de nuvem durante o dia, nem a coluna de fogo durante a noite.”

Aquela nuvem protegia o povo no deserto. Hoje, a nossa nuvem é a Igreja de Jesus Cristo, contra a qual o inferno não prevalece.

3- BEBER DA ROCHA, QUE É JESUS CRISTO (ÊXODO 17: 6 E 7)

Êxodo 17.6 a 7: “Eis que estarei ali diante de ti sobre a rocha em Horebe; ferirás a rocha, e dela sairá água, e o povo beberá. Moisés assim o fez na presença dos anciãos de Israel. E chamou o nome daquele lugar Massá e Meribá, por causa da contenda dos filhos de Israel e porque tentaram ao SENHOR, dizendo: Está o SENHOR no meio de nós ou não?”

Para finalizar este estudo tão profundo, gostaria de enfatizar alguns conselhos que Paulo nos deixa:

1º SEJA OBIEDIENTE AO SENHOR

Muitas vezes, você tem feito a tua vontade, sem ao menos se importar com a vontade de Deus.

2º NÃO MURMURE 

Isaías 53.6 a 7: “Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo caminho, mas o SENHOR fez cair sobre ele a iniquidade de nós todos. Ele foi oprimido e humilhado, mas não abriu a boca; como cordeiro foi levado ao matadouro; e, como ovelha muda perante os seus tosquiadores, ele não abriu a boca.”

1 Coríntios 10.10: “Nem murmureis, como alguns deles murmuraram e foram destruídos pelo exterminador.”

Habacuque 3.17 e 18: “Ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; o produto da oliveira minta, e os campos não produzam mantimento; as ovelhas sejam arrebatadas do aprisco, e nos currais não haja gado, todavia, eu me alegro no SENHOR, exulto no Deus da minha salvação.”

Por causa da murmuração e da ingratidão, aquele povo perdeu o milagre.

3º NÃO SE PRECIPITE, PRINCIPALMENTE NA HORA DA AFLIÇÃO E DA PRESSÃO

1 Coríntios 10.13: “Não vos sobreveio tentação que não fosse humana; mas Deus é fiel e não permitirá que sejais tentados além das vossas forças; pelo contrário, juntamente com a tentação, vos proverá livramento, de sorte que a possais suportar.”

Provérbios 19.2: “Não é bom proceder sem refletir, e peca quem é precipitado.”


Confie no Senhor, fique firme! Este deserto não será o seu funeral, mas a passagem para um novo tempo.