sexta-feira, 26 de maio de 2017

Deus tem para você um jornada de vitórias!


Nesta quinta-feira (25), a Igreja Renascer em Cristo encerrou o “Jejum das Vitórias da Arca”. O culto realizado no Renascer Hall, sede internacional do ministério, foi transmitido para todo o país, através da Rede Gospel de Televisão e da Rádio Gospel FM, e para os quatro cantos do mundo, por meio do canal oficial da igreja no YouTube.

Depois do louvor do Renascer Praise, Apóstolo Estevam Hernandes leu a passagem bíblica de 2 Samuel 6.12 a 19 e ministrou com base no tema “O Retorno da Arca a Jerusalém”.

“Depois de ter passado 20 anos na casa de Abinadabe, a Arca retorna para Jerusalém. Mas, no meio do caminho, acontece uma fatalidade: um homem chamado Uzá, que era filho do sacerdote, irreverentemente, toca nela. Esta a atitude o levou à morte! Davi, então, apreensivo e sem entender o que estava acontecendo, toma uma decisão: adiar o retorno da Arca a Jerusalém. Ela, então, fica abrigada na casa Obede-Edom”, explicou.

“Nos três meses em que a Arca ficou sob os cuidados de Obede-Edom, a casa dele foi abençoada. Estas boas novas chegaram aos ouvidos de Davi, que, em seguida, decidiu trazer a Arca a Jerusalém com uma grande celebração”, acrescentou.

“Davi sabia que havia um segredo e uma habilitação espiritual da Arca, porque ela representava a presença de Deus. Através dela, a glória do Senhor se manifestava. O rei Saul, o antecessor de Davi, não entendia este principio e a desprezava. Este descaso fez com que a Arca fosse roubada pelos filisteus, o que trouxe um período de dor e sofrimento para o povo de Israel. Davi, diferente de Saul, fez questão de que a Arca retornasse. Este retorno representou a inauguração de um período de restituição e restauração, encerrando um ciclo de derrotas”, afirmou.

“Da mesma forma, acontecerá conosco! A glória de Deus vai se manifestar em nossas vidas! É tempo de restituição e restauração. Hoje, assim como o povo de Israel, você dará os seus passos de vitória!”, profetizou.
  
Confira, a seguir, os principais trechos da ministração:


1. Para a glória de Deus se manifestar, precisamos dar os passos de libertação fortalecidos pelo poder da Arca (2 Samuel 6.13);

2- O retorno da Arca simboliza o fim da escravidão (Mateus 21.10);

“Os passos que Davi deu são um ato profético que, posteriormente, Jesus Cristo realizou ao entrar em Jerusalém”, destacou.

3- A Arca vai cortar as águas para o cumprimento de promessas (Josué 4.18).

“Deus tem para você uma jornada de vitórias”, afirmou.

Confira, a seguir, o vídeo do culto de encerramento do “Jejum das Vitórias da Arca”:


Redação iGospel

Fotos: Felippe Pupo

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Deus está inaugurando um novo tempo!


Na manhã desta quinta-feira (25) centenas de pessoas se reuniram na Renascer Arena – antigo Ginásio da Portuguesa –, para o Café da Unidade pró-Marcha para Jesus, promovido pela Confederação das Igrejas Evangélicas Apostólicas do Brasil (CIEAB).

Participaram do evento líderes, pastores, bispos, apóstolos e representantes de diversos ministérios.




Depois do momento de louvor e adoração com o Renascer Praise, Marcelo Aguiar e Damares, Apóstolo Estevam Hernandes, presidente da CIEAB e da Marcha para Jesus no Brasil, trouxe uma palavra restauradora e edificante com base no tema “A constituição apostólica”.

No mundo espiritual, Jesus já havia determinado a Pedro que ele seria o líder da igreja. Mas, para que aquela constituição se manifestasse, era necessário que ele fosse trabalhado em suas áreas pessoais. Em sua caminhada, Pedro tomou algumas atitudes precipitadas e imaturas. Ele se achava autossuficiente! Precisamos tomar cuidado para que a arrogância não encontre espaço em nossos corações”, introduziu, após ler a passagem bíblica de Lucas 22.31, 54 a 62

“Jesus foi cuidadoso com Pedro e chegou a alertá-lo, dizendo que ele seria peneirado por satanás. Em outro momento, Ele disse que, antes que o galo cantasse, Pedro o negaria três vezes”, contextualizou.

“Pedro também foi exortado por Jesus, que disse: ‘Pedro, quando você se converter, você será o meu apóstolo!’. Jesus não estava falando em conversão espiritual, mas para que Pedro se abrisse para a grande obra que o Senhor tinha para ele! Para que ele se convertesse no homem espiritual que Deus havia constituído! É necessário que nos convertamos em filhos e ungidos de Deus!”, conscientizou.

O líder da Igreja Renascer em Cristo explicou que para seremos constituídos, precisamos passar por um processo de libertação – assim como Pedro. E este processo passa pelas seguintes etapas:


1- Quando nos deparamos com as nossas de formações (Juízes 6.12)

“Deus não te chama pela sua deformação, mas pela sua constituição!”, afirmou.

2- Quando recebemos o poder do perdão (Mateus 6.12, 2 Samuel 12.12 e 13 e Colossenses 2.14 a 17)

“Somos perdoados e livres para perdoar”, disse.

3- Quando entendemos que, depois do choro, vem o tempo da restauração!

“A tristeza pode durar por uma noite, mas a alegria vem pelo amanhecer! Depois que Pedro negou Jesus, ele ficou desesperado e angustiado, mas o olhar de Jesus o curou e o libertou! Ali, um novo tempo foi inaugurado na vida de Pedro! Ele foi levantado, verdadeiramente, como o cabeça da igreja! No meio da fragilidade humana, se levanta um grande apóstolo de Jesus Cristo!”, afirmou.


“Hoje, Deus também está inaugurando um novo tempo na sua vida!”, concluiu.

Serviço:
Marcha para Jesus 2017
Data: 15 de junho
Saída: às 10 horas, da Estação Luz do Metrô
Concentração: Praça Heróis da FEB


Redação iGospel
Fotos: Karin Marcitello 

quarta-feira, 24 de maio de 2017

19 práticas da atualidade que devemos abandonar


2 Timóteo 3.1 a 9: “Sabe, porém, isto: nos últimos dias, sobrevirão tempos difíceis, pois os homens serão egoístas, avarentos, jactanciosos, arrogantes, blasfemadores, desobedientes aos pais, ingratos, irreverentes, desafeiçoados, implacáveis, caluniadores, sem domínio de si, cruéis, inimigos do bem, traidores, atrevidos, enfatuados, mais amigos dos prazeres que amigos de Deus, tendo forma de piedade, negando-lhe, entretanto, o poder. Foge também destes.

Pois entre estes se encontram os que penetram sorrateiramente nas casas e conseguem cativar mulherinhas sobrecarregadas de pecados, conduzidas de várias paixões, que aprendem sempre e jamais podem chegar ao conhecimento da verdade. E, do modo por que Janes e Jambres resistiram a Moisés, também estes resistem à verdade. São homens de todo corrompidos na mente, réprobos quanto à fé; eles, todavia, não irão avante; porque a sua insensatez será a todos evidente, como também aconteceu com a daqueles.”

Apesar de ser um alerta, esta Palavra, infelizmente, tem sido ignorada por muitos.

Paulo teve uma revelação de Deus sobre os últimos tempos. Eu acredito que é uma revelação referente aos dias que estamos vivendo. Ele lista 19 características que são peculiares à personalidade do ser humano.

Com base nesta passagem, eu te pergunto: Paulo errou em alguma coisa? Não é assim que os homens são hoje?

Para que estas características destruidoras não se manifestem em nossas vidas, nós precisamos:

Em primeiro lugar: Vigiar e orar!

Ore e lute, com todas as suas forças, contra estas malignidades. Ore e lute para que você não seja envolvido. Lembre-se de que é uma questão de escolha!

João 3.6: “O que é nascido da carne é carne; e o que é nascido do Espírito é espírito.”

1 João 5.18: “Sabemos que todo aquele que é nascido de Deus não vive em pecado; antes, Aquele que nasceu de Deus o guarda, e o Maligno não lhe toca.”

Se você tem algumas das caraterísticas que Paulo citou, limpe-se!

Em segundo lugar: Examine-se!

Nestes anos todos de ministério, o que eu mais vejo, quando abordamos qualquer assunto mais sério, são pessoas dizendo: “Olha, que pena que fulano não está aqui, porque ele está precisando, e muito, ouvir esta palavra.”. E eu sempre pergunto: “E você? Não está precisando também?”. 

Examine-se! Como você tem tratado sua esposa? Como você tem tratado seus filhos? Como você tem tratado seus colegas de trabalho? Como você tem tratado as pessoas da igreja? Como você tem se tratado?

Se você não tem domínio próprio, é cruel, jactante, orgulhoso... o mais prejudicado é você mesmo!

Em 1 Coríntios 11.28, está escrito: “Examine-se, pois, o homem a si mesmo, e, assim, coma do pão, e beba do cálice...”.

Examinar-se significa assumir uma consciência! E, se hoje, você tem consciência de uma destas características na sua vida. Limpe-se!

João 15.2: “Todo ramo que, estando em mim, não der fruto, ele o corta; e todo o que dá fruto limpa, para que produza mais fruto ainda.”

Querido, não dá mais para você continuar desta forma! Não dá mais para você ser a mesma pessoa que foi ontem. Busque ser melhor. Deixe a Bíblia de instruir.

Em terceiro lugar: Livre-se do que pode te destruir!

Livre-se do espírito de Coré – aquele que se rebelou contra Moisés –, livre-se das línguas venenosas!

Paulo nos alerta sobre as pessoas que agem sorrateiramente, pois são desleais, são como um câncer que se espelha e destroem vidas, famílias, ministérios...

Não deixe que esta contaminação entre na sua casa! Afaste-se dos maledicentes! São pessoas que têm a mante fechada em relação à fé. Pessoas assim são como Janes e Jambres, que resistiram a Moisés e à verdade.

Querido, em nome de Jesus, quebre todo o mal da sua vida. Limpe-se do sangue do Cordeiro.

Em vez destas características malignas que foram citadas no início do nosso estudo, busque ter o fruto do Espírito Santo e seja guiado por Ele.

Gálatas 5.22 e 23: “Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei.”

Se você está desequilibrado, sem controle emocional, se você abandonou a fé porque foi tomado por este mal invisível, volte para os caminhos do Senhor. Ele está te chamando para viver um novo tempo!

terça-feira, 23 de maio de 2017

Novo nascimento, novas atitudes!


Colossenses 3.1 a 11: “Portanto, se fostes ressuscitados juntamente com Cristo, buscai as coisas lá do alto, onde Cristo vive, assentado à direita de Deus. Pensai nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da terra; porque morrestes, e a vossa vida está oculta juntamente com Cristo, em Deus. Quando Cristo, que é a nossa vida, se manifestar, então, vós também sereis manifestados com ele, em glória.

Fazei, pois, morrer a vossa natureza terrena: prostituição, impureza, paixão lasciva, desejo maligno e a avareza, que é idolatria; por estas coisas é que vem a ira de Deus [sobre os filhos da desobediência]. Ora, nessas mesmas coisas andastes vós também, noutro tempo, quando vivíeis nelas.

Agora, porém, despojai-vos, igualmente, de tudo isto: ira, indignação, maldade, maledicência, linguagem obscena do vosso falar. Não mintais uns aos outros, uma vez que vos despistes do velho homem com os seus feitos e vos revestistes do novo homem que se refaz para o pleno conhecimento, segundo a imagem daquele que o criou; no qual não pode haver grego nem judeu, circuncisão nem incircuncisão, bárbaro, cita, escravo, livre; porém Cristo é tudo em todos.”

Que Palavra tremenda! Aqui, está a chave do novo sentimento que deve nascer em nós e de uma vida de santidade.

Paulo nos deixa três conselhos, que eu gostaria de compartilhar com vocês:

1º Faça morrer sua natureza terrena

Fazer morrer a nossa natureza terrena significa aniquilar nossos desejos carnais, por meio de nossas convicções. É não aceitar viver mais da mesma maneira, é reconhecer a verdade que liberta!

João 8.32: “...e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.”

O importante é você aprender a se desligar do mal. O problema é que muitas pessoas falam: “Eu quero ser liberto!”. Mas continuam tendo prazer no pecado. Isso significa que elas não nasceram de novo. Nascer de novo é ter o sentimento transformado. Ao pecar, ela sentem remorso, não arrependimento.

Como fazer morrer a natureza terrena? Paulo explica que é se enchendo do poder e autoridade do novo homem.

João 3.3: “A isto, respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo que, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.”

Como buscar este novo nascimento? Mergulhando nas águas da verdade e buscando romper com os laços do pecado.

2º Revista-se do novo homem

O novo homem se refaz, volta à essência, não segundo a imagem do pecado, mas à imagem do Deus Criador.

Mude os teus hábitos e comportamentos. Não abra mais concessões!

3º Estabeleça, no mundo espiritual, o dia e a hora da tua transformação

Quando nos determinamos, Satanás perde o domínio. Você tira o domínio destas áreas das mãos do inimigo e as coloca nas mãos de Deus.

O nosso coração, que é o centro das nossas emoções, precisa estar nas mãos de Deus. Mas, para que isso acontece, temos que tomar uma decisão. A escolha da nossa liberdade depende de nós.

Tiago 4.4: “Chegai-vos a Deus, e Ele se chegará a vós.”

Em um de nossos cultos, eu ministrei sobre Jacó. Ele morou em Betel, que quer dizer “Casa de Deus”. Qual lugar escolheu para habitar?

Saia deste vale de morte e vá para a terra de Deus. Lá, você terá experiências profundas, terá seu nome mudado e será conhecido como uma grande nação!

Escolha ser verdadeiramente livre!

segunda-feira, 22 de maio de 2017

De todos os dons, o amor é o principal


1 João 4.13 a 21: “Nisto conhecemos que permanecemos nele, e ele, em nós: em que nos deu do seu Espírito. E nós temos visto e testemunhamos que o Pai enviou o seu Filho como Salvador do mundo. Aquele que confessar que Jesus é o Filho de Deus, Deus permanece nele, e ele, em Deus. E nós conhecemos e cremos no amor que Deus tem por nós. Deus é amor, e aquele que permanece no amor permanece em Deus, e Deus, nele.

Nisto é em nós aperfeiçoado o amor, para que, no Dia do Juízo, mantenhamos confiança; pois, segundo ele é, também nós somos neste mundo. No amor não existe medo; antes, o perfeito amor lança fora o medo. Ora, o medo produz tormento; logo, aquele que teme não é aperfeiçoado no amor. Nós amamos porque Ele nos amou primeiro. Se alguém disser: Amo a Deus, e odiar a seu irmão, é mentiroso; pois aquele que não ama a seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê. Ora, temos, da parte dele, este mandamento: que aquele que ama a Deus ame também a seu irmão.”


O mundo está em crise. Hoje, nós observamos atos cruéis de ódio contra a vida humana. 
Isso só demonstra que o mundo está dominado pelo ódio e pela intolerância. Este é o maior objetivo de Satanás: roubar, matar e destruir.

Este ambiente de violência e este clima de destruição geram insegurança. A insegurança gera medo; e o medo aprisiona.

Por que isso ocorre? Porque falta amor, o amor que Paulo fala em Colossenses 14 e em 1 Coríntios 13.

A ausência de amor é ocupada pelo sentimento de ódio. Por isso, nós precisamos plantar, regar e exercitar o amor. De todos os dons, ele é o maior, é o principal!

Muitos, infelizmente, desprezam este sentimento. Isso é nítido nos relacionamentos familiares e espirituais.

A política de Caim, infelizmente, é a política exercida pela religiosidade. Vemos irmão matando irmãos. Vemos irmãos desejando a divisão – a exemplo do que aconteceu com José. Rubem, felizmente, foi usado por Deus para impedir uma desgraça maior.

Mas, pelo ódio, os irmãos de José cruelmente o jogaram em um poço e o venderam como escravo. O ódio faz com que as pessoas cometam loucuras! 

Então, não deixe que o ódio entre na sua casa. Não deixe que ele encontre espaço no seu coração. Não seja nutrido por sentimentos de vingança, inveja, raiva e destruição. Ao contrário, como um verdadeiro cristão, faça do amor o seu estilo de vida, a sua verdade. Este é o reconhecimento de que Deus habita em nós.

No texto que acabamos de ler, João nos dá uma lição de vida! É uma lição que temos que praticar. Se não tivermos amor, vamos nos destruir.

Eu não posso falar que eu amo a Deus, a quem não vejo, se eu não amo meu irmão, a quem eu vejo.

Limpe seu coração! Não deseje, não pratique e não estimule o mal. Que o amor possa imperar dentro de você.

O amor lança fora todo o medo!

Nesta passagem, João também fala sobre o medo. A origem do medo é a falta de amor. A origem do medo é a falta de proteção, porque, quando nos sentimos amados, nos sentimos protegidos e sustentados. Quando nos sentimos amados, temos a certeza de que não seremos descartados ou prejudicados.

Precisamos entender, acima de tudo, que Deus não é um déspota, não é um tirano. Deus é pai! Pai de amor e pai das luzes!

Quando eu amo Deus acima de todas as coisas, eu percebo que o amor d’Ele por mim também é recíproco; e o medo desaparece!

Eu não tenho medo de ir para o inferno. Eu não tenho medo de o Senhor me abandonar. Eu não tenho medo de ser destruído, porque eu sei que Ele está comigo todos os dias!

O amor me dá a certeza de que Deus está comigo no dia dos meus acertos e nos dias dos meus erros. Quando eu erro, eu sei que encontrarei, em Cristo, uma fonte de perdão e de restauração!

Querido, o amor nos protege, nos fortalece e lança fora todo o medo! Creia nesta verdade!

Se você está possuído por um medo, se você está tomado pela síndrome do pânico, se você está dominado pelo desespero, clame ao Senhor. Declare que você é amado! Não deixe mais esta opressão determinar como serão os seus dias.

Receba o poder de cura e de libertação que há no amor de Deus! Receba esta arma que o inferno não conhece!

Eu quero terminar a Palavra do Dia de hoje, dizendo que, quando há amor, há perspectivas de futuro. Quando há amor, há segurança para seguir em frente! Quando há amor, há sempre um caminho de retorno!

O amor cura, transforma e liberta!

sexta-feira, 19 de maio de 2017

Fortaleça sua raiz em Jesus Cristo!



João 15.1 a 5: “Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor. Todo ramo que, estando em mim, não der fruto, ele o corta; e todo o que dá fruto limpa, para que produza mais fruto ainda. Vós já estais limpos pela palavra que vos tenho falado; permanecei em mim, e eu permanecerei em vós.

Como não pode o ramo produzir fruto de si mesmo, se não permanecer na videira, assim, nem vós o podeis dar, se não permanecerdes em mim. Eu sou a videira, vós, os ramos. Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.”

Esta passagem mostra o momento em que Jesus estava pregando para uma multidão e para os seus discípulos. Ele estava reportando uma palavra profética de Isaías e afirmou: “Eu sou a videira verdadeira, e meu pai é o agricultor!”.

O que Jesus estava querendo dizer? Que, como uma árvore, nós precisamos estar enraizados, ligados a algo, para garantir nossa sobrevivência.

Você pode ter galhos frutíferos e floridos, mas, se cortá-los, eles deixarão de receber os nutrientes da raiz e, consequentemente, vão secar e morrer.

Em Tiago 1.16, está escrito que aquele que não tem fé é como um morto sem espírito. É como a pessoa que está em um caixão, com o corpo intacto, mas sem fôlego de vida e sem poder se movimentar.

Pode parecer chocante, mas é isso que ocorre quando achamos que podemos viver sem Deus, sem Suas bênçãos, sem Suas palavras e quando achamos que podemos estar desconectados de Cristo e de sua igreja.

Jesus disse: “Pedro, tu és pedra. Sobre ti, edificarei a minha igreja, contra a qual as portas do inferno não prevalecerão.”. Cristo deixou bem claro qual é a autoridade de Sua igreja! Se eu estou fora dela e desconectado de Cristo, sou como um galho que secará com o tempo.

Sem cobertura, ficamos desorientados. O apóstolo Paulo fala que nós devemos honrar os nossos guias. Na Palavra, está escrito que Deus constitui autoridades espirituais.

Se eu ignoro esse principio, eu fico desprotegido e sem nutrientes, porque Jesus é a raiz de Jessé.

Jesus é a raiz que nos dá vida, que nos faz florescer e dar frutos. Cristo diz que precisamos estar ligados a Ele. Precisamos fazer com que nossas vidas saiam da rotina material.

Com base nesta palavra, eu quero desacatar três pontos importantes:

Em primeiro lugar: Estando na videira, o Senhor vai te limpar, te podar, tirar as folhas e os galhos secos, para que você produza mais frutos.

Em segundo lugar: Estando na videira, Você recebe do Senhor autoridade para crescer.

A tua vida tem sido infrutífera? Conectado a Jesus, você dará frutos e será conhecido por eles. Em vez de ser uma árvore seca no deserto, você será uma árvore plantada junto ao ribeiro de águas e dará frutos na estação própria.

Em terceiro lugar: Sem o Senhor, nada podeis fazer.

Sem Cristo, o máximo que pode acontecer é você ser aquela figueira sem frutos (Mateus 12. 33 a 36). Você pode ter uma aparência bonita, você pode parecer feliz, mas, no seu interior, só há morte. Só em Cristo, nós temos vida, e vida em abundância.

Abra seu coração. Se você está afastado dos caminhos do Senhor, volte! Procure a igreja mais próxima de você! Na casa do Pai, há amor, esperança, renovo e perdão!

Se você está perdido, precisando de um amigo e está em uma busca espiritual incessante, saiba que Jesus é o caminho, a verdade e a vida!

Se você pensa que é tarde demais, porque você esteve perdido por muitos anos e não tem mais perspectivas, venha encontrar um sentido para a vida!

Em Cristo, nós temos cura, libertação e vida eterna!

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Transformando lutas em bênçãos!


1 Coríntios 10.1 a 13 “Ora, irmãos, não quero que ignoreis que nossos pais estiveram todos sob a nuvem, e todos passaram pelo mar, tendo sido todos batizados, assim na nuvem como no mar, com respeito a Moisés. Todos eles comeram de um só manjar espiritual e beberam da mesma fonte espiritual; porque bebiam de uma pedra espiritual que os seguia. E a pedra era Cristo. Entretanto, Deus não se agradou da maioria deles, razão por que ficaram prostrados no deserto.
                       
Ora, estas coisas se tornaram exemplos para nós, a fim de que não cobicemos as coisas más, como eles cobiçaram. Não vos façais, pois, idólatras, como alguns deles; porquanto está escrito: O povo assentou-se para comer e beber e levantou-se para divertir-se. E não pratiquemos imoralidade, como alguns deles o fizeram, e caíram, num só dia, vinte e três mil. Não ponhamos o Senhor à prova, como alguns deles já fizeram e pereceram pelas mordeduras das serpentes.

Nem murmureis, como alguns deles murmuraram e foram destruídos pelo exterminador. Estas coisas lhes sobrevieram como exemplos e foram escritas para advertência nossa, de nós outros sobre quem os fins dos séculos têm chegado. Aquele, pois, que pensa estar em pé veja que não caia. Não vos sobreveio tentação que não fosse humana; mas Deus é fiel e não permitirá que sejais tentados além das vossas forças; pelo contrário, juntamente com a tentação, vos proverá livramento, de sorte que a possais suportar.”

Nesta passagem, o apóstolo Paulo cita os motivos da derrota do povo de Israel no deserto. Deus tinha um projeto para eles. Esse projeto se concretizaria com a entrada na Terra Prometida.

É claro que o projeto de Deus não pode falhar. É obvio que os planos do Senhor vão se cumprir! O que ocorre é que, no decorrer deste processo, as pessoas podem mudar.

A grande verdade é que, se não acontecer na sua vida, vai acontecer na vida daquele que se levantar.  Essa foi a realidade do povo no deserto.

Eles cometeram os seguintes erros:

-Foram idólatras;

-Praticaram a imoralidade;

-Foram rebeldes;

-Murmuraram.

Todos esses ingredientes, juntos, culminaram em uma perda irreversível.

Deus havia começado um projeto de restituição para aquele povo de maneira tremenda:

Em primeiro lugar, libertando-os!

Em segundo lugar, dando condições para que eles atravessassem o deserto

O povo tinha comida, proteção e fontes de água! Em vez de agradecer pelo livramento e pela provisão, eles preferiram reclamar. Muitos, inclusive, afirmaram que viver como escravo no Egito era melhor!

Tome cuidado para você não cometer o mesmo erro. Se você está passando por uma luta, não a transforme em uma maldição. O caminho é: transformar a luta em bênçãos! Como? Através dos seus posicionamentos, das suas escolhas, da sua fé, pela sua espera no Senhor, pela sua dependência d´Ele, por você ter escolhido caminhar de acordo com a Palavra de Deus... Caso contrário, você vai comprometer todas as áreas da sua vida, vai ferir princípios espirituais e, ainda, transformar essa batalha em uma grande guerra.

O apóstolo Paulo também nos deixa outra recomendação: “Aquele que está em pé cuide para que não caia!”. O que isso quer dizer? Que essa luta ainda não te derrubou, mas você não pode relaxar.

Em terceiro lugar, dando oportunidades para aquele povo

Paulo deixa uma revelação muito profunda na passagem que acabamos de ler.  Aquela pedra que Moisés bateu e saiu água representava Jesus Cristo. Pedro fala que Jesus é a pedra de esquina, ou seja, mesmo no deserto, o povo tinha a fonte de água viva.

Eles tinham todas as condições para terem suas forças renovadas, assim como Elias, em 1 Reis 19, que, depois de comer do pão e beber da água, correu 40 dias no deserto.

Sabe, eu quero deixar um conselho: Ainda que seja uma pequena nuvem, não despreze o que Deus está fazendo! Faça com que ela seja uma chama de esperança no seu coração ou a porta que Ele vai abrir para que uma revolução comece na sua vida.

No final do texto, Paulo afirma que não há tentação, não há dor e não há dificuldades que não possamos suportar.

Às vezes, passamos por lutas tão difíceis que achamos que é o fim da linha. Mas precisamos ter a certeza de que a nossa esperança no Senhor jamais será confundida.

Eu sei que, com a provação e com a dificuldade, Deus vai prover um grande livramento, porque Ele é fiel.

Se você está passando por um deserto, não faça dele a sua morada ou o seu funeral! Deserto é uma passagem, é uma fase! Deus tem muito mais para você! Não desista, não negocie suas convicções, opte em ser diferente! Calebe conviveu com a aquele povo, mas não cometeu as mesmas práticas. Ele escolheu ser diferente, por isso, o seu futuro foi diferente! Pague um preço! Vale a pena.